Iraque x Líbano

Na manhã desta quinta-feira (7), o Iraque recebeu o Líbano em partida válida pela 3ª rodada das Eliminatórias Asiáticas para a Copa do Mundo de 2022. Assim, os dois países não saíram do zero ao longo dos 90 minutos em Doha, no Catar. Desse modo, ambos seguem sem conseguir vencer nessa fase da competição.

ASSISTA AOS MELHORES MOMENTOS DE IRAQUE X LÍBANO

1° TEMPO: TALIB FAZ MILAGRE

O começo do jogo foi todo do Líbano. Mesmo atuando como “visitante”, a seleção libanesa chegou com perigo em duas oportunidades. Na primeira, Michel apareceu livre dentro da área e chutou. A bola desviou no defensor e obrigou Talib a voar no canto esquerdo para fazer a defesa. Pouco depois, Jradi recebeu pela direita e arriscou de fora, fazendo o arremate passar próximo à trave. Por outro lado, o Iraque conseguiu criar suas melhores chances pelo alto e nas faltas, mas sem muita efetividade.

2° TEMPO: CHAVE DA PARTIDA MUDA

A etapa final mostrou um desenho completamente diferente da primeira. Mesmo ficando com a posse mais equilibrada, o Iraque se impôs mais e criou as principais chances. Por duas vezes, Resan esteve próximo de marcar. Na primeira, fez lance individual, invadiu a área, mas finalizou errado. Já na segunda, o camisa 13 tentou um chute de primeira, mas viu a bola desviar na defesa e sair em escanteio. Por outro lado, o Líbano só conseguiu chegar já na reta final, mas Talib trabalhou bem, segurando o placar em 0 x 0.

IRAQUE X LÍBANO – E AGORA?

A princípio, o empate não favoreceu nenhuma das seleções, visto que ambas seguem sem vencer nesta etapa das Eliminatórias. Sendo assim, o Iraque aparece com dois pontos, no 5° lugar. Já o Líbano tem a mesma pontuação, mas está em 4°. A saber, os iraquianos visitam os Emirados Árabes Unidos na próxima terça-feira (12), enquanto que os libaneses viajam para encarar a Síria, no mesmo dia.

Foto Destaque: Divulgação/Iraque

Renan Liskai
Muito prazer! Sou Renan Liskai, paulista, natural de Santo André. Desde 1998 falando, respirando, sorrindo, chorando e enlouquecendo por futebol. A vida de goleiro não deu certo, mas o jornalismo sempre esteve ali. Descobri que se não podia estar dentro de campo ou das quadras, eu poderia estar do lado de fora, mas sempre vivendo tudo isso. Sou daqueles que não perde um jogo de futebol por nada, seja ele qual for. Costumo dizer que esse esporte é assunto mundial e que não há uma pessoa no mundo que nunca tenha falado sobre tudo que acontece dentro e além das quatro linhas. Assim como todo mundo, carrego uma história e experiências. Sou filho, irmão, neto, amigo e sempre serei um eterno aprendiz dessa vida.