Guarani x Ponte Preta – Derby Campineiro volta a ser disputado após cinco anos

- Duelo entre rivais de Campinas é válido pela 4ª rodada do Brasileirão Série B

O ano era 2013, a partida, válida pelo Campeonato Paulista da 1ª divisão, o duelo, no Brinco de Ouro e o placar, 3×1 para a Ponte. Esse foi o último confronto entre as equipes nesse clássico centenário.

Derby Campineiro volta a ser disputado após cinco anos (Reprodução/Marcos Ribolli)

O Derby

A primeira partida entre as duas equipes foi em 24 de março de 1912 e é o clássico mais antigo do estado de São Paulo. Ao todo, foram 190 jogos disputados com 66 vitórias para o Guarani, 61 da Ponte e 62 empates. A conta parece estar errada, mas o primeiro embate entre as equipes até hoje não se sabe o placar.

O Derby Campineiro é o mais antigo do estado de São Paulo (Reprodução/globoesporte.globo.com)

O maior público registrado nesse clássico foi no estádio do Pacaembu, em São Paulo, no ano de 1979, partida válida pelo Campeonato Paulista. Foram 38.948 pessoas presentes naquele jogo, a maioria vindos de Campinas de táxis, ônibus e veículos particulares para prestigiar a vitória do Bugre por 2×0 com dois gols de Zenon, capitão da equipe.

O auge de ambas as equipes foi na década 1970, talvez até mais para o Guarani. Nos anos de 72, 73 e 74, o Bugre conquistou o tricampeonato do Interior do Campeonato Paulista. E o mais importante, claro, o título do Campeonato Brasileiro em 1978 e até hoje é o único clube do interior a conquistá-lo.

Já a Ponte, ostenta ser o segundo time de futebol mais antigo do Brasil dentre as equipes que ainda estão em atividade. Aliás, o único título da Macaca foi levantar a 2ª divisão do Campeonato Paulista em 1969. Porém, foi vice-campeã da 1ª divisão em 70, 77 e 79.

A maior goleada do confronto pertence ao Guarani, 6×0, em 1960, no Brinco de Ouro, em um amistoso. A Ponte Preta detém a maior invencibilidade do confronto ficando 16 partidas sem perder no período 1979-1984.

Ídolos

O maior ídolo pontepretano é Oscar Sales Buebi Filho, o Dicá, nascido em 13 de julho de 1947, marcando 154 gols pela Macaca. Ele iniciou sua carreira em 1966 e ficou por lá até meados de 1971. Teve passagem pelo Santos no mesmo ano e voltando a Ponte ainda em 71. De 1972 a 76, Dicá defendeu a equipe da Portuguesa, mas foi na Ponte Preta que se sagrou como o grande jogador que foi e encerrou sua carreira na Macaca em 1986. Pela Ponte, Dicá conquistou a 2ª divisão do Campeonato Paulista em 1969 e o vice em 1970 da 1ª divisão.

Busto de Dicá na sede da Ponte Prete (Reprodução/Ponte Preta Oficial)

Diferente da Ponte, o Guarani não possui apenas um jogador como seu maior ídolo, mas a base campeã em 1978 do Campeonato Brasileiro, à época Copa Brasil, derrotando o Palmeiras na grande final.

Os principais jogadores daquela equipe campeã foram Amaral, Zé Carlos, Renato, Zenon e Carlos Alberto Silva, esse como técnico.

Em pé: Miranda, Zé Carlos, Mauro Cabeção, Neneca, Édson e Gomes
Agachados: Capitão, Renato, Careca, Zenon e Bizó (Reprodução/Revista Placar)

Estádios

O Brinco de Ouro, casa do Guarani, foi fundado em 31 de maio de 1953 e tem hoje capacidade para 29.130 espectadores, mas o recorde de público do estádio é de 52.002 pessoas, no jogo Guarani e Flamengo em 1982.

A Seleção Brasileira jogou duas vezes nesse estádio em 1966 e 1990 (em amistosos preparatórios para as respectivas copas).

No dia 18 de março de 2015 o estádio foi a leilão online para ajudar o Guarani a pagar dividas, mas não houve compradores e no dia 30 de março deste mesmo ano, a empresa de supermercados Grupo Zaffari, do Rio Grande do Sul, arrematou o estádio por R$ 105 milhões. O clube tenta reverter o leilão por considerar o valor muito abaixo do mercado imobiliário local.

O estádio Moisés Lucarelli, casa da Ponte Preta, foi inaugurado em 12 de setembro de 1948 e hoje tem capacidade para 17.728 espectadores. O recorde de público desse estádio foi em 1º de fevereiro de 1978, contra o São Paulo e um público de 37.274.

Neste sábado (5), as equipes voltam a se enfrentar após cinco anos em partida válida pelo Campeonato Brasileiro da Série B e promete pegar fogo, pois nesse ano de 2018, a Ponte venceu o Campeonato Paulista do Interior e o Guarani foi campeão da Série A2 do Paulistão.

Lucas Messori

Sobre Lucas Messori

Lucas Messori já escreveu 12 posts nesse site..

Meu nome é Lucas Messori de Pinho Sobral, tenho 24 anos, e estou cursando jornalismo na Estácio de Sá de Petrópolis.Já tive experiência de escrever matérias para o site Foco Desportivo, voltado para o desporto petropolitano.Fui assessor de um time de Futebol 7 de Petrópolis. Trabalho na Rádio Imperial de Petrópolis onde também auxilio na parte esportiva.Na faculdade apresento um programa esportivo, Fora de Campo, com um grupo de amigos.E já fui secretário na federação esportiva em minha cidade.

BetWarrior


Poliesportiva


Lucas Messori
Lucas Messori
Meu nome é Lucas Messori de Pinho Sobral, tenho 24 anos, e estou cursando jornalismo na Estácio de Sá de Petrópolis.Já tive experiência de escrever matérias para o site Foco Desportivo, voltado para o desporto petropolitano.Fui assessor de um time de Futebol 7 de Petrópolis. Trabalho na Rádio Imperial de Petrópolis onde também auxilio na parte esportiva.Na faculdade apresento um programa esportivo, Fora de Campo, com um grupo de amigos.E já fui secretário na federação esportiva em minha cidade.

    Artigos Relacionados

    Comments are closed.

    Topo