Juárez

Na noite desta sexta-feira (31), dois jogos abriram a segunda rodada do estádio Cuauhtémoc, Puebla e Cruz Azul ficaram no 1 x 1. Posteriormente, no Estadio Olímpico Benito Juárez, o Juárez conseguiu uma vitória magra por 1 x 0 sobre o Necaxa.

Como resultado das duas partidas, Cruz Azul, Puebla e Juárez seguem invictos no torneio, com quatro pontos, dividindo a liderança. No entanto, isso deverá mudar no decorrer da rodada. Por sua vez, o Necaxa amarga a última colocação com duas derrotas e já inspira preocupação no seu torcedor.

LIGA MX GUARD1ANES- 2ª RODADA

PUEBLA 1 x 1 CRUZ AZUL

As duas equipes chegaram ao encontro depois de uma ótima primeira rodada. O Puebla havia goleado o Mazatlán FC fora de casa, enquanto que o Cruz Azul venceu por 2 x 0 o Santos Laguna. Além disso, os visitantes já estão há 11 jogos sem perder.  Apesar das boas expectativas, a partida teve um rendimento muito abaixo. Os principais motivos foram a chuva forte e a suspensão de Jonathan Rodríguez, principal atleta do Cruz Azul.

Mesmo jogando fora de casa, os Cementeros dominaram o controle do jogo já de cara. Com 15 minutos, os visitantes já haviam chegado 4 vezes com perigo ao ataque, todavia, faltou o chute no gol. O primeiro arremate com a meta do Puebla, veio apenas aos 20 minutos, quando Milton Caraglio chutou de longe, mas Vikonis fez bela defesa. No escanteio, Luis Romo apareceu livre na marca do pênalti mas cabeceou mal.

Mais uma vez, Vikonis parou Caraglio aos 31 minutos. Depois de mais chances do Cruz Azul, o primeiro tempo se encerrou com o placar zerado para ambos os lados. Logo após o retorno dos times, veio o castigo. No primeiro chute ao gol do Puebla, Pablo González fuzilou o gol de Jesús Corona e abriu o placar. Depois do gol, mais pressão dos Cementeros. Misael Dominguez, chegou com grande perigo aos 80 minutos, mas Vikonis de novo em dois tempos salvou o empate.

Quando tudo parecia encaminhado para a vitória do Puebla, surgiu o milagre. Orbelín Pineda, acertou um belíssimo chute no rebote de um cruzamento e empatou o jogo aos 91 minutos. Ainda nos acréscimos, o camisa 10 do Puebla, Christian Tabó, agrediu Caraglio e foi expulso.

JUÁREZ 1 X O NECAXA

Mesmo com alguns desfalques como o de Martín Rabuñal, o Juárez chegava ao confronto com o Necaxa como favorito. Los Bravos empataram na primeira rodada fora de casa contra o San Luis. Por outro lado, o Necaxa foi derrotado por 3 x 0 em casa para o América. Ambas as equipes passaram por um processo de reformulação 9 nomes chegando e 9 saindo em média. Ademais, o gol da partida foi feito por um desses novos nomes, Erick Castillo.

O Necaxa começou a partida assustando os donos da casa. Logo aos nove minutos, Jhoao Rodríguez atacou pela esquerda, invadiu a área e chutou na trave. Rodríguez chegou ao Necaxa vindo do Central de Córdoba da Argentina. Minutos depois, o Juárez respondeu em bola parada. Depois de falta cobrada na área e um grande toque de cabeça de Brian Rubio, Luis Malagón se esticou e conseguiu evitar o empate.

O goleiro do Necaxa trabalhou mais duas vezes em chutes perigosos aos 32 minutos do primeiro tempo. Em contra ataque, Lucas Passerini tentou mas Iván Vázquez defendeu com tranquilidade. Com isso, a primeira etapa terminou em 0 x 0.

Depois do retorno dos times, nos primeiros 10 minutos, o Necaxa conseguiu se segurar e até assustar. Contudo, depois do minuto 53, jogadas em sequencia definem o rumo da partida. Primeiramente, aos 56 minutos em uma dividida de carrinho dentro da área foi marcado pênalti para o Juárez e cartão vermelho para Jairo González, por acertar com força Luis López. No entanto, depois de revisão do VAR, o cartão foi removido.

Aos 60 minutos, Erick Castillo bateu o pênalti e Malágon defendeu, mas no rebote o camisa 13 colocou a bola na rede. Assim que a bola volta a rolar, Luis López que havia sofrido a infração dentro da área faz falta no meio de campo e recebe o vermelho direto. Depois disso, o jogo ficou na mão do Necaxa, mas a falta de precisão impediu o empate.

Foto Destacada: Reprodução/MARCA CLARO.MX/IMAGO7

Yuri Murta
Estudante de jornalismo e geografia, apaixonado por futebol e por tudo que o cerca. Isso define quem é Yuri Lima Murta. O amor pelo esporte vem desde pequeno e o gosto por relacionar ele com outros temas vem desde o colégio, não atoa a minha monografia na faculdade de Geografia tem como tema a “Chapecoense e a cidade de Chapecó: Como o clube reflete a cidade”

Artigos Relacionados