No último sábado (3), o Sport voltou a perder na Copa do Nordeste, desta vez para o Ceará, por 4 x 0, e foi eliminado de mais uma competição em 2021. Antes, já havia saído da Copa do Brasil, ainda na primeira fase, para a Juazeirense. Como resultado, nesta segunda-feira (5), pelas redes sociais, o Leão anunciou a demissão do treinador Jair Ventura.

Dessa forma, o técnico que livrou o Sport de um bem provável rebaixamento na Série A não resistiu a um aproveitamento de 37%, alcançado no início de 2021. Durante o período em que esteve a frente do Leão, Jair Ventura realizou 45 partidas, com 14 vitórias, oito empates e 23 derrotas, as mais sofridas nas goleadas diante do Bahia e Ceará, ambas por 4 x 0, pela Copa do Nordeste. No entanto, mesmo com a permanência na elite, somou eliminações vexatórias na Copa do Brasil e no Nordestão.

A PASSAGEM DE JAIR VENTURA PELO SPORT

Logo, no Sport desde a 6ª rodada da Série A, Jair Ventura conviveu com as dificuldades inerentes a possuir a menor folha salarial entre os clubes da competição. Apesar disso, sua chegada provocou uma arrancada que levou o Rubro-Negro para o G6 até a 13ª rodada. Após, o Leão oscilou negativamente e voltou a se aproximar da zona de rebaixamento, se salvando na penúltima rodada.

No roteiro de uma permanência pouco provável no início, Jair Ventura enfrentou o baixo orçamento para reforços e a falta de qualidade no setor ofensivo, tendo o pior ataque da competição. Além disso, durante a campanha, perdeu sete jogadores, por lesão, no caso de Leandro Barcia, e seis que deixaram o clube. Entre os que saíram, nomes como dos meias Jonathan Gómez e Lucas Mugni, dois dos principais atletas do elenco.

Com a permanência, Jair Ventura renovou o contrato com o Sport e ganhou o respaldo que necessitava para iniciar o trabalho na nova temporada. No entanto, a proibição de inscrição de renovações e novos contratados atrapalhou o planejamento inicial. Como resultado, levou à campo, na Copa do Brasil, um time alternativo com jogadores da base e caiu diante da Juazeirense. Além disso, os maus resultados na Copa do Nordeste tornaram o ambiente insustentável, após a pior campanha no regional confirmada na derrota para o Ceará.

O FUTURO DO LEÃO

Às vésperas de, enfim, realizar sua eleição presidencial, o Sport convive com uma nova incerteza, agora no comando técnico. Após as eliminações na Copa do Brasil e Copa do Nordeste, o Leão ainda realiza uma campanha mediana no Campeonato Pernambucano. Além disso, sem o respaldo das urnas, é possível que o anúncio do novo técnico aconteça a partir da escolha do novo presidente para o biênio 2021-2022.

Cercadas de muita polêmica e adiamentos por conta da pandemia da Covid-19, as eleições no Sport estão marcadas para a próxima sexta-feira (9). Na ocasião, os sócios do Leão escolherão entre quatro candidatos: Milton Bivar, que concorre a reeleição, Nelo Campos, Eduardo Carvalho e Delmiro Gouveia. Por fim, comum a quem vencer, a missão de conciliar o abatimento do passivo de uma crise financeira com um mínimo rendimento positivo nos gramados.

Foto Destaque: Divulgação/Sport Club do Recife 

Avatar
Ricardo do Amaral
"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 27 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."

Deixe uma resposta