Inter retoma a liderança e Galo fica no rebaixamento

Clássico quente em Belo Horizonte, virada no Morumbi, polêmica em clássico paulista, homenagens no Sul. Essas são alguns destaques da rodada desse fim de semana na Série A do Campeonato Brasileiro.

Internacional 3×1 América-MG: O Internacional recebeu o modesto América Mineiro, que briga para não sair da elite do futebol brasileiro. Uma tarde especial para o torcedor colorado, tendo várias homenagens ao falecido atacante Fernandão, sendo que sua morte completou dois anos neste último dia 7. Com dois gols em cinco minutos, jogando em casa contra um time que briga para não cair, um jogo tranquilo era esperado pelos torcedores colorados. Porém, o Coelho não deu vida fácil para o Internacional. Após dois gols do atacante Aylon, o time mineiro não se abalou com a desvantagem e dominou o restante do primeiro tempo, tendo mais posse de bola e assustando o goleiro Danilo Fernandes. Até mesmo consegui descontar com Adalberto, em cobrança de falta. Na segunda etapa, o Coelho voltou melhor do intervalo, tendo criado boas oportunidades e pressionado o Internacional. Mas o gol não saiu para a equipe mineira, pelo contrário, o Colorado conseguiu fechar o marcador em 3×1, aos 27 do segundo tempo, com Ernando aproveitando o cruzamento de Willian. Com a vitória, o Internacional alcançou 16 pontos e reassumiu a liderança do campeonato. Já o América-MG continua como vice lanterna da competição, com apenas 5 pontos.

Ponte Preta 2×1 Chapecoense: A Ponte Preta recebeu a Chapecoense, no estádio Moisés Lucarelli, em Capinas, para derrubar o último invicto da Série A. A partida marcou o reencontro do técnico Guto Ferreira com o seu ex-time de Campinas. Com a partida equilibrada, o placar só foi inaugurado no final do primeiro tempo, com Felipe Azevedo cabeceando para o gol após cruzamento do lateral Reinaldo, deixando a Macaca na frente. Só na segunda etapa a equipe catarinense conseguiu o empate. Em contra ataque rápido após cobrança de tiro de meta, Arthur Maia marcou um belo gol e deixou tudo igual em Campinas. No fim da partida, a Ponte foi ao ataque tentar arrancar a vitória, e Pottker fez isso, aproveitando o rebote na área. Com a vitória, a Ponte Preta alcançou os mesmos 10 pontos da Chapecoense, estando apenas a 3 pontos do G4.

Fluminense 1×1 Grêmio: Volta Redonda foi palco (com plateia de pouco mais de 3.600 pessoas, gerando uma patética renda de R$63.050,00) para o empate entre Fluminense e Grêmio. O clube das Laranjeiras começou pressionando os gaúchos, desperdiçando duas boas oportunidades. O Grêmio conseguiu equilibrar o jogo na metade da primeira etapa, e as polêmicas começaram neste momento também. A bola na área bateu no braço do zagueiro Henrique, gerando muitas reclamações dos gremistas. Mesmo com a expulsão do volante Ramiro, o lateral Marcelo Hermes abriu o placar para o Grêmio aos 41, após receber passe de Bobô. Na segunda etapa, os técnicos decidiram mudar os times: Levir Culpi colocou jogadores ofensivos, e o técnico gremista Roger Machado colocou jogadores defensivos. As alterações de Roger não impediram o Fluminense de empatar o jogo. O atacante Marcos Júnior recebeu lançamento de Gustavo Scarpa e fechou o placar aos 29 do segundo tempo. Com o empate, o Fluminense continua na metade da tabela com 11 pontos. O Imortal alcançou 14 pontos, e perdeu a vice liderança para o Palmeiras.

São Paulo 1×2 Atlético Paranaense: A equipe de Curitiba foi até a capital paulista para vencer o São Paulo de virada, por 2×1. O jogo marcaria o retorno do atacante Calleri, mas o argentino deixou o Morumbi pouco antes do início da partida devido a morte de um amigo na Argentina. O tricolor paulista dominou o primeiro tempo, com 72% de posse de bola, e sete finalizações contra duas do Atlético. O gol só saiu após o zagueiro Maicon cabecear para o fundo da rede, em cobrança de escanteio de Kelvin. No segundo tempo, o São Paulo seguiu dominando o jogo, tendo em um lance acertado três vezes a trave do goleiro Weverton, duas vezes com o jovem meia Ytalo e outra com Kelvin. O velho ditado “quem não faz, toma” tornou-se realidade para o torcedor são paulino. O lateral Leo cruzou na área e Otávio empatou para o Atlético. Aos 42 do segundo tempo, escanteio para a equipe paranaense. Virada do Furacão. Nikão bateu o escanteio e o volante Hernani cabeceou para fechar o placar no Morumbi. Com a vitória, o Atlético-PR alcançou 10 pontos, juntando-se aos outros seis times, incluindo o São Paulo, que também possuem 10 pontos.

