De herói a vilão

Inegavelmente, o futebol tem dessas coisas, em um dia você pode ser o maior herói de sua equipe, no outro o maior vilão. Culpado por uma desclassificação ou perca de uma partida importante, e o goleiro vivencia constantemente este sabor. De fato, é interessante entender um pouco sobre esta posição, tão importante dentro das quatro linhas, e muito desvalorizada no contexto histórico do futebol.

Muitos dizem que a melhor defesa é o ataque, outros que a defesa começa por um bom guarda-redes, são opiniões que se divergem. Deste modo, muito se preza no futebol pela plasticidade, belas jogadas, por conquistas relevantes, pelo gol. De certa forma, tudo isso o goleiro pode nos apresentar, contudo, para muitos ele é apenas o que agarra a bola, enquanto os outros a chutam. De herói a vilão, de craque a mão-de-alface.

GOLEIRO: A POSIÇÃO

A princípio, de 1863 quando fora inventado o futebol até o ano de 1871, não existia goleiro. A partir deste ano, foi incrementada esta posição, contudo não existiam regras para proteger o guarda-redes. Este mesmo, podia pegar com a mão por todo campo, usava uniforme igual ao de um atacante por exemplo, e muitas das vezes era empurrado para dentro do gol, em um ataque adversário.

Com objetivo de acabar com a baderna, no ano de 1912 o goleiro passou a ser obrigado a pegar na bola somente dentro de sua área. Visto que, o futebol estava a evoluir, surgiram arqueiros que marcaram época com grandes defesas e títulos de grande relevância. Como por exemplo: Ricardo Zamora, apelidado de El Divino, jogou com grande distinção para Espanyol, Barcelona e Real Madrid. Zamora fez parte de uma equipe fabulosa do Barcelona que venceu três títulos da Liga Catalã seguidos entre 1919 e 1922. E certamente figura entre os maiores da história.

Falar de história, é lembrar dele, Lev Yashin, considerado por muitos, o melhor de todos os tempos. Marcou uma era, trouxe uma nova visão para a posição que era tão desvalorizada, foi o primeiro e único goleiro até o momento a vencer o Ballon d'Or (Bola de Ouro da revista France Football) em 1963. Este fato, nos leva a outra discussão que afeta o futebol mundial e divide opiniões.

OS GOLEIROS E SUAS PREMIAÇÕES

Na atual conjuntura do futebol mundial, os arqueiros tem sua próprias premiações. Contudo, sempre vem uma pergunta no ar. O goleiro pode ser eleito o melhor jogador do mundo? Pelas regras sim, por outro lado o Aranha Negra foi o único a conseguir tal proeza. Outros atletas já chegaram perto, porém nunca conseguiram realizar tal fato.

Uma discussão muito ampla, com opiniões divergentes e sem uma resposta única. É fato, que enquanto existirem atacantes marcando 50 gols por temporada, vai ser difícil para um guarda-redes vencer o prêmio novamente. Em resumo, eu diria que o melhor a se fazer é dar a mesma pompa para as premiações. Deste modo, dando uma relevância maior para o prêmio de melhor goleiro do mundo, trazendo assim uma maior visibilidade.

QUAL MAIOR GLÓRIA PARA UM GOLEIRO?

Uma pergunta daquelas difíceis para um simples amante do futebol responder. Talvez uma bela defesa como a de Gordon Banks, na cabeçada de Pelé. Um pênalti defendido na final de uma Copa do Mundo, como Taffarel fez, levantar a taça de campeão da Copa como Iker Casillas, Manuel Neuer, fizeram. São fatos históricos que demonstram a grandiosidade que o goleiro pode ter.

Como torcedor do São Paulo a imagem que vem em mente é o Rogério Ceni, fazendo grandes defesas, belos gols e levantando taças, nos tempos áureos do Tricolor. Ainda assim, o goleiro vive também de frustações como Barbosa, na Copa de 1950, sendo eleito pelos torcedores, como maior vilão brasileiro da final contra o Uruguai. Uma posição que vive de glórias e derrotas que moldam a história do futebol mundial.

CONCLUSÃO

O único que abraça a bola, enquanto os outros à chutam. Treinado para defender com unhas e dentes, e evitar o que todos almejam, o gol. São fatos, de uma posição com grande importância na trajetória do futebol mundial. Um dos primeiros da fila para entrar em campo, porém logo é esquecido, quando é dado o esquema tático, o 4-3-3 por exemplo, cadê o goleiro? Ele está ali, e no decorrer dos 90 minutos, perceberemos sua importância.

Muitas das vezes capitão e ídolo de uma nação, contudo sua trajetória vai ser marcada por dias bons e dias em que tudo vai dar errado. De herói a vilão em único ato, o goleiro se valorizou nos últimos anos, alcançando gigantescos valores de mercado. Desta forma, devemos ter respeito e valorizar aquele que guarda nossas metas, que nos traz alegrias e as vezes um pouco de raiva. Coisas normais deste esporte apaixonante.

Foto destaque: Reprodução/Barra Limpa

Marques Mendonça
O jornalismo sempre fez parte da minha vida, desde pequeno acompanhando noticiário principalmente o esportivo. Contudo na hora de minha escolha de qual curso fazer tive algumas dúvidas, normal para um jovem que iria se mudar. Acabei escolhendo o jornalismo, por conta do meu amor pelo esporte, pela notícia dada na melhor qualidade possível. Deste modo, meu objetivo dentro da carreira é crescer profissionalmente e chegar a cobrir os maiores campeonatos do mundo, entrevistar os melhores jogadores, técnicos e por aí vai. Produção de textos para site, podcasts relacionado ao esporte bretão. Em relação a minha personalidade sou uma pessoa tranquila, resenha, que adora boas conversas.

Artigos Relacionados