Jorge Jesus

Na sexta-feira (17), o temor dos flamenguistas se confirmou: o português Jorge Jesus pediu demissão e voltou à Portugal. Campeão de carteirinha pelo Flamengo, o técnico marcou época, garantindo uma gratidão eterna da torcida. Contudo, tamanha reverência não é para menos. O treinador foi responsável direto pelas conquistas Rubro-Negras em 2019, como o Campeonato Brasileiro e a Copa Libertadores da América.

Foi em 1º de junho de 2019 que a diretoria Rubro-Negra anunciou o treinador. Entretanto, os ares eram tensos. A equipe vinha fazendo campanha modesta no Campeonato Brasileiro e, com tensão, havia se classificado para as fases eliminatórias da Libertadores. Mas, mesmo com as inseguranças, a confiança no trabalho era imensa. No Benfica por exemplo, onde o Mister teve grande destaque, foram conquistados incríveis dez troféus.

Todavia, o que o até então temeroso flamenguista não imaginava era que a chegada de Jesus seria sinônimo de revolução. Tal como uma “profecia”, o time embalou no Campeonato Brasileiro. Triunfos seguidos foram conquistados e os adversários na briga pelo título foram vendo a distância para os comandados portugueses aumentar gradualmente. Pequenos tropeços, como a eliminação para o Athletico Paranaense pela Copa do Brasil e a derrota para o Emelec-EQU na Libertadores, assustaram, mas não minaram o trabalho.

Contudo, a sequência do trabalho do Mister foi interrompida devido a uma investida justamente do Benfica, para que o treinador voltasse à terrinha. O Flamengo permanecia tranquilo, já que o técnico havia recusado um convite recente do clube. Porém, desta vez foi inevitável. Em uma saída polêmica, Jorge Jesus deixa o Rubro-Negro com incríveis 43 vitórias, 10 empates e apenas quatro derrotas em 57 jogos pelo clube, totalizando 81,6% de aproveitamento.

Por isso, a coluna Rasgando o Verbo debate: A decisão de Jorge Jesus em trocar o Brasil pela Europa foi correta?

SUPOSTO INTERESSE PORTUGUÊS MINADO POR RENOVAÇÃO

Após uma temporada histórica, seria natural que Jorge Jesus e toda sua comissão técnica recebessem sondagens de clubes europeus dispostos e interessados em contar com seus trabalhos. Segundo boatos, com a indefinição sobre o futuro do futebol brasileiro com a presença da COVID-19 ao país, chegou-se a cogitar uma saída do treinador do Rubro-Negro, talvez para o Benfica.

Entretanto, em junho, poucos antes de renovar seu vínculo com o Flamengo, após uma longa negociação, o presidente dos Encarnados, Luis Filipe Vieira negou com certa veemência a possibilidade de se investir em Jesus e assumiu a confiança no técnico Bruno Lage, já que o time brigava pelo título português contra o Porto:

Não se passa nada. Isso é a comunicação social a fazer notícias que nem eu entendo. Sou amigo do Jorge, tirando naquele ano que andamos pegados, tenho uma grande relação com ele, é um grande treinador e não posso dizer que desta água nunca beberei. Não sei se não regressa um dia. É um treinador que deixou uma marca no Benfica, com um modelo de jogo que galvanizou muito os sócios mas, neste momento, não há qualquer conversa com ele nesse sentido. Bruno Lage é o treinador ideal“, afirmou em entrevista à televisão oficial do clube.

Apenas três dias depois da entrevista do mandatário português, os Rubro-Negros vibravam com o anúncio oficial do clube no Twitter, que confirmava a permanência do Mister.

FASE RUIM DO BENFICA E SAÍDA DE LAGE ACELERARAM NOVAMENTE AS BUSCAS

O Campeonato Português retornou e o Benfica reiniciou a corrida pelo título local. Porém, tropeços inesperáveis e apresentações ruins fizeram com que o time perdesse a conquista justamente para o maior rival. Não bastasse a perda do caneco, o então “treinador ideal” Bruno Lage foi demitido. Iniciava-se então, uma nova fase de buscas portuguesas por um comandante. Com isso, claro, Jorge Jesus voltou a pauta.

Todavia, a nova procura foi mais forte. As investidas dos Encarnados, mudaram, inclusive, o comportamento de Jorge Jesus no dia a dia de treinos no Flamengo. Mais cauteloso e reservado, a mudança de postura foi nítida, perceptível para os jogadores e até para os membros da comissão técnica. É importante destacar que em nenhum momento o Mister deixou de cumprir a agenda de compromissos marcada com o clube.

A postura do técnico pode ainda ter influenciado no desempenho do time em campo. Na semifinal da Taça Rio, o Flamengo venceu o Volta Redonda por 2 x 0 e garantiu uma vaga para a final do turno. Mesmo vitorioso, a equipe não apresentou um bom futebol.

