Futebol Argentino: Cáseres diz se sentir em casa no Vélez, e David Ramírez faz declarações sobre o presidente do Godoy Cruz

A princípio, confira as últimas notícias do Futebol Argentino. Santiago Cáseres afirma que se sente em casa jogando no Vélez, e David Ramírez faz fortes declarações sobre Mansur e a morte de Morro García. Além disso, capitão do Newell's fala sobre o clube e o seu futuro.

APÓS REESTREIA PELO VÉLEZ, CÁSERES AFIRMA ESTAR FELIZ PELA VOLTA AO CLUBE

A saber, Santiago Cáseres retornou ao Vélez Sarsfield após sua última passagem em 2018. Dessa forma, o jogador fez a sua primeira partida nesta temporada pelo clube argentino na última sexta-feira (16), contra o Huracán, em que o Fortín saiu com a vitória de 2 x 0. Para o programa de rádio “Vélez670”, o volante falou um pouco sobre a sua volta.

“É uma grande alegria estar de novo vestido de azul e branco. Estamos confiantes e muito unidos. Ontem os tivemos sob controle durante a maior parte do jogo. Sabíamos como aguentar e com mais um jogador conseguimos marcar outro gol que nos deixou em paz”, ainda continuou:

“Tive várias ofertas, mas senti que era hora de voltar e me afirmar como jogador. É um clube que conheço e sempre me senti confortável, sinto-me em uma família. Tudo aconteceu como eu esperava. Tive vários experiências na minha idade, o que me fez amadurecer muito rapidamente. Você se prepara e isso te faz pensar mais”, informou.

O argentino ainda disse estar muito feliz por estar de volta ao clube que ama. O empréstimo de Cáseres com o Fortín é até o final desse ano de 2021. Por fim, o jogador completou em um recado para os torcedores do Vélez:

“Quero agradecer por tudo que vocês nos dão, vocês nos apoiaram nos momentos ruins e agora. Estamos aqui para lutar e vamos dar tudo. O desejo e a atitude não faltará.”

https://twitter.com/SuperVelezRadio/status/1383922789850050562

EX-JOGADOR DO GODOY CRUZ FAZ DECLARAÇÕES SOBRE O PRESIDENTE DO CLUBE

Anteriormente, o ex-jogador do Godoy Cruz, David Ramírez, criticou bastante o presidente do clube, José Mansur. O ex-meio campista falou sobre a morte de Santiago García e contou como recebeu a triste notícia do suicídio do seu amigo.

“Como jogador todo mundo conhece, todo mundo viu o que ele podia fazer, mas como pessoa ele é ótimo em tudo, não falo pelo que aconteceu, falo porque dividi um vestiário com ele. Muito responsável, profissional, solidário com todos os seus companheiros, