Uma coisa é fato dentro do River Plate: em algum momento, Marcelo Gallardo deixará o comando técnico da equipe. Dessa maneira, a diretoria do clube Millionario não quer ser surpreendida com o óbvio, embora, ao que tudo indica, Muñeco deva permanecer no cargo para a próxima temporada. Cabe ressaltar que o vínculo do treinador se encerra em dezembro de 2021.

No entanto, a cada final de temporada, como de praxe no mundo do futebol, Gallardo analisa os prós e contra e então toma uma decisão. Assim, aspectos de cunho tanto futebolísticos quanto pessoais são levados em consideração. Para não ficar refém dessa situação, os diretores já começaram a traçar o perfil do sucessor do maior técnico da história do clube. Sendo assim, quatro nomes circulam pelos corredores do Monumental de Núñez com muita aceitação.

De imediato, a intenção é que o futuro substituto tenha jogado no clube. Nesse sentido, Germán Burgos, assistente de Diego Simeone no Atlético de Madrid, e Matías Biscay, atual braço-direito de Gallardo, se enquadram perfeitamente. Contudo outros dois comandantes agradam Rodolfo D'Onofrio e companhia: Gerardo “Tata” Martino, e Diego Cocca, atuais comandantes da Seleção do México e do Rosário Central, respectivamente.

Tudo está nas mãos de Gallardo, que, recentemente, foi sondado por Barcelona e Lyon. Qual será seu destino ?

Imagem destaque: divulgação/TNTSports

Pedro Ferri
Pedro Ferri
Pedro Rodrigues Nigro Ferri, 19, nascido em Assis-SP. Jornalista em formação pela Faculdade da Cásper Líbero e um fiel devoto. Católico? Protestante? Não, corinthiano. Sou mais um integrante do bando de loucos e nunca me conheci sem essa doença. Frequentador de arquibancada, sou apaixonado por torcidas. Sabe aquela música do seu time? É, eu canto ela no chuveiro. Supersticioso ao extremo e disseminador da política "NÃO GRITA GOL ANTES DA BOLA ENTRAR!".

Artigos Relacionados