Pelo terceiro ano consecutivo como peça importante do San Jose Earthquakes, o brasileiro Judson finalizou mais uma temporada da MLS. Titular na vitória por 4×3 fora de casa contra o Real Salt Lake, o volante acabou amarelado e assim não entra em campo na última rodada de classificação.

Diferente da última edição, dessa vez o San Jose fica pelo caminho e não tem mais chances de seguir aos playoffs. O brasileiro, no entanto, ainda tem o que ficar de olho nos jogos finais. É que pelo terceiro ano consecutivo Judson está no top3 dos atletas que mais desarmam na liga. Em 2019, seu ano de estreia, foi o segundo em desarmes por jogo. Ano passado foi o grande líder do quesito e, hoje, é o terceiro na lista da temporada atual, com 4,2 roubadas por partida na MLS.

Judson faz um balanço de mais uma temporada nos Estados Unidos.

Vacilamos em alguns jogos e não conseguimos aquela regularidade do último ano. Acho que merecíamos sorte melhor, mas acontece. É um clube onde todos se dedicam muito, trabalham muito, e queríamos muito a classificação, infelizmente não veio. Me sinto bem aqui, me sinto em casa e até por isso queria sonhar mais alto na MLS. O San José merece”, afirmou o volante, que já soma 80 compromissos pela equipe americana.

Sobre os números individuais, Judson confessa que vai ficar de olho nas estatísticas nas partidas decisivas.

Infelizmente não jogo esse último, mas tenho certeza que vamos buscar uma vitória, nosso grupo quer isso, é muito dedicado. Vou ficar de olho também nos números, estatísticas. Sempre gosto de ver, analisar, acho legal acompanhar, ter os dados, informações. Espero que novamente consiga ficar nesse top3 dos desarmes, seria motivo de felicidade com certeza”, finalizou o brasileiro, que foi contratado pelo San José após se destacar na Série A pelo Avaí.

Foto: San Jose Earthquakes

 

Redação FNV