Japão x Canadá

Acima de tudo, na manhã desta quarta-feira (21), Japão x Canadá se enfrentaram pela 1ª rodada das Olímpiadas de Tóquio de 2020. Dessa forma, com pênalti perdido pelas japonesas e gol impedido para as canadenses, a partida terminou empatada em 1 x 1.

ASSISTA AOS MELHORES MOMENTOS DE JAPÃO X CANADÁ

1º TEMPO: SUPERIORIDADE DO CANADÁ

O duelo começou com bastante emoção. Aos 5′, Christine Sinclair recebeu de Nichelle Prince e acertou na trave, mas no rebote mandou para o fundo das redes. A reação do Japão foi imediata. Então, aos 20′, Desiree Scott ganhou um lançamento profundo e entrou na área das canadenses, mas foi impedida.

Assim, a partida seguiu tranquila, mas com o Canadá dominando. Aos 37′, Janine Beckie recebeu um cruzamento, mas não completou. Logo, aos 45′, novamente Janine tentou ampliar, mas o placar seguiu igual.

2º TEMPO: GOL ANULADO E PÊNALTI 

No inicio da etapa complementar, a goleira canadense Stephanie Lebbé teve um choque com Mina Tanaka e precisou ser atendida. Na sequência, ocorreu intervenção do árbitro de vídeo (VAR), e a juíza assinalou pênalti no lance. Porém, mesmo machucada, Labbé defendeu a cobrança de Tanaka.

Aos 15′, Janine Beckie quase ampliou para as canadenses, mas o gol estava impedido. A partida estava se encaminhando para vitória canadense. Contudo, aos 37′, após lançamento da meia Hasegawa, Iwabuchi entrou na área adversária e conseguiu o empate para o Japão.

JAPÃO X CANADÁ – E AGORA?

Por fim, com o empate, ambas conquistaram um ponto. Dessa forma, o Japão ficou em 2º lugar no Grupo E e o Canadá em 3º. Os times voltam a campo na manhã do próximo sábado (24), pela 2ª rodada da fase de grupo da competição. As japonesas jogam às 7h30 (horário de Brasília), contra as britânicas, e as canadenses, às 4h30 (horário de Brasília), enfrentam as chilenas.

Foto destaque: Divulgação/AFP

Emilena Gonçalves
Prazer, Emilena Gonçalves! Estudante de jornalismo, gaúcha, gremista, Neymarzete e amante do futebol. Me apaixonei pelo futebol na copa de 2002 e por crescer em uma família que só acompanhava Copa do Mundo, precisei começar a frequentar os estádios sozinha, aos 14 anos. A vontade de fazer jornalismo começou aos 12 anos, e nada melhor do que unir duas paixões.

Deixe uma resposta