Grupo City tem interesse em Rafinha Alcântara para meio-campo do Bahia

Segundo Rafael Reis, da UOL Esporte, Rafinha Alcântara, meio-campista de 29 anos, companheiro de Neymar no Paris Saint-Germain, é o novo nome interessado pelo City Group para gerir o meio de campo do Bahia. A notícia foi para o site por volta de 10h (horário de Brasília). As negociações para que o Grupo City conclua a compra do Esporte Clube Bahia estão muito próximas. Assim sendo, o conglomerado árabe já se movimenta no mercado em busca de possíveis reforços.

Irmão de Thiago Alcântara e filho de Mazinho, Rafinha Alcântara construiu toda a sua carreira na Europa. Sendo assim, também passou por Barcelona, Celta, Inter de Milão. Emprestado à Real Sociedad temporada passada, não terá chances com Christopher Galtier. Por conta disso, o clube parisiense deseja se desfazer do atleta.

Carreira e seleção brasileira

Rafael Alcântara do Nascimento começou no futebol, nas bases do Coritiba e do São Caetano. Aos 13 anos, ingressou no Barça B. A partir disso, começou sua vigem no Velho Continente. Com dupla nacionalidade, Brasil e Espanha, foi convocado primeiramente à seleção espanhola. Lá, atuou do sub-16 até o sub-19.

Na brasileira, atuou no Campeonato Sul-Americano Sub-20 de 2013. Disputou as Olímpiadas Rio2016. Nela, marcou gol de pênalti no ouro olímpico inédito, diante da Alemanha. Também atuou no time principal, em amistoso contra a Costa Rica, em 2015, e fez parte do elenco na Copa América Centenário, em 2016

Negociação entre “Bahia City” e Rafinha Alcântara é complicada

No entanto, as negociações não serão muito fáceis. O principal motivo, é o encerramento da janela de transferências brasileira no dia 18 de agosto. Bem como é pouco provável a compra da SAF do Tricolor pelo City Group esteja concluída. O último entrave para o adiantamento da parceria foi concluído na semana passada. Desse modo, quando foi assinado um acordo, para que a dívida com o banco Opportunity que era de R$100 milhões, fosse quitada.

Dessa forma, a nova dívida foi para R$ 36 milhões, pagos em sete anos. Como citado, em caso de SAF, o investidor teria de arcar com todo o endividamento. Por fim, ao que tudo indica, o fundo árabe deve adquirir 90% da SAF por R$ 650 milhões.

Foto destaque: PSG

Caio Santos
Jornalista Esportivo, 23 anos, apaixonado por esportes. Na minha carreira, almejo ser comentarista de futebol e o meu maior sonho é cobrir uma Copa do Mundo.

Deixe um comentário