Goiás é proibido de inscrever reforços por problema envolvendo Michael

Antes de mais nada, nesta segunda-feira (20), os desejos da torcida do Goiás por reforços visando 2022 podem ser frustrados por um problema em torno da venda do ex-jogador Michael.

Ao mesmo tempo, no documento emitido na sexta-feira(17) pela Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CRND), o Esmeraldino tem uma pendência nas parcelas da compra do atacante.

GOIANÉSIA REIVINDICA DIREITOS PELA VENDA DO ATLETA

À princípio, a venda feita pelo Goiás do atacante Michael para o Flamengo renderia 5% do valor da compra, ou seja, cerca de 500 mil euros divididos em três parcelas que deveriam ser pagas ao clube que detêm parte dos direitos do jogador.

Entretanto, segundo Marco Antônio Maia, presidente do Goianésia, o Goiás pagou 2 das 3 parcelas, e o prazo da terceira parcela teria vencido em fevereiro de 2021.

De acordo com o clube, o valor da dívida é de R$719.698,32 e teria que ser pago até 20 de setembro.

GRANDE PROBLEMA PARA O GOIÁS NO PRÓXIMO ANO

A punição dada na ultima sexta-feira (17) pelo órgão pode proibir o registro de jogadores por um período de 6 meses e tornar um obstáculo para o futuro do Goiás no próximo ano, pois os clubes vão ter duas janelas para registro de novos atletas com o prazo de 20 e 23 e outra de 27 a 30 de dezembro.

Isto significa que o Goiás precisa resolver até o dia 30 de dezembro, se não só poderá inscrever novos atletas a partir de 19 de janeiro e, caso não pague a divida ao Goianésia, será proibido de fazer qualquer contratação por seis meses.

Ou seja, perderá o prazo da janela do início do ano, não iria poder contratar nenhum reforço e teria que iniciar o Brasileiro com o mesmo elenco.

Foto destaque: Reprodução/Heber Gomes/AGIF

Jonas Miguel
Sou Jonas Miguel , graduando em Comunicação Social. O jornalismo esportivo sempre foi algo que admirei e trago como uma parte da minha vida pessoal e profissional.