A seis anos riquelme despedia-se

Há seis anos, Riquelme despedia-se do Boca Juniors depois de uma vitória sobre o Lanús por 3 x 1 em 11 de maio de 2014. El Torero passou 13 anos jogando pela equipe argentina, vindo a conquistar pelo clube uma Copa Sul-americana, uma Copa Argentina, cinco Campeonatos Argentinos, 3 Libertadores, além de ser campeão do mundo em 2000.

INÍCIO DA CARREIRA

 A princípio, começou nos juvenis do Argentinos Juniors, famoso por revelar grandes nomes do futebol argentino, entre eles o Díos Maradona. Em primeiro lugar, os dirigentes do Bicho sabiam que mais uma estrela iria nascer nas canteras coloradas e, de fato, nasceria. Contudo, a cada ano o Rato crescia mais de produção, porém sem chegar ao profissional. Até que o então técnico do Azul y Oro, Carlos Billardo o viu jogar em meados de 1996. Como vivia em La Paternal,  Billardo via jogos dos juvenis do Argentinos e, ao ver Román, não hesitou em pedir o jogador ao presidente do Boca, na época Mauricio Macri. O mandatário atendeu aos pedidos do Doutor e contratou Juan.

SUBIDA E ESTREIA NO PROFISSIONAL

O Craque subiu aos profissionais ainda em 1996, com 18 anos. Contudo, no dia 10 de Novembro de 1996, Juan estreava na Bombonera contra o Unión Santa Fé. Assim, o resultado foi assistência e lances geniais já em sua estreia e vitória por 2 x 0. Duas semanas depois, contra o Huracán, fez seu primeiro gol na goleada por 6 x 0. Depois virou figura carimbada nos juvenis da argentina. Ademais, em 97, além de ter jogado com históricos jogadores pelo boca, como Maradona e Palermo, também fez sua estreia pela seleção argentina.

CONSAGRAÇÃO

Quando Carlos Bianchi chegou, Riquelme ganhou seu primeiro título, sendo o Apertura de forma invicta – em 19 jogos, foram 13 vitórias. Em 99, El Torero faturou o bi campeonato no qual o Boca quebrou o recorde de invencibilidade no futebol argentino, com 40 jogos sem derrota. No ano seguinte, em 2000, o meia do Boca venceu a Libertadores eliminando o rival River Plate nas quartas de final, e logo depois, na final, venceu o Real Madrid e faturaram o mundial de clubes. Após um ano de glórias, ganharam novamente a Libertadores, mas perderam o mundial para o Bayern. Após rusgas com a diretorial, em 2002, o jogador foi para o Barcelona, mas sem brilho, se transferiu para o Villareal.

VOLTA PARA O BOCA

Após ótima passagem pelo Submarino Amarelo e depois de ser 0 camisa 10 da argentina na copa de 2006, Riquelme voltou, após cinco anos longe. Com isso, no mesmo ano de sua volta, faturou a Libertadores, e no ano seguinte a Copa Sul-americana e o Campeonato Argentino. O meia se consagrou como um dos maiores da história do futebol argentino e por muitos até do futebol mundial. Ademais, depois de mais um título argentino em 2011, o jogador caiu de produção, e em 11 de maio de 2014, há 6 anos, El Torero se despedia mais uma vez dos Xeneizes. Após isso, o atleta foi encerrar sua carreira onde começou, no Argentino Juniors. Por fim, Pelo boca, Riquelme jogou 388 partidas oficiais e marcou 92 gols, tendo 11 títulos conquistados.

Foto destaque: Alejandro del Bosco/El grafico/Getty imagens

Avatar
Erick Uchoa Nascimento
Prazer, me chamo Erick Uchoa Nascimento, tenho 18 anos e resido em São Paulo capital. Optei pelo jornalismo por ser uma forma de me manter perto do que eu mais amo, esportes, em especial, futebol e basquete. Tenho o grande sonho de um dia poder cobrir grandes eventos, como a Libertadores, UEFA champions League e quem sabe até uma Copa do Mundo ou NBA. Curso jornalismo na Universidade Nove de Julho.

Artigos Relacionados