Johan Cruyff no Leicester? Quase aconteceu em 1981

- Um dos maiores da história do esporte, por pouco não fechou com os Foxes
Johan Cruyff no Leicester? Quase aconteceu em 1981

Hendrik Johan Cruyff, um gigante do futebol. Gênio como jogador, inovador como treinador. Dentro das quatro linhas, tricampeão da Champions League, três vezes Bola de Ouro, inúmeros campeonatos nacionais na Holanda e Espanha. Do mesmo modo, no banco como comandante, era inovador e tinha sua visão diferenciada, seguindo exemplo de Rinus Michels, seu técnico no segundo lugar na Copa do Mundo de 1974, impondo o aclamado “futebol total”. E esse enorme jogador, quase foi parar no Leicester, muito antes de Vardy, Kante, Mahrez, e outros atletas da história recente dos Foxes.

O cenário da época

O ano era 1980, o Leicester havia acabado de subir à primeira divisão do Campeonato Inglês. Passando cinco meses da temporada chegamos à janeiro de 1981, os Foxes se encontram na 22ª colocação da liga e o rebaixamento parece tão perto. Sendo assim, seu presidente Jock Wallace, se vê desesperado e tenta buscar alternativas. Wallace procurava um líder para seu elenco, alguém que fosse salvar sua equipe de voltar à segunda divisão. Dessa maneira, o nome de Johan Cruyff veio em sua mente, e ele estava disposto a trazer o holandês para Inglaterra. Apesar dos problemas financeiros da época, o presidente do clube acreditava que a chegada de Cruyff atrairia tanto público, que dinheiro não seria o problema.

Já o holandês havia acabado de sair do extinto Washington Diplomats, dos Estados Unidos. O clube estadunidense praticamente fechou as portas após uma temporada com Cruyff, não havia mais dinheiro em caixa. Dessa maneira, Wallace, que conhecia o holandês desde os tempos em que presidia o Rangers (na oportunidade, Ajax e o clube escocês se enfrentaram em 1972), já havia conversado via telefone, e Johan demonstrou interesse em embarcar na cidade de Leicester. Até definiram uma data: 12 de fevereiro de 1981.

Eis que o baque chega, 16 dias após a esperada chegada do atleta, Cruyff diz à Wallace que não quer mais ir ao Leiceister. O presidente dos Foxes, numa atitude desesperada, anunciou à imprensa que o acordo estava praticamente fechado. O jornal inglês The Sun, na época, escreveu o seguinte artigo:

Johan Cruyff está hoje pronto para uma mudança sensacional para o Leicester City, da Primeira Divisão Inglesa. Os foxes firmaram um acordo no valor de 4.000 libras por jogo em 11 partidas e, se tudo der certo, ele fará sua estreia contra o atual campeão europeu Nottingham Forest no sábado

Mas no dia seguinte, o agente de Johan liga para Jock e diz que o holandês irá jogar no Levante na próxima temporada, mesmo na segunda divisão espanhola. Para piorar, o Leiceister caiu ao final da temporada.

A chegada ao Levante, e o restante da carreira de Johan Cruyff

Assim, quando chegou à Espanha, Cruyff falou com a imprensa:

Eu assinei pelo Levante e não me importo de jogar na segunda divisão. As negociações que mantemos por um mês foram concluídas satisfatoriamente para todos. Decidi jogar pelo Levante porque neste país estou vivendo muito bem“.

Vale destacar que o craque já havia morado em Barcelona, quando defendeu as cores azul-grená. Entretanto, a passagem pelo Levante foi extremamente decepcionante, tanto que machucou logo em sua primeira partida. Sendo assim, sua trajetória neste clube acabou poucos meses depois. Com 33 anos, o melhor caminho era voltar para sua terra natal e ao seu clube do coração, o Ajax. Mas novamente desempenho abaixo, se vendo obrigado a defender o rival, Feyenoord.

Por fim, no clube de Roterdã, Johan Cruyff voltou aos seus tempos de ouro, vencendo o Campeonato Holandês, com 12 gols em 38 partidas, e no final da temporada encerrando sua brilhante carreira. Mas infelizmente em 24 de março de 2016, Cruyff deixou o mundo do futebol órfão, por conta de um câncer de pulmão.

Foto Destaque: Reprodução/Wikipedia

BetWarrior


Poliesportiva


Carlos Vinícius Amorim
Carlos Vinícius Amorim
Carlos Vinícius Amorim, 21 anos, atualmente cursando jornalismo pelo amor ao futebol, que se iniciou lá em 2005, com apenas seis anos de idade, já imaginam qual o clube né. Sempre se informando e informando aos outros, buscando referências e fontes. Como o jornalismo manda.

    Artigos Relacionados

    Topo