Gabriel Heinze

A entrevista coletiva de Gabriel Heinze na Villa Olímpica, CT do Vélez Sarsfield, transcorria normalmente até que o treinador anunciou que a partida contra o Unión de Santa Fe, na próxima segunda-feira, 9, será a sua última à frente do comando técnico da equipe.

“Esse clube leva um pedacinho do meu coração. Vélez me deu muito mais do que eu pude lhe dar. Por isso termina esse ciclo que vou levar comigo. Agradeço a todas as pessoas do clube”, disse Heinze.

E completou: “Vélez me deu muito mais do que eu lhe dei. Essa instituição é extraordinária, vou para fazer um bem ao clube porque se fosse por mim ficaria. Vélez estará sempre no meu coração. Tive somente uma coisa na cabeça: defender esse grande escudo”.

Sobre o duelo contra o Unión, disse: “Vamos fazer todo o possível para ganhar em Santa Fe e deixar a instituição o mais alto possível na tabela”.

HEINZE NO VÉLEZ

Gabriel Heinze foi anunciado como técnico do Vélez Sarsfield em dezembro de 2017 após a saída de Marcelo Gómez. Assim, estreou oficialmente frente ao Defensa y Justicia em janeiro de 2018.

Com o objetivo imediato de somar pontos na briga contra o rebaixamento, classificou a equipe para a Copa Sul-Americana e pode encerrar sua passagem recolocando o Vélez na Copa Libertadores, competição que o clube não disputa desde 2012.

No primeiro torneio, em que o ex-defensor dirigiu nas últimas 15 rodadas, com 5 vitórias, 9 empates e uma derrota, terminou na 14ª colocação com 38 pontos. No ano seguinte, terminou na 6ª colocação com 40 pontos, dois a menos que o River Plate, o primeiro time dentro da zona de classificação para a Libertadores. Na atual edição da Superliga Argentina, está na 3ª colocação com 36 pontos, ou seja, dentro da zona de Libertadores.

Já em relação a Copa Argentina, não avançou nenhuma fase sequer. Isso porque, em 2018, foi eliminado pelo Central Córdoba nos pênaltis, enquanto, em 2019, foi derrotado pelo Real Pilar.

Além disso, a única participação pela Sula foi a classificação no apagar das luzes contra o Aucas no Equador.

Ao todo, Gabriel Heinze comandou o Vélez Sarsfield em 70 partidas, com 30 vitórias, 22 empates e 18 derrotas.

https://twitter.com/NigroFerri/status/1237099720700502020

Imagem destacada: TyC Sports/reprodução

Pedro Ferri
Pedro Rodrigues Nigro Ferri, 19, nascido em Assis-SP. Jornalista em formação pela Faculdade da Cásper Líbero e um fiel devoto. Católico? Protestante? Não, corinthiano. Sou mais um integrante do bando de loucos e nunca me conheci sem essa doença. Frequentador de arquibancada, sou apaixonado por torcidas. Sabe aquela música do seu time? É, eu canto ela no chuveiro. Supersticioso ao extremo e disseminador da política "NÃO GRITA GOL ANTES DA BOLA ENTRAR!".

Artigos Relacionados