Nesta quinta-feira (12), Hulk oficializou o fim do seu ciclo no futebol chinês. Conforme já tinha informado em julho deste ano, o atacante não irá renovar seu contrato com o Shanghai SIPG e deverá procurar novos desafios. Em postagem realizada em suas redes sociais, o atleta agradeceu ao carinho que recebeu durante sua passagem pela China.

Quero expressar meu orgulho, carinho, gratidão e respeito pelo futebol chinês. Cheguei em 2016 e desde então tenho sido muito bem tratado e respeitado por todos. Obrigado a todos do clube e à torcida pelo carinho e respeito. Também aos jogadores, sempre tivemos uma grande união e relação de carinho, amizade e muito respeito“, afirmou.

Com passagens pela Seleção Brasileira (48 jogos / 11 gols), Hulk chegou a ter a tarja de capitão do clube em 2018, ano em que conquistou o título da Superliga Chinesa, seu único título no futebol chinês. Mas em 2020 ele acabou perdendo espaço, inclusive deixando o time titular da equipe que terminou a competição na quarta posição.

FUTURO DE HULK

Aos 34 anos, existe uma indefinição sobre o futuro do jogador. Isso porque ele ainda não se pronunciou sobre seu próximo clube após o fim do contrato com o Shanghai, ou mesmo se irá se aposentar. Uma possível opção seria acertar com o Palmeiras, clube do coração. Mas o grande problema seria a questão de salário.

Em fevereiro deste ano o clube chegou a consultar o jogador, só que a questão salarial atrapalhou a negociação. Isso porque Hulk tinha um salário de 23,4 milhões de euros por ano em 2019. Dessa forma, o atacante deverá reduzir seus vencimentos, caso deseje jogar no futebol brasileiro.

Foto Destaque: Reprodução/Instagram/Hulk

Flavio Rodrigues
Flavio Rodrigues
Apesar de não ser formado, sempre admirei a capacidade dos jornalistas em poder informar o público e despertar a reflexão e o senso crítico nas pessoas. Adoro falar e debater sobre esportes e acredito que como formadores de opinião, temos a obrigação de passar fatos aos leitores. Apesar disso, gosto muito de fazer textos opinativos, como análises táticas ou mesmo temas polêmicos, como o retorno do futebol na pandemia. Sou colaborador dos sites PlanetaGol (desde 2008) e Torcedores.com (2018), com foco maior no futebol em geral, mas no segundo tive experiências com matérias abordando outros esportes , entrevistas com atletas, dirigentes e pessoas envolvidas com o esporte (como especialistas em marketing) e cobertura de eventos presencialmente. Anos atrás tive um projeto chamado Buteco de Futebol, em conjunto com dois amigos. O foco era no lado mais torcedor. com cada um falando do seu time e valorizando a rivalidade sadia. Além de um podcast semanal, cada integrante escrevia textos sobre seu time. Há cerca de um mês, fui convidado por um amigo para um projeto chamado Futejotas, onde falo sobre o Corinthians. O formato nesse caso é mais visual, com vídeos que são publicados no canal do YouTube e alguns que gravo diretamente no Instagram.

Artigos Relacionados