A idade não interfere na qualidade do futebol

A carreira de um jogador de futebol sempre foi considerada curta, por causa de diversos motivos um deles são as lesões. No atual futebol que atacantes devem voltar para recompor a equipe, e volantes precisam saber comparecer no ataque com eficiência e ser forte na marcação, exige um melhor preparo físico, atletas veteranos que querem jogar no futebol nacional precisam se adaptar e conhecer o seu corpo.

Fisioterapia, nutrição e monitoramento em treinos e até mesmo em jogos, os clubes mostram que investem cada vez mais na saúde dos seus jogadores.  Isso pode contribuir com a longevidade futebolística dos atletas, mas é preciso ter um interesse para cuidar da saúde e assim ter uma carreira longa no futebol.

Quanto mais velho melhor!

O vinho ao passar do tempo fica melhor e mais valioso, alguns jogadores podem ser comparados com o vinho, podemos ver o exemplo do atual lateral esquerdo do Palmeiras, Zé Roberto. Com 42 anos, Zé Roberto é a imagem exemplar de técnica e determinação com sua profissão,mostra físico e capacidade para jogar como lateral, posição que exige muito do preparo físico, por ter que ir até o ataque com eficiência e cumprir a sua posição defensiva.

A cabeça do atleta pode influenciar nesta trajetória quando percebe que o seu instrumento de trabalho é o corpo, e com isso precisa de cuidados e atenção para deixar sempre em forma e pronto para o trabalho. Uma das formulas de Zé Roberto que nunca teve vícios com cigarros e bebidas, desde cedo seguiu o pensamento que se tivesse cuidado com seu corpo quando era jovem teria frutos no futuro da sua carreira.

O profissionalismo de um atleta não é só nas quatro linhas, mas fora de campo é essencial que o jogador tenha responsabilidade e sabedoria para que tenha uma carreira longa. O atleta pode ter seu lazer fora do campo, assim como em diversas profissões, mas pensar que alguns sacrifícios podem fazer diferença, quando estiver próximo de pendurar as chuteiras.

BetWarrior


Poliesportiva


Caio Souza
Caio Souza
Estudante de jornalismo, um apaixonado por futebol e NFL. Sonha em ser repórter na beira do gramado, assistir e jogar futebol nos finais de semana é uma obrigação. Fascinado por biografias de ex-jogadores, seu livro favorito “Alex, A Biografia”.

    Artigos Relacionados

    Topo