Keylor Navas

Muitas vezes, para alcançar os sonhos é necessário acreditar. O filme Keylor Navas: o homem de fé relata o sonho de um garoto que saiu da América Central para brilhar no continente europeu. De família humilde, o pequeno menino viu no futebol o significado para a sua vida. Disponível na Netflix, o enredo irá detalhar a carreira desse costarriquenho que persistiu com sua fé e trabalho em busca do seu objetivo. Certamente, você irá se emocionar com a coluna Futflix dessa semana.

Lançado em 2017, a produção de 1h37min se passa na Costa Rica, país onde nasceu Keylor Navas. Dessa forma, conseguimos entender as raízes de Navas, ao passo que o jogador toma suas decisões no decorrer da trama. Entretanto, existem alguns pontos que poderiam ser mais bem elaborados para enriquecer ainda mais essa trajetória. Bem como, a relação entre o pai e a mãe de Keylor, também como o contexto em que o seu genitor, Freddy Navas, se tornou jogador. Em suma, uma história repleta de desafios, desde o início no Deportivo Saprissa até o ápice de jogar no maior clube do mundo, o Real Madrid.

“Quando um sonho é acompanhado da fé, a distância é só parte do caminho” (Keylor Navas)

ATENÇÃO: O TEXTO POSSUI ALGUNS SPOILERS. CASO NÃO QUEIRA PERDER SUA EXPERIÊNCIA, ASSISTA O FILME E VOLTE DEPOIS PARA LER

Leia mais:

O FILME

O jovem menino sempre teve uma paixão por futebol. Ainda mais pelo motivo de seu pai, Freddy Navas, jogar no Pérez Zeledón, o time de sua cidade. Além disso, vivia com seu amigo Gato aos arredores do bairro, sempre com uma bola de futebol, lapidando o talento que seria visto anos mais tarde. Dessa forma, seu genitor o incentiva a jogar pelo clube que atuava, levando o menino para o seu primeiro contato com o futebol.

A partir desse momento, o expectador começa a perceber as dificuldades que Navas terá que superar. Keylor era um garoto educado, que gostava de andar de cavalos, conversar com seu primo Steven e rezar sempre em família, afinal, sempre foi um homem de fé. Sendo assim, pai e primo serão peças importantes dentro desse drama. Em síntese, com um ótimo roteiro, o filme poderia, no final da produção, ter abordado os anos da carreira do Porteiro de uma forma mais detalhada.

HOMEM DE FÉ

De família humilde, nascido em San Isidro do El General, Costa Rica, a fé sempre foi alicerce para alcançar os objetivos. Desde pequeno, enfrentou a ausência de seu pai, sua baixa estatura para um goleiro e a pequena condição financeira dos seus familiares. Esses fatos fizeram com que o menino cada vez mais se agarrasse em sua crença religiosa, a fim de realizar o sonho de se tornar um jogador de futebol. Nesse quesito, a produção foi bem-feita, onde é possível perceber ao longo do enredo toda a persistência do jovem garoto. Por outro lado, não é abordado como Keylor era na escola, apenas demonstrando sua rotina dentro de casa, andar de cavalos e sua paixão no dia a dia pelo futebol.

DESPEDIDA

Sem oportunidades dentro da terra natal, Freddy teve que partir para os Estados Unidos em busca de trabalho. Depois que viu seu pai partindo, o jovem garoto se abalou e por um determinado tempo ficou longe do futebol. Assim, ausente daquela rotina, o objetivo se tornou cuidar da mãe e da irmã. Dessa forma, o atleta parou de ir aos treinos que realizava em Pedregoso. Posteriormente a essa fase “rebelde”, o goleiro retornou aos treinos do time no distrito vizinho. Com isso, aquela paixão retornou assim como o sorriso do garoto, mesmo nessa situação adversa.

Com belas atuações, seu avô lhe deu as primeiras luvas de sua carreira. Fato relevante, pois Keylor teria pela frente um dos jogos mais importantes de sua trajetória. Sendo assim, Navas agarrou a oportunidade e teve uma excelente atuação. Apesar da derrota, o goleiro recebeu o convite para se juntar a equipe de base do principal time do país, o Saprissa. Entre tantas defesas, El Hálcon se destacou com uma em um pênalti e assim, seu talento foi agraciado com esse convite.

A OPORTUNIDADE DE KEYLOR

É de conhecimento de todos que a posição de goleiro necessita de uma grande estatura. Entretanto, Navas sempre foi considerado baixo para o que almejava e, dessa forma, havia sempre uma desconfiança perante o atleta. Sua determinação é vista a todo instante dentro da trama. Keylor monitorava sua altura com intuito de visualizar alguma evolução, pois o mesmo sabia que tinha talento para ter êxito em seu sonho.

O jovem garoto, que morava sozinho e longe de sua família, demorou a receber uma oportunidade para demonstrar sua técnica como goleiro titular. Cozinhando, lavando suas roupas e se comunicando com sua mãe apenas por telefone, seguiu trabalhando firme. Juan Carlos, que cuidava do estádio da equipe, ajudava sempre que possível o pequeno menino a treinar ao anoitecer, onde mesmo sem ainda ter a oportunidade, não perdia a esperança e fé.

