Já eliminado, São Paulo não se poupa para golear Binacional e conquistar a vaga à Sul-americana

- Na outra partida do Grupo D, o River Plate passou por cima da LDU e conquistou a primeira posição da tabela
São Paulo

O Grupo D da Copa Libertadores da América, apontado como um dos mais difíceis do torneio, teve o seu fim nesta terça-feira (20). O São Paulo, que decepcionou sua torcida e chegou à última rodada já eliminado, enfrentou o frágil Binacional no Morumbi. O Tricolor precisava apenas do empate para se conquistar uma vaga para a Copa Sul-americana, mas tratou de golear o time peruano por 5 x 1. Por outro lado, River Plate e LDU, com suas vagas às oitavas garantidas, lutavam para definir quem terminaria na primeira posição. Assim, o esquadrão de Gallardo, na Argentina, conseguiu se impor e venceu por 3 x 0. Confira os detalhes das partidas:

COPA LIBERTADORES DA AMÉRICA – GRUPO D – 6ª RODADA

São Paulo 5 x 1 Binacional

O cenário do jogo era muito favorável aos donos da casa, e logo aos seis minutos, Vitor Bueno arriscou de muito longe e marcou um golaço para abrir o placar. O Tricolor nem parecia se esforçar muito para dominar amplamente o Binacional, mas conseguia perder um caminhão de chances claras. A segunda bola na rede veio com Brenner, que aproveitou o rebote da zaga para ampliar o marcador. Os peruanos ainda assustaram quando Deza cortou para o meio e colocou a bola na gaveta, sem chances para Tiago Volpi e diminuiu o placar antes do fim da primeira etapa.

O gol poderia animar o time visitante, porém, na segunda etapa o Tricolor continuou dominando a partida e, dessa vez, não perdeu tantas chances. Portanto, logo nos primeiros minutos, o meia Igor Gomes lançou para Pablo, que emendou um lindo voleio para marcar o terceiro. Pouco tempo depois, após cobrança de escanteio, a bola bateu na trave e sobrou para Arboleda, sozinho, marcar o quarto do São Paulo. Assim, com a vantagem garantida, o técnico Fernando Diniz decidiu promover algumas alterações na equipe com as entradas de Tréllez, Bóia e o jovem Rodrigo Nestor. Ainda deu tempo para o time da casa marcar o quinto gol, quando Pablo (de novo) recebeu na área, utilizou o corpo para proteger a bola e finalizou na saída do goleiro Fernández e fechar a conta.

River Plate 3 x 0 LDU

Anteriormente, a LDU havia aplicado um impiedoso 3 x 0 contra os reservas do River Plate, no primeiro turno. Portanto, os Millonarios, agora com os titulares em campo, queriam dar o troco. A partida começou muito equilibrada, como era esperado, já que ambas as equipes possuem bastante qualidade. Porém, foram os donos da casa quem conseguiram as chances mais claras da primeira etapa, sobretudo com as escapadas de Matias Suárez pela esquerda. Assim, o camisa 7 teve duas boas oportunidades, mas a primeira parou na trave, enquanto a segunda, depois de um belo drible no zagueiro, acabou indo para a linha de fundo.

No entanto, na segunda parte, o equilíbrio não foi mais visto em campo. Pouco tempo depois do reinício, Santos Borré aproveitou a sobra do escanteio para abrir o placar para o River Plate. A partir daí, o time da casa dominou a partida e ampliou com Julián Álvarez, que recebeu de Borré e tocou, com muita categoria, por cima do goleiro para marcou o segundo. A equipe de Pablo Repetto ainda tentou reagir, e conseguiu criar boas chances de gol. A melhor delas foi com Martínez Borja, que recebeu quase na pequena área, mas desviou para a linha de fundo. No entanto, o time da casa sacramentou a vitória já nos minutos finais quando Carrascal recebeu de Lucas Pratto e finalizou no canto para fechar o placar.

E AGORA, SÃO PAULO, LDU, RIVER PLATE E BINACIONAL?

Com as seis partidas completas, agora todas as equipes definiram seus destinos. O River Plate terminou na primeira posição do Grupo D, portanto, aguardará alguma equipe da segunda posição de outros grupos. Por outro lado, a LDU deixou escapar a liderança e encerrou sua participação na fase de pontos corridos em segundo lugar. Já o São Paulo, após a goleada, está classificado à Copa Sul-americana e agora espera pelo sorteio para conhecer o seu adversário. Por último, o Binacional confirmou as expectativas e ficou em último, com direito a quebra de recorde da pior defesa da história da fase de grupos. Foram 25 gols sofridos em seis partidas pelo time peruano.

Foto destaque: Reprodução/Staff Images/Conmebol

BetWarrior


Poliesportiva


Odilon Santiago
Odilon Santiago
Tenho 19 anos de sonho e de sangue e de América do Sul. Apaixonado pela escrita e pelo futebol, sobretudo naquele que é praticado em canchas latinas, com muito papel picado, catimba e cachorro invadindo o gramado. Um tango argentino me vai bem melhor que um Blues. Jornalista em formação pela Universidade São Judas Tadeu.

    Artigos Relacionados

    Topo