Hulk

Nesta quinta-feira (12), Hulk oficializou o fim do seu ciclo no futebol chinês. Conforme já tinha informado em julho deste ano, o atacante não irá renovar seu contrato com o Shanghai SIPG e deverá procurar novos desafios. Em postagem realizada em suas redes sociais, o atleta agradeceu ao carinho que recebeu durante sua passagem pela China.

Quero expressar meu orgulho, carinho, gratidão e respeito pelo futebol chinês. Cheguei em 2016 e desde então tenho sido muito bem tratado e respeitado por todos. Obrigado a todos do clube e à torcida pelo carinho e respeito. Também aos jogadores, sempre tivemos uma grande união e relação de carinho, amizade e muito respeito“, afirmou.

Com passagens pela Seleção Brasileira (48 jogos / 11 gols), Hulk chegou a ter a tarja de capitão do clube em 2018, ano em que conquistou o título da Superliga Chinesa, seu único título no futebol chinês. Mas em 2020 ele acabou perdendo espaço, inclusive deixando o time titular da equipe que terminou a competição na quarta posição.

FUTURO DE HULK

Aos 34 anos, existe uma indefinição sobre o futuro do jogador. Isso porque ele ainda não se pronunciou sobre seu próximo clube após o fim do contrato com o Shanghai, ou mesmo se irá se aposentar. Uma possível opção seria acertar com o Palmeiras, clube do coração. Mas o grande problema seria a questão de salário.

Em fevereiro deste ano o clube chegou a consultar o jogador, só que a questão salarial atrapalhou a negociação. Isso porque Hulk tinha um salário de 23,4 milhões de euros por ano em 2019. Dessa forma, o atacante deverá reduzir seus vencimentos, caso deseje jogar no futebol brasileiro.

Foto Destaque: Reprodução/Instagram/Hulk

Flavio Rodrigues
Sempre admirei a capacidade dos jornalistas em poder informar o público e despertar a reflexão e o senso crítico nas pessoas. Adoro falar e debater sobre esportes e acredito que como formadores de opinião, temos a obrigação de passar fatos aos leitores. Apesar disso, gosto muito de fazer textos opinativos, como análises táticas ou mesmo temas polêmicos, como o retorno do futebol na pandemia. Ao longo da minha carreira já tive experiências com matérias abordando outros esportes além do futebol, entrevistas com atletas, dirigentes e pessoas envolvidas com o esporte (como especialistas em marketing) e cobertura de eventos presencialmente.

Artigos Relacionados