Apesar de bem trabalhado, a rivalidade com o Daniel não foi bem explorada. Ademais, essa “regra” de goleiros terem alta estatura acarreta na perda de muitos talentos. É possível citar o Higuita, goleiro colombiano de baixo porte. Também o Iker Casillas, ídolo do Real Madrid, Ochoa que foi muito bem nas últimas duas copas. Da mesma forma o brasileiro Júlio César, com grande carreira na Europa. Em conclusão, se torna possível visualizar na história do futebol grandes goleiros sem grande tamanho.

KEYLOR E STEVEN

A chegada de Gato, amigo de Navas, ajudou na adaptação e compreensão do contexto longe de sua casa. Ademais, o grande amigo presenteia Keylor com uma passagem para Pérez, sua cidade, para que o arqueiro consiga visitar a família. Ao rever seus entes queridos, constata que o câncer de seu primo evoluiu. Devido a esse fato, chega até questionar todo seu período rezando e pedindo saúde ao seu companheiro de conversas em cima do telhado.

Sempre juntos, as brincadeiras entre eles e as conversas deixaram a relação parecendo como se fossem irmãos. Temendo a morte do seu primo, o Camisa 13 decide não voltar a San José para ficar ao lado de Steven. Em contrapartida, seu primo oferece uma promessa a Keylor: continua onde está para chegar o mais longe possível e ele, por sua vez, irá se curar. O mesmo ainda reforça que devido a situação complicada no lar, a família precisava de motivos para comemorar.

A EVOLUÇÃO DE KEYLOR

Após quatro anos treinando duro, o goleiro evoluiu não apenas sua técnica, mas também o talhe. Além disso, saiu do alojamento que ficava anos atrás e foi alugar um quarto na casa de Dona Mary, onde tinha como companheiro, o amigo Gato. Ao mesmo tempo em que Navas progrediu, Steven seguiu firme com seu trato e também demonstrava evolução no seu quadro clínico, cumprindo parte do acordo realizado anos mais cedo.

Keylor se tornou titular do time do Saprissa, evoluindo a cada partida e demonstrando cada vez mais confiança para sua torcida. Todo esforço veio com a recompensa de disputar o Mundial Sub-17 pela seleção do seu país. Mesmo não jogando, fato que pode ser considerado até normal devido a sua condição de terceiro goleiro, Navas conseguiu economizar suas finanças e ganhou experiência, que anos mais tarde seria fundamental para o sucesso.

KEYLOR NAVAS – O PRIMEIRO COSTARRIQUENHO DO REAL MADRID

Enfim, o arqueiro troca o Saprissa para jogar na Espanha pelo Albacete. Dessa forma, após dois anos no clube e fora dos planos para a temporada 12/13, foi emprestado ao Levante. Nos Granotes, o goleiro colecionou ótimas atuações, principalmente em uma vitória por 3 x 0 sobre o Athletic Bilbao, fato que acabou rendendo o contrato definitivo para jogar pelo clube recém promovido a primeira divisão. Esses fatos mencionados não são abordados, como ponto de observação para o filme muito bem produzido, que não detalha esses acontecimentos.

Posteriormente ao contrato definitivo, Keylor disputou a Copa do Mundo no Brasil em 2014. Como resultado, a Seleção surpreendeu em um grupo com Inglaterra, Itália e Uruguai, conseguindo a classificação para a próxima fase. Assim, as ótimas atuações renderam ofertas milionárias a Navas. Em suma, a Seleção se despediu sem derrota no campeonato e o atleta em alta no mercado. Dessa forma, no dia 2 de agosto, o Real Madrid contratou o goleiro por seis temporadas. O arqueiro de baixa altura se tornava parte do maior clube do mundo. Ademais, tornou-se o primeiro costarriquenho a vestir a camisa dos Merengues.

https://twitter.com/NavasKeylor/status/1000905297211387906

Chegamos ao fim dentro da jornada de Keylor Navas: o homem de fé. Ainda que bem feita, a produção poderia ter explorado melhor os detalhes de Navas na Espanha. Por fim, seria interessante um depoimento do próprio arqueiro analisando todos os fatos. Por outro lado, é necessário salientar que o começo da narrativa é muito bem feito. Sendo assim, finalizamos a recomendação da coluna Futflix dessa semana e desejamos uma excelente aventura dentro da carreira de Keylor Navas

Foto Destaque: Divulgação / Netflix

Thiago Abreu
Jornalismo Esportivo é um sonho desde criança. O esporte ele me emociona de uma maneira, onde apenas o Jornalismo, pode me tornar um ser humano melhor em todos os aspectos. A paixão natural, pelo conhecimento, pela escrita, pela gravação, pela conversa, é algo que impulsiona esse sonho. Criador do canal Mesa de Bar YouTube.com/c/MesaDeBarOficial, realizamos vídeos dos mais diversos assuntos. Formado em Gestão de TI e cursando atualmente o 5º semestre de Jornalismo, tenho objetivo de me tornar comentarista e/ou apresentador de programas esportivos. Muito comunicativo, principalmente em público, gosto de expor minhas opiniões e sempre tenho a curiosidade pelo conhecimento.
http://YouTube.com/c/MesaDeBarOficial

Artigos Relacionados