FINAIS DE TURNO E DO CAMPEONATO REVELARAM FACE POUCO CONHECIDA DE JJ

Já balançado com o interesse do Benfica, Jorge Jesus comandou o Flamengo na final da Taça Rio contra o Fluminense. Mas, em uma apresentação digna de nota média, o Rubro-Negro empatou e perdeu o título do turno para o rival nos pênaltis. A derrota irritou profundamente o técnico, que buscava conseguir o título (e consequentemente a conquista estadual) para se ver mais tranquilo e assim pensar sobre as investidas portuguesas.

Contudo, nem a necessidade de disputa das finais contra o próprio Tricolor deixou o treinador mais enérgico, como o flamenguista se acostumou a ver. Dentro de campo, o Flamengo venceu o Fluminense por duas vezes e conquistou o Campeonato Carioca pela 36ª vez. Todavia, mesmo com a conquista, a incerteza ainda era algo presente no ambiente Rubro-Negro.

Incerteza essa que se confirmou na sexta-feira (17). Pela manhã, JJ confirmou a diretoria do Flamengo que havia aceitado o convite do Benfica para comandar o time mais uma vez. Ele assinou com os Encarnados por três anos, recebendo 3 milhões de euros líquidos por temporada ( aproximadamente R$ 18.300.000). Todavia, o valor deste contrato ainda é inferior ao acertado na renovação com o Flamengo até janeiro de 2021. Na ocasião, a quantia era de 4 milhões de euros (aproximadamente R$ 24.400.000).

Com a saída do Mister, a diretoria do Flamengo que estava confiante em uma permanência, inicia assim a busca por um treinador. Nomes como Marco Silva e Leonardo Jardim são cogitados. Resta saber se o sucessor terá o mesmo sucesso de JJ a frente do clube carioca.

OPINIÃO: VOLTA PARA PORTUGAL REPRESENTA RETROCESSO PARA JORGE JESUS

A saída de Jorge Jesus foi um duro golpe para o Flamengo. Em um momento de ainda muitas incertezas sobre como será a finalização do ano de 2020 no futebol brasileiro, não restam dúvidas, de que o time da Gávea perde um aliado fundamental neste processo. Entretanto, ao aceitar o convite para o Benfica, deixa para trás um projeto ambicioso e extremamente vencedor, para aceitar um trabalho, que, apesar de grande, não possui a mesma qualidade do que foi apresentado em solo carioca.

Apesar de ter confirmado participação na próxima Liga dos Campões da Europa, os Encarnados não vivem bons momentos dentro e fora das quatro linhas. O já citado presidente do clube foi acusado pela justiça portuguesa de fraude fiscal, por um suposto pagamento a um provedor de computadores por serviços que nunca foram realizados. Para mudar este cenário, o treinador deve iniciar uma reformulação no clube.

Além disso, o Flamengo deve buscar se proteger de possíveis investidas do clube português. Jorge Jesus deve indicar aos Encarnados possíveis reforços ao clube. Especula-se que o zagueiro Léo Pereira, o volante Gérson e o atacante Bruno Henrique estão entre os muitos desejos do treinador.

Portanto, a ida do Mister pode significar um arriscado processo de retomada a um patamar que já havia sido superado em outros momentos. Trocar o Flamengo, que é um modelo de futebol para o Brasil e até mesmo para a América Latina por uma equipe que a tempos briga por um novo destaque fora dos eixos portugueses, foi uma atitude surpreendente. Todavia, resta apenas saber quem se sairá melhor após o fim desta vitoriosa relação de amor.

Foto destaque: Reprodução/Flamengo

Lucca Smarrito
Desde pequeno sou apaixonado por esportes, principalmente futebol. Decidi fazer Jornalismo justamente porque amo escrever e trabalhar nesta área, principalmente a qual eu sonho, seria fantástico. Já participei da cobertura de um jogo da Suburbana de Curitiba em 2019 como comentarista, através de um projeto ofertado pela Universidade, além de ter escrito artigos de opinião e participado dos programas esportivos de rádio do curso. Também tenho uma página no Instagram não oficial sobre meu time. Acredito fielmente na importância do mesmo como um instrumento de inclusão social e fortalecimento de laços dentro da nossa sociedade, bem como a formação do caráter de um ser humano e sua capacidade de apaixonar e socializar. Sou estudante do segundo ano de Jornalismo da PUC-PR e tenho o objetivo e é claro, o sonho, de cobrir grandes eventos do mundo esportivo, tais como a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos. Sou uma pessoa extremamente dedicada e estou sempre interessado em aprender coisas novas, para adquirir o máximo de conhecimento possível nesta profissão tão incrível como o Jornalismo.

Artigos Relacionados