Botafogo 1×1 Vitória: O Botafogo cedeu um amargo empate para o Vitória, em Volta Redonda, jogando para o pior público da Série A até o momento (1.203 pagantes). O três pontos que não vieram nas últimas três partidas também não vieram neste fim de semana (a equipe carioca somou sua quarta partida sem sair de campo a vitória). O primeiro tempo foi de domínio alvinegro, mesmo com o Vitória tendo conseguido criar boas chances. Os atacantes rubro negros Kieza e Marinho foram os nomes mais perigosos para o Botafogo na primeira etapa. O atacante Ribamar e o volante Bruno Silva deram trabalho para o goleiro Fernando Miguel, do Vitória. No intervalo, Ribamar foi substituído pelo atacante Sassá, que com faro de gol, abriu o placar logo aos 6 do segundo tempo. Em cobrança de escanteio, Luis Ricardo tentou o desvio, e a bola sobrou nos pés de Sassá, que deixou o dele. Kieza novamente tentou no segundo tempo, mas seu chute cruzado pela esquerda parou na trave. Apenas aos 46 o Vitória conseguiu arrancar o empate. O lateral Diego Renan cruzou, a defesa deixou o zagueiro Victor Ramos livre para deixar tudo igual em Volta Redonda. Com o empate, o Botafogo continua na lanterna do campeonato. O Vitória soma agora 9 pontos e está em 13° colocado.

Coritiba 3×2 Sport: Em jogo com 11 cartões amarelos, duas expulsões e cinco gols, o Coritiba derrotou o Sport e saiu da zona do rebaixamento. O jogo no Couto Pereira estava bem equilibrado no início, até que o veterano Diego Souza inaugurou o marcador aos 24 minutos. 13 minutos depois, Juan cobra o lateral, Juninho desvia de cabeça e meia Ruy, de bico, empatou a partida para o Coxa. Voltando melhor do intervalo, o Coritiba virou logo aos 2 minutos. Kléber Gladiador cara a cara com o goleiro Magrão não desperdiça. Porém, Diego Souza mais uma vez marcou e atrapalhou a festa curitibana. O meia do Sport aproveitou o rebote do chute do goleiro Wilson e deixou tudo igual. Com a expulsão do zagueiro rubro negro Matheus Ferraz, o Coritiba pode dominar a partida e logo virar o jogo. Em cobrança de escanteio aos 25, o zagueiro Luccas Claro cabeceia firme e a bola morre no fundo das redes de Magrão. Com a vitória, o Coxa chegou a 7 pontos e saiu do Z4. O Sport porém, com apenas 5 pontos, entrou no lugar do Coritiba na zona do rebaixamento.

Atlético Mineiro 2×3 Cruzeiro: O Atlético recebeu seu maior rival no estádio Independência, no Orto, e perdeu de virada pelo placar de 3×2. O jogo foi marcado por expulsões, viradas no placar e a estreia do atacante Fred, recém-chegado do Fluminense. Rafael Carioca abriu o placar para o Galo após sua cobrança de falta desviar na barreira, tirando qualquer chance de defesa do goleiro Fábio. O Cruzeiro reagiu em jogada de Arrascaeta pela direita, que cruzou na entrada da área e Alisson mandou no canto de Victor, 1×1. A virada da Raposa veio com mais uma jogada de Arrascaeta, que deixou Riascos no meio dos zagueiros atleticanos para anotar seu gol no clássico. O empate do Atlético veio com gol do estreante do dia. Fred fez o primeiro gol com sua nova camisa, após assistência “acrobática” de Patrick. Após tantas mudanças no marcador, o zagueiro cruzeirense, de cabeça, fechou o placar em 3×2 depois da cobrança de falta de Arrascaeta. Destaque para o fato de o Cruzeiro terminar o jogo com 8 jogadores, contra 10 do Atlético. Com o resultado, o Galo terminou a rodada na zona do rebaixamento, e viu seu rival sair do Z4.

