Guangzhou Evergrande seguiu as exigências da Associação Chinesa de Futebol que obrigou o clubes, para temporada de 2021, que retirassem os nomes dos donos, investidores ou patrocinadores e alterassem sua nomenclatura para nomes “mais neutros”. Assim, o clube abandonou o nome de um dos donos: Evergrande, uma das maiores incorporadoras imobiliárias do país. Portanto, o clube passa a se chamar Guangzhou Football Club.

O grande clube publicou oficialmente um anúncio de que o nome da empresa listada foi alterado e registrado como “Guangzhou Football Club Co., Ltd”. Logo, a nomenclatura Guangzhou FC, abreviada, deve ser a mais usual, afinal, existe um rival de cidade com o mesmo nome e que também teve de mudar seu nome: Guangzhou R&F se tornou Guangzhou City.

Nos últimos 11 anos, o clube ganhou duas Champions League Asiática, ganhou oito títulos da Superliga Chinesa e as quatro Supertaças. Assim, venceu um total de 17 campeonatos na AFC, CSL, FA Cup e Super Cup, criando a história do futebol chinês. Classificada entre as 30 primeiras do mundo e a mais alta da Ásia, a equipe tornou-se a representante do futebol chinês e asiático.

Portanto, a mudança da marca pode ser uma queda na ampliação da marca. Contudo, o Guangzhou Football Club se tornou um dos clubes de futebol profissional mais influentes e bem-sucedidos da Ásia. A saber, é visto como base da Seleção Chinesa por ter os principais jogadores. Por fim, conta com atletas naturalizados chineses no elenco, como os brasileiros Elkeson e Aloísio “Boi Bandido”, que visa jogar uma Copa do Mundo pela China.

Tem mais gente mudando de nome!

E não foi só o Evergrande que mudou de nome, não. Mais de 50 clubes chineses devem aderir a nova nomenclatura para 2021. Assim, o Shanghai SIPG passou a se chamar Shanghai Port. Já o Jiangsu se tornou Jiangsu FC. O Shandong Luneng Taishan apenas removeu o Luneng.

Foto destaque: Edição / FNV

Eric Filardi
Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, criado em Taboão da Serra, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.
https://bit.ly/EricFilardi

Deixe uma resposta