Não é de hoje que Paulo Henrique Ganso está tentando voltar ao futebol brasileiro, após manifestar seu desejo. O meia de 29 anos recebeu sinal verde do Sevilla e do Amiens e foi autorizado a acertar com alguém time do seu país. Tem negociações em curso para um empréstimo até dezembro.

A questão não é tão simples assim. Primeiro pelo alto salário que ele recebe, alguns clubes estão em contato com o empresário de Ganso, Giuseppe Dioguardi e juntos estão estudando o clube que seria melhor para Ganso. E segundo porque quem acertar com o jogador em seguida precisará de um acordo com o Sevilla. Os espanhóis estão querendo fazer o acordo, mas pedem pelo menos uma quantia em dinheiro.

Reprodução / Eldesmarque

Ganso tem contrato com o Sevilla até o meio de 2021 e está emprestado ao Amiens, da França, ate o meio de 2019. Após passar as festas de fim de ano no Brasil, foi liberado pelas diretorias dos dois clubes para continuar no Brasil enquanto decide seu futuro. As partes definiram um prazo ate o fim de janeiro. Se o meia não acertar com nenhum clube brasileiro nesse período o jogador irá voltar para o Amiens, em fevereiro e irá cumprir o restante do contrato de empréstimo.

A prioridade é retornar ao Brasil. Os mercados da China e do mundo Árabe também são possibilidades, mas ainda estão longe.

No fim do ano passado, Ganso chegou a ter conversas com o Santos – o presidente do Peixe, José Carlos Peres, já deixou claro que gostaria do retorno do atleta ao clube que formou. Mas a situação esfriou quando o Santos anunciou Jorge Sampaoli, com quem o meia não teve boa relação no período em que foi treinado por ele no Sevilla.

A família de Ganso, que gostava muito da vida em Sevilla, não se adaptou a Amiens e vê com bons olhos um retorno ao Brasil neste momento. Assim como o próprio jogador. Ele chegou a França em setembro e fez 13 jogos na temporada europeia, mas apenas seis como titular e não marcou nenhum gol.

Kimberlly Souza
Meu nome é Kimberlly Shirley, tenho 20 anos e sou estudante de Jornalismo. Desde criança cresci com o meu pai me mostrando esse amor que é o futebol, com isso resolvi cursar Jornalismo e ir para a área esportiva assim eu fico mais perto desse universo que tantos amam.

Artigos Relacionados