Jogo de Bola

A em 1900 de forma oficial, com a fundação do Real de Monte de Pachuca, por mineradores ingleses. Mas a noção de um jogo de bola havia nascido milênios antes.

Por certo, a noção de um esporte com bola, vinha desde os povos pré-colombianos. Assim como na China, com o Tsu Chu, Kemari no Japão, Epyskiros na Grécia e o Calcio na Itália. Os nativos do território mexicano praticavam um esporte semelhante ao futebol, chamado Jogo de Bola Mesoamericano. É denominado assim, pois era praticado pelas  civilizações localizadas na região da Mesoamérica, situada no sul mexicano e em outros países da América Central.

ORIGEM E OUTROS NOMES

Segundo o site Ensinar História, a princípio, após arqueólogos encontrarem bolas de borracha, oferendas, conotações religiosas e rituais em menção as culturas dos povos que habitavam a Mesoamérica, entre os anos de 1600-1400 a.C. Acredita-se que o esporte tenha origem no Golfo do México, porém, não só em território mexicano.

Outros vestígios, como os mais de 1500 campos de jogo de bola, como o famoso campo de Chichen Itzá, que se estendem pelos países da América Central, como Nicarágua, Cuba, Porto Rico e nas Ilhas do Caribe. Apesar de estar presente em várias culturas, era muito forte nos povos que formaram o atual território mexicano. Contudo, com a presença do esporte em vários povos, havia variações de nomes. O jogo de bola foi chamado de Pok-ta-Pok pelos Maias, Ullamaliztli pelos Astecas e Juego de bola pelos colonizadores espanhóis.

O JOGO 

Dessa maneira, a partida era disputada entre duas equipes, que tinham como objetivo fazer a bola atravessar um aro de pedra que estava fixado a cerca de 6 metros de altura. Em seguida, os jogadores eram proibidos de tocar na bola com as mãos e pés. Era permitido apenas usar os braços, coxas e quadris. Por certo, isso tornava o jogo bem demorado levando até dias para terminar. Assim como no futebol, era disputado por duas equipes e tinham que correr atrás da bola para fazer atravessar o aro e vencer a partida. Hoje chamaríamos de marcar um gol.

 OS JOGADORES E A BOLA

Em obras de arte, feitas de cerâmica local, é possível identificar a vestimenta dos jogadores. Geralmente usavam proteções feitas de algodão, nos quadris, joelhos, pernas e antebraços. Peles de jaguar, ou de cervos, que pintadas serviam como uma proteção adicional.

Também eram usados ornamentos na cabeça feitos com penas de aves.  Por ser um esporte praticado por milênios, certamente haveria alterações com o passar do tempo, tanto que as equipes poderiam ser compostas de 5 a 7 pessoas. Assim como no futebol, o objeto de desejo da partida era a bola, que era feita de borracha, devido à extração de Látex, que vinha das Seringueiras, naturais das florestas tropicais do sul do México. Pesava em torno de 3 kg.

SACRIFÍCIOS HUMANOS: VENCEDORES OU DERROTADOS?

Um ritual comum entre os povos ameríndios era o sacrifício humano. Porém, no jogo de bola havia diferença de quem seria sacrificado, de acordo com a cultura do povo que praticava o desporto.

Segundo algumas escritas de colonos do século XVI, mostram que os triunfantes eram  sacrificados no império Asteca. Isso ocorria, pois os nativos acreditavam ser questão de honradez, morrer em campo, pois entregavam sua vida ao Sol, para acompanhar sua trajetória celeste junto os guerreiros mortos em campo de batalha e as mulheres que morriam no parto.

Nobres tinham o costume de praticar o esporte entre os maias, dessa forma duelavam contra times formados por prisioneiros de guerra. O sacrifício representava a vitória no combate. Ao final já estava decidido que os prisioneiros seriam decapitados.

ATUALMENTE

Hoje existe um esporte baseado no jogo de bola dos mesoamericanos, chamado Ulama. Há versões do jogo onde o jogador só pode tocar na bola com o quadril, que é chamado de Ulama Cadera. Já a versão jogada apenas com o antebraço, é denominada de Ulama Antrbrazo. É geralmente praticado por mulheres.

COPA DE POK-TO-POK

Desde 2015 é realizada anualmente a Copa de Pok-To-Pok , baseado na modalidade que os Maias praticavam. A competição é realizada pela Associação de Jogos e Esportes Autônomos e Tradiconais de Yucatán, no México.

Primeiramente foi disputado apenas por jogadores mexicanos, entretanto em 2017 participaram Honduras, El Salvador, Belize e Guatemala. As equipes são formadas por 4 jogadores, o aro é fixado á 2 metros de altura e os jogadores só podem tocar com o quadril e as pernas. O jogo é dividido em dois tempos de 15 minutos, o primeiro time que fazer a bola atravessar o aro será o vencedor.

Foto Destacada: Reprodução/Ensinar História Joelza.com

Amaury Ferreira
Escolhi o Jornalismo como profissão, porque desde a minha infância sempre fui fascinado pelos âncoras de telejornais e pelas transmissões esportivas no rádio e na televisão, a relação com meu time do coração também influenciou na minha escolha. Sou uma pessoa bem tranquila, mas que quando acredito em alguma coisa, sempre tento buscar correr atrás.

Artigos Relacionados