La Bombonera

As reformas em La Bombonera não param. Após a remoção dos acrílicos das arquibancadas inferiores, a construção de um fosso e uma repaginada na pintura, outra modificação ocorreu no mítico estádio: o relógio que contava os anos do Boca Juniors na primeira divisão da Argentina foi removido.

O Boca, oficialmente, afirma que a modificação está inserida em um projeto de reformulação do estádio. Entretanto, de acordo com uma pessoa ouvida pelo Diário Olé, a explicação é outra.

“Não necessitamos de um relógio para saber que somos o único grande”, disse.

Inaugurado em 25 de junho de 2017, o relógio, tendo como ponto de vista a transmissão da TV, ficava na arquibancada imediatamente em frente. O objeto, vale lembrar, era uma provocação ao rebaixamento do River Plate em 2011.

O arquiteto Carlos Navarro, membro do Conselho de Administração da Xeneize e um dos responsáveis ​​pelas mudanças no estádio, compartilhou uma foto em sua conta do Twitter, na qual se nota a ausência do famoso relógio.

https://twitter.com/cnavarroarq/status/1221183409147535362

A ideia de contar os anos na elite foi tirada do Hamburgo, da Alemanha. Entretanto, após 54 anos, o tradicional clube foi rebaixado em meados de 2018. Assim, o relógio zerou. Tempos depois uma nova contagem foi iniciada. Ao invés de contarem os anos na divisão de elite, passaram a registrar a longevidade da equipe. No entanto, após não consquistar o acesso no temporada passada, o relógio foi retirado do Volksparkstadion.

As modificações em La Bombonera serão vistas já neste domingo (26), às 21h45 (horário de Brasília), na partida entre Boca Juniors e Independiente, válida pela 17ª rodada da Superliga Argentina.

Pedro Ferri
Pedro Rodrigues Nigro Ferri, 19, nascido em Assis-SP. Jornalista em formação pela Faculdade da Cásper Líbero e um fiel devoto. Católico? Protestante? Não, corinthiano. Sou mais um integrante do bando de loucos e nunca me conheci sem essa doença. Frequentador de arquibancada, sou apaixonado por torcidas. Sabe aquela música do seu time? É, eu canto ela no chuveiro. Supersticioso ao extremo e disseminador da política "NÃO GRITA GOL ANTES DA BOLA ENTRAR!".

Artigos Relacionados