Palmeiras 1×0 Corinthians: Com o recorde de público na nova casa, o Palmeiras dominou seu rival e venceu pela primeira vez o Corinthians na Arena Palmeiras. Aproximadamente 40 mil torcedores marcaram presença no clássico, o primeiro em quase 100 anos a ter torcida única. Em um jogo muito tático, Tite e Cuca exigiram muito de seus jogadores bom posicionamento e forte marcação na saída de bola. A equipe alviverde marcou muito bem os meias do Corinthians, não dando espaço para Marquinhos Gabriel e Guilherme trabalharem as jogadas. O gol da vitória alviverde veio logo no início do segundo tempo. Cleiton Xavier entrou no lugar de Roger Guedes no intervalo para, de cabeça, pegar o rebote de Walter e abrir o placar. O gol corintiano quase veio com o chute de Guilherme, que bateu na trave e voltou nas mãos de Fernando Prass. No último lance da partida, aos 49, polêmica na área palmeirense. Bruno Henrique desviou para o gol, porém, o árbitro já havia parado o jogo, marcando falta do zagueiro Felipe (que se despediu do Corinthians, rumo ao futebol português, no Porto) no Fernando Prass. Com a vitória no dérbi, o Palmeiras assumiu a vice liderança, com 15 pontos. Já o Corinthians perdeu a liderança e caiu para a quarta colocação.

Figueirense 1×0 Flamengo: Com 95 anos recém completados, o Figueirense somou mais três pontos diante do Flamengo no Orlando Scarpelli. Com a ausência de Paolo Guerrero, que esta servindo o Peru na Copa América, o rubro negro não foi capaz de vencer a defesa catarinense. O artilheiro do Figueira, Rafael Moura (o “He-Man”), recebeu de Carlos Alberto e chutou forte no ângulo, tirando qualquer chance de defesa do goleiro Muralha, garantindo um feliz aniversário para a equipe catarinense. Com a vantagem, o Figueirense se manteve fechado no jogo, e o goleiro Gatito Fernández garantiu a vitória com boas defesas. O Figueirense, com a vitória, tornou-se o 12° colocado, chegando a nove pontos e abrindo dois de distância para a zona do rebaixamento. Já a equipe carioca continua com 10 pontos, em 6° colocado.

Santa Cruz 0x2 Santos: O Santos foi até Pernambuco para quebrar um jejum que durava desde agosto: foi a primeira vitória como visitante no campeonato brasileiro desde então. O Santa Cruz não foi capaz de segurar a equipe comandada por Dorival Júnior, no Arruda. O alvinegro praiano dominou o primeiro tempo, e com paciência, chegou ao gol ainda no primeiro tempo. Tabelando com Paulinho aos 41, o lateral Zeca acertou um belo chute, de longe, para abrir o placar no Arruda com um golaço. Na volta do intervalo, o Santa Cruz voltou bem e parecia próximo do empate. Apenas pareceu. Em arrancada pela esquerda, Vitor Bueno chuta e o goleiro Tiago Cardoso, do Santa, espalma para o meio, e o Joel na pequena área empurra para o gol e amplia a vantagem santista. Com a vitória, o Santos deu um largo salto na tabela. Da 15° colocação, próximo do Z4, para a 5° colocação, na beira do G4, com 10 pontos. Já o Santa Cruz está agora em 14°, com apenas um ponto da zona do rebaixamento.

Confira a classificação geral da Série A do Campeonato Brasileiro após a sétima rodada:

Guilherme Papa

Sobre Guilherme Papa

Guilherme Papa já escreveu 268 posts nesse site..

Guilherme Papa é estudante, de 21 anos, da turma do 5º semestre de Jornalismo da Universidade Metodista de São Paulo. Completamente louco por futebol, tem como objetivo transmitir informações do mundo da bola da melhor maneira possível.

BetWarrior


Poliesportiva


Guilherme Papa
Guilherme Papa
Guilherme Papa é estudante, de 21 anos, da turma do 5º semestre de Jornalismo da Universidade Metodista de São Paulo. Completamente louco por futebol, tem como objetivo transmitir informações do mundo da bola da melhor maneira possível.

Artigos Relacionados

Topo