Jesus é o caminho!

Com 2 gols de Gabriel Jesus, Brasil bate Equador por 3×0 e melhora sua colocação na classificação das Eliminatórias Ao terminar a partida nesta quinta-feira (1), um fato ficou claro: podemos e devemos confiar no trabalho de Tite. Isso porque a seleção brasileira que se viu em campo refletiu o que conhecemos sobre seu treinador: muita segurança, tanto com a bola nos pés quanto no que se refere ao posicionamento defensivo.

Com apenas 3 treinos antes do jogo válido pelas Eliminatórias, Tite parece ter conseguido passar aos jogadores o que tem de mais eficiente. Pressão para recuperar a bola logo após perde-la, posse de bola associada a triangulações e um sistema defensivo bem compacto tornaram a seleção brasileira uma equipe muito bem estruturada e que pouco sofreu durante os 90 minutos.

Após um primeiro tempo pouco movimentado – no qual predominaram as tentativas de chutes de fora da área por parte do Brasil, enquanto o Equador abusava dos lançamentos longos para apostar na velocidade de seus atacantes -, o placar foi aberto aos 26 minutos do segundo tempo por Neymar, em cobrança de pênalti sofrido por Gabriel Jesus. 5 minutos depois, Paredes deu uma entrada dura em Renato Augusto, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso; com isso, espaços foram aparecendo naturalmente e coube ao atacante palmeirense saber aproveitá-los.

Aos 41, o garoto aproveitou o cruzamento por baixo de Marcelo, se antecipou ao zagueiro e, com um toque que misturou oportunismo e categoria, colocou a bola pra dentro. Por fim, aos 47, Gabriel Jesus deu um belo chute de fora da área e sacramentou a vitória brasileira em território equatoriano – o que não acontecia desde 1983, quando Roberto Dinamite e companhia venceram por 1×0.

Além do aspecto tático, Tite deve ser elogiado também pelas escolhas que fez para os titulares. Gil era o mais cotado para fazer dupla de zaga com Miranda, mas Marquinhos foi escolhido e respondeu a altura com o futebol firme e limpo que já vem apresentando a um tempo, tanto no PSG quanto na seleção. No meio, Paulinho mostrou porque conta com a confiança do técnico. Um dos nomes mais discutidos da lista de convocados, o ex-corinthians foi muito bem nos desarmes, nas interceptações e na saída de bola, dividindo, assim, a responsabilidade da transição com Renato Augusto. No ataque, a presença de Gabriel Jesus era incerta antes de Tite divulgar a escalação. Muito se falou na entrada de Philippe Coutinho pelo meio, com Neymar fazendo a função do atacante no 4-1-4-1 (pelo fato de ser o primeiro jogo de Gabriel, não se sabia como o jovem lidaria com a pressão). Que nada.

O garoto de 19 anos repetiu as belas atuações que vem fazendo no campeonato brasileiro e mostrou que a camisa 9 está em boas mãos. Na estreia de Tite como comandante da seleção brasileira (o técnico foi o primeiro a estrear em partida oficial desde a primeira passagem de Felipão), o resultado foi mais elástico do que o esperado.

Garantido entre os 5 primeiros independentemente do que acontecer até o fim dessa rodada, o Brasil agora se prepara para o duelo contra a Colômbia, em Manaus, na próxima terça-feira.

Gabriel Cury

Sobre Gabriel Cury

Gabriel Cury já escreveu 9 posts nesse site..

Um estudante de jornalismo que ama esporte. Apaixonado por futebol, está sempre atrás de informações que envolvem este esporte tão fascinante. Futuro jornalista esportivo.

BetWarrior


Poliesportiva


Gabriel Cury
Gabriel Cury
Um estudante de jornalismo que ama esporte. Apaixonado por futebol, está sempre atrás de informações que envolvem este esporte tão fascinante. Futuro jornalista esportivo.

    Artigos Relacionados

    Topo