Gabriel Silva

O lateral brasileiro Gabriel Silva, do Saint-Étienne, deu entrevista exclusiva ao “FoxSports.com.br”, e falou sobre o rival francês Paris Saint-Germain. Gabriel Silva afirmou que o PSG é o time do momento, mas ressaltou que não é impossível de haver um tropeço dos parisienses.

“O PSG é o time a ser batido. A gente costuma dizer que o campeonato deles não é o francês, porque a distância é muito acima. Mas, sabemos também que o jogo é jogado e eles também têm alguns tropeços. Então não é impossível. Nós continuamos a ter mais títulos que eles, então eu considero o Saint-Étienne o maior da França, né? (Risos)”, afirmou o brasileiro.

Nos últimos anos, o PSG realizou contratações milionárias e conquistou uma hegemonia de respeito na França. De 21 torneios nacionais disputados nos últimos sete anos, os parisienses conquistaram 17. Mas, mesmo com o grande sucesso recente, há um clube que ainda possui mais troféus: o Saint-Étienne. Só em comparação, o time de Gabriel Silva possui 10 títulos do Campeonato Francês, enquanto que o de Paris tem nove.

Elogios aos astros do PSG

Gabriel teve a oportunidade de enfrentar Neymar antes da paralisação. O jogo foi na 17° rodada do Campeonato Francês, onde o clube parisiense goleou por 4 x 0. O brasileiro comentou como foi marcar Neymar e elogiou o astro.

“Todos nós sabemos da qualidade do Ney. Não dá para comparar com qualquer outro jogador. E enfrentá-lo é mais difícil ainda. Depois que nos enfrentamos pelo Campeonato Francês, batemos um papo e trocamos camisa. Já tinha atuado com ele, pela Seleção sub-20 e sou um privilegiado por isso. Quem não conhece o Ney, às vezes fica criticando, mas ele é um cara que tem um coração muito grande”, declarou Gabriel.

Ademais, Gabriel aproveitou para falar de outro craque: Mbappé. Destacou sua qualidade técnica e comparou a maneira de marcá-lo com Neymar.

Mbappé também é um grande jogador. Na minha opinião, entre ele o Ney, os dois são difíceis de marcar. Mas, acho que o Neymar é um jogador completo, já tem uma certa experiência e sabe o que fazer quando tem a bola em seus pés. O Mbappé já um cara mais rápido, e quando bota na frente é difícil pegar. Então são dois jogadores de alto nível, mas com certeza marcar o Ney é muito difícil”, finalizou Gabriel.

https://www.youtube.com/watch?v=VLy-NDnirFI

Mais um “caneco”?

Nesse ínterim, o Saint-Étienne tem a chance de aumentar mais a sua galeria de troféus. Na próxima sexta-feira (24), às 16h (horário de Brasília), o time de Gabriel Silva encara a equipe da capital francesa pela decisão da Copa da França. Jogo que reúne 18 taças da competição.

Foto destaque: Divulgação/ Saint-Étienne

 

Gustavo Silveira
Tenho 21 anos, estou no 6° período de jornalismo e escolhi essa área justamente por conta do esporte. Já tive a vivência nessa área em 2018, quando participei da libertadores feminina que foi sediada na minha cidade. Agi como repórter da beira do campo, participei das coletivas de imprensa, entrevistei jogadoras depois do treinamento e escrevi matérias pós jogo de todos as partidas realizadas. Meu ponto forte é a escrita e me inspiro em pessoas de nome como o Rafael Oliveira que hoje está na DAZN. Não importa o setor, afinal garanto fazer de tudo um pouco desde que seja voltado para o esporte!

Artigos Relacionados