Ele fica. O goleiro ídolo do Botafogo, Gatito Fernández, disse em entrevista ao GE e à TV Globo que fica no clube alvinegro até o fim de seu contrato, no final do ano. O goleiro envolveu-se em uma polêmica nestes últimos dias. Inclusive sendo chamado de covarde pelo ex-membro do conselho deliberativo do Glorioso, Carlos Augusto Montenegro. Portanto, foi ventilado pela imprensa que Gatito estaria insatisfeito no Alvinegro.

“Sim, eu fico, fico no Botafogo. Meu contrato é até o fim desse ano. Falaram tantas coisas nesse momento, que se o Botafogo caísse eu iria sair do clube, coisa que nunca falei, não existe no meu contrato”, disse Gatito, em entrevista à TV Globo.

Recuperação da lesão

Todavia, para ajudar o Botafogo, o goleiro precisa primeiro se recuperar de um edema ósseo no joelho direito. Contudo, a recuperação do atleta vem sendo maior do que o imaginado. Inclusive, foi a partir deste tempo de recuperação que recebeu críticas de Montenegro. Todavia, Gatito deu sua versão da história.

Assim, o goleiro revelou que, após sentir o joelho no duelo com o Vasco, no dia 23 de setembro, pela Copa do Brasil, foi recomendado que ele ficasse parado de 12 a 15 dias. Todavia, o goleiro alvinegro acabou indo servir a seleção paraguaia, e entrou em campo no dia 8 de outubro pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. O prazo dado pelo Botafogo já havia passado, contudo, Gatito voltou a sentir o mesmo joelho ainda no aquecimento. No intervalo, o atleta revelou que recebeu injeções para controle da dor, que estava grande.

Logo depois, Gatito também afirmou que não sabia da gravidade de sua lesão, e que se soubesse, não teria ido servir a seleção paraguaia. Ele revela mágoa com o antigo departamento médico do Botafogo, que, segundo ele, poderia ter sido “mais cuidadoso” e que falaram a ele que eram só 15 dias, mas hoje usa muletas e faz fisioterapia, quatro meses depois.

E o Botafogo nesta história?

Já o Botafogo ainda discute internamente a situação do goleiro. Já planejando a próxima temporada, o Glorioso busca diminuir sua folha salarial, já que terá menos verba por ter sido rebaixado. E Gatito Fernández tem um dos salários mais altos do elenco, junto com Cícero, Kalou e Pedro Raul.

Todavia, diferentemente destes últimos nomes, a diretoria pretende manter o goleiro, que é visto como ídolo. A ideia é deixar a folha salarial em cerca de R$ 2,5 milhões mensais. Além disso, segundo a diretoria, isto permite alguns “medalhões” no elenco. E Gatito é prioridade internamente.

Além disso, outras situações podem influenciar na permanência de Gatito Fernández. As negociações do Botafogo com Kalou para rescisão e uma possível saída de Pedro Raul (que livraria o Fogão de lhe pagar R$ 10 milhões) são prioridades. O clube também espera propostas boas por Matheus Babi, Kanu e Marcelo Benevenuto, algo que ainda não aconteceu.

Foto Destaque: Reprodução/Vitor Silva/Agência O Globo

João Victor Freire
João Victor Freire
Eu escolhi o jornalismo pois é o que eu sei fazer desde criança. Trabalhar com jornalismo esportivo é um sonho que se realiza a partir de agora.