Na última sexta-feira o futebol se despediu do maior goleiro artilheiro da história. O Morumbi foi o palco de despedida daquele que coleciona recordes; foi o que mais vezes defendeu a camisa de um único clube (1.237 partidas), além do recorde histórico de goleiro artilheiro, com 131 gols. Dificilmente alguém poderá quebrar seus recordes.

Mas na mesma semana que o Mito São Paulino se aposentou, surge um goleiro artilheiro no Uruguai, no campeonato sub-14. Guillermo Centurión, goleiro do Nacional do Uruguai, defende uma cobrança de escanteio do time rival, coloca a bola em jogo e sai correndo em direção a meta oposta. Encontra o goleiro adversário no meio-campo, aplica um drible da vaca, e sozinho toca para o fundo das redes. Cenário perfeito para a vitória de 3 a 1 nos acréscimos no clássico contra um de seus maiores rivais, o Peñarol.

Confira o gol:

https://www.youtube.com/watch?v=44NA-8-OFXk

O jovem uruguaio conseguiu marcar um gol que nem Rogério Ceni conseguiu nas 131 vezes em que balançou as redes. Resta saber se o garoto vai conseguir chegar perto dos números do Mito.

E para não dizer que Ceni nunca marcou de bola rolando, o seu 65­º gol, no empate de 2 a 2 contra o Cruzeiro pelo Brasileirão de 2006, é considerado como gol com a bola em jogo. O goleiro são paulino, em uma cobrança de falta, rola a bola para Josué, que ajeita e então deixa livre para Rogério marcar. Relembre o gol:

https://www.youtube.com/watch?v=lQJtRPkMPWM

 

Avatar
Diego Rey
Diego Rey, 27 anos, jornalista formado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Sua paixão pelo futebol começou em 2006, ao ver Ronaldinho fazendo mágica em Barcelona. Desde então se tornou um torcedor culé fanático e não perde nenhum jogo do Barça. Morou na cidade catalã em 2013 e fez do Camp Nou sua segunda casa enquanto esteve lá.

Artigos Relacionados