A coluna Rainhas da Bola dessa semana fala sobre a carreira de Hope Amelia Solo, ou simples mente Hope Solo. A saber, uma das melhores goleiras estadunidenses. Aliás, fez parte da seleção feminina de 2000 a 2016. Assim sendo, foi campeã da Copa do Mundo e duas vezes medalhista de ouro olímpica.

INÍCIO NAS EQUIPES DA UNIVERSIDADE

Hope Solo começou atuando como atacante, na Richland High School. Inclusive, marcou 109 gols, levando sua equipe a três títulos consecutivos da competição disputada, entre 1996 e 1998. Além disso, também conquistou um campeonato estadual em seu último ano. Também teve passagem pelo Three Rivers Soccer Club.

Entre os anos de 1999 e 2002, jogou pelo Washington Huskies. A saber, foi neste clube que passou a atuar como goleira, sob as lideranças do treinador, Lesle Gallimore, e do preparador de goleiros e ex-jogador da seleção, Amy Griffin. Sobre essa mudança, Solo definiu como um grande ajuste mental saber que seu trabalho era evitar gols.

Solo encerrou sua carreira universitária como a melhor em diversos quesitos, entre eles as defesas e número de gols sofridos. Entre as conquistas dessa época, foi eleita a melhor jogadora. Aliás, foi a primeira vez que uma goleira recebeu esse prêmio.

CARREIRA PROFISSIONAL

Começou a carreira no Philadelphia Charge, em 2003. No entanto, passou a maior parte no banco. Assim sendo, atuou em apenas oito jogos. Posteriormente, em 2004, se transferiu para o Gotemburgo FC, da Suécia. A saber, permaneceu no clube por 10 meses. Na sequência, seu próximo clube foi o Lyon, da França. Sobre a experiência na Europa, Solo declarou que foi um salto em sua carreira, que a ajudou a se encontrar como jogadora e como pessoa.

Em setembro de 2008, se transferiu para o ST. Louis Athletica. Após a temporada de 2009, foi a primeira goleira a ser nomeada a Atleta Feminina do Ano dos Estados Unidos. A saber, a maior homenagem concedida a uma jogadora de futebol no país. Posteriormente, em maio de 2010, seu destino foi o Atlanta Beat. Aliás, no mesmo ano, ao final da temporada passou por uma cirurgia no ombro direito.

Seu próximo clube foi o MagicJack, em 2011. Entre a recuperação da cirurgia no ombro, os compromissos da seleção nacional e a preparação para a Copa do Mundo Feminina da FIFA 2011, Solo perdeu uma parte significativa da temporada. Todavia, em janeiro de 2013, foi anunciada no Seattle Reign FC. A saber, para a temporada inaugural da Liga Nacional de Futebol Feminino. Mas teve que se submeter a nova cirurgia, dessa vez no pulso.

Solo voltou ao Reign para a temporada de 2014. A equipe estabeleceu uma série de invencibilidade de 16 jogos no campeonato durante a primeira parte da temporada. Aliás, o clube terminou em primeiro lugar na temporada regular, conquistando o NWSL Shield pela primeira vez. A goleira terminou a temporada de 2014 com 65 defesas em 20 jogos disputados e 0,900 gols contra a média.

SELEÇÃO AMERICANA

Sua primeira convocação foi em 2004, nos Jogos Olímpicos de Atenas. Mas foi em 2005 sua primeira oportunidade como titular. Posteriormente, em 2008, foi anunciado que ela seria a titular nos Jogos Olímpicos de Pequim. Aliás, a seleção ganhou o ouro após vence o Brasil, por 1 x 0, na prorrogação.

Passou por mais uma cirurgia, em 2010, no ombro direito, ficando de fora das eliminatórias da Copa do Mundo, mas voltando a tempo de jogar a competição mais importante do futebol. Todavia, a seleção terminou em segundo lugar, perdendo para o Japão, nos pênaltis, na final.

Além disso, Hope Solo faturou dois prêmios individuais, a Bola de Bronze, como 3ª melhor jogadora da competição e a Luva de Ouro, como melhor Goleira da competição. Foi campeã dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. A saber, o tricampeonato consecutivo, 5ª medalha de Ouro no total de olimpíadas.

Foto: Filipa Gonçalves

SUSPENSÃO DE HOPE SOLO

Em 2016, Hope Solo foi suspensa por seis meses pela Federação de Futebol dos Estados Unidos. Posto que, após a eliminação nos pênaltis para a Suécia, a goleira teria dito que jogou com “um bando de covardes”.  Aliás, essa não foi a primeira confusão envolvendo a jogadora. Visto que já foi afastada da seleção por mau comportamento. Após a decisão, Hope solo se pronunciou em sua rede social:

“Por 17 anos eu dediquei minha vida à seleção feminina dos Estados Unidos e fiz o trabalho de uma jogadora profissional de futebol do único jeito que soube – com paixão, determinação, e comprometimento para ser a melhor goleira no mundo, não só para o meu país, mas para melhorar o nível do esporte para a próxima geração de mulheres. E com muito mais a dar, eu estou triste com a decisão da Federação de rescindir meu contrato.

Eu não posso ser a jogadora que eu sou sem ser a pessoa que eu sou, até quando eu não fiz as melhores escolhas ou falei as coisas certas. Em toda a minha carreira eu quis o melhor para esse time, para essas jogadoras e para o futebol, e vou continuar perseguindo esses objetivos com a mesma paixão que eu sempre tive”.

Foto destaque: Geoff Robins/AFP

Avatar
Jéssica Albuquerque
Sou formada em Letras e atualmente curso Jornalismo. Sempre gostei de ler e de escrever, o que me levou a seguir nessas áreas.

Deixe uma resposta