Messi

As categorias de base existem há muito tempo e, sem dúvidas, são importantes paras as respectivas equipes. Quando falamos sobre o juvenil, lembramos da famosa Classe de 92 do Manchester United, que foi formada por: Giggs, Butt, Beckham, Gary Neville, Phil Neville e Scholes. Dessa forma, esses nomes ajudaram na  conquista da UEFA Champions League e Copa da Inglaterra na mesma temporada. Então, confira alguns jogadores que foram revelados por times espanhóis e fizeram história nos clubes.

Lionel Messi

Não podemos começar essa lista sem falar de Lionel Messi. O argentino é um daqueles jogadores formados em La Masia. Chegou em Barcelona no ano de 2000. O jovem ainda assinou o contrato em um guardanapo de restaurante. Logo depois, iniciou a brilhante carreira nas categorias de base do Barça. Dessa forma, ganhou rapidamente os holofotes da Espanha.

Após quatro anos no juvenil, Messi esteve pela primeira vez relacionado para o time principal do clube. Então, fez a estreia em 16 de outubro de 2004, e mais de 30 mil torcedores lotaram o Montjuïc para o dérbi catalão entre Espanyol e FC Barcelona. Com 17 anos, três meses e 22 dias, Messi estreou pela equipe principal do Barça. 

Em resumo, foram 768 jogos, marcou 663 gols e deu 291 assistências. Ganhou seis bolas de ouro (2009, 2010, 2011 2012, 2015 e 2015), quatro Champions League (2006, 2009, 2011 e 2015), dez vezes o Campeonato Espanhol, além de diversos outros prêmios e conquistas. Lionel mudou o patamar da equipe, afinal, após a saída de Ronaldinho, Messi foi o grande líder do clube. O argentino é comparado a Johan Cruyff, que, sem dúvidas, foi um dos mais importantes para a história do Barcelona.

Joaquín

Joaquín Sánchez Rodríguez chegou nas categorias de base do Real Betis na década de 90. Assim, no ano de 1999, o jogador subiu para o time B, e logo em seguida, já estava marcando presença no elenco principal. Joaquín fez, ao lado de Denílson e de outros jogadores, a época gloriosa da equipe. Naquela ocasião, conquistou a Taça da Espanha 2004/05, além de levar os Béticos à 4ª colocação da La Liga.

O carinho da torcida era e é enorme. Afinal, o espanhol sempre mostrou raça e respeito ao Real Betis. Nunca foi um grande goleador, porém tinha a velocidade, drible, o bom passe e o belo chute de longe. Contudo, em 2006, o atleta foi vendido ao Valencia,  logo em seguida ao Málaga e, por fim, atuou na Fiorentina, da Itália. Entretanto, no ano de 2015, voltou ao clube de coração, onde está atuando até hoje. Em resumo, já disputou 408 jogos, marcou 59 gols e deu 36 passes importantes.

Emilio Butragueño Santos

Emilio nasceu no dia 22 de julho de 1963, em Madri, na Espanha. O famoso atacante baixinho do Real Madrid iniciou a carreira nas categorias de base da equipe. Rapidamente, o atleta ganhou destaque com a velocidade e o bom posicionamento dentro da área. Dessa forma, com apenas 20 anos de idade, o atacante já estava no time principal. Além disso, já era titular da equipe.

Na década de 80 e 90, Butragueño virou símbolo da torcida e ganhou respeito de todos lá dentro. Conquistou seis Campeonatos Espanhóis (1985/86, 1986/87, 1987/88, 1988/89 e 1994/95), venceu duas UEFA-CUP (1984/1985 e 1985/86), além de outros prêmios. Após a saída de Di Stéfano (1953-1964), o Real Madrid precisava de jogadores que fossem responsável pelo ataque da equipe. Dessa forma, Emilio rapidamente virou essa pessoa, ganhando tudo que disputou pelo time. Por fim, jogou 443 jogos, marcou 164 gols e deu quatro assistências.

Jesús Navas

Um dos grandes ídolos recentes do Sevilla é Jesús Navas. O ponta/lateral-direito chegou ao Sevilla B em 2003. Anteriormente, o atleta passou por todas categorias de base do clube (Sevilla Juve e Sevilla Juve A). Durante a sua primeira passagem pelo clube espanhol, Navas marcou presença pela sua velocidade e drible.

Entre 2003 até 2013, Jesús conquistou uma UEFA SuperCup (2006/07), duas UEFA Cup (2005/06 e 2006/07), venceu duas Taças da Espanha (2006/07 e 2009/10) e mais duas SuperTaça da Espanha (2006/07 e 2007/08). Ou seja, fez parte de um das maiores eras do clube. Contudo, em 2013, o jogador foi vendido ao Manchester City, da Inglaterra.

Porém, em 2017, foi anunciado novamente como jogador do Sevillistas. Mas, agora atuando como lateral-direito. Assim, rapidamente virou titular da equipe e ganhou a UEFA Europa League 2019/20 sendo o capitão da equipe. Hoje, com 35 anos, Navas parece longe de se aposentar. Disputou 554 confrontos, balançou as redes em 36 oportunidades e deu 108 passes para gol.

Bruno Soriano

O Submarino Amarelo possui diversos ídolos nos últimos anos. Entretanto, um que marcou presença e história foi Bruno Soriano. Sem dúvidas, o meio-campista tem até hoje o carinho da torcida, afinal, fez parte da era gloriosa da equipe. Ao lado dos jogadores Riquelme, Forlan, Pires, Marcos Senna e Santi Cazorla, Bruno brilhou com a camisa do Villarreal.

O espanhol iniciou a trajetória na base, ainda na década de 90, Porém, logo em 2003, esteve presente no elenco profissional. A visão de jogo, a grande marcação e a qualidade no chute fizeram com que o jogador fosse um volante completo. Infelizmente não conquistou nenhum titulo pelo clube. Contudo, sempre estará na lista de lendas do Villarreal. O atleta fez a carreira inteira no Submarino Amarelo, e a camisa 21 sempre foi usada por Soriano.

Em 2020, Bruno anunciou a aposentadoria dos gramados. Foi feita uma grande festa de despedida para o atleta, além de uma bela homenagem realizada pelos torcedores. Jogou 423 jogos, fez 32 gols e deu 25 assistências. Por fim, o volante é o jogador com mais partidas na Elite pelo Villarreal.

Foto Destaque: Divulgação/FC Barcelona

Avatar
Caio Henrique de Oliveira
Eu escolhi jornalismo simplesmente por amar futebol. Desde 2016 eu tenho essa vontade de ser jornalista e trabalhar com esse esporte. Eu já trabalhei durante três anos em uma rádio aqui da minha cidade, lá eu fazia um programa de música e também um programa esportivo. Meu objetivo é trabalhar fora, possivelmente na Europa falando sobre o futebol europeu. Minha personalidade é de estar de bom humor na maioria do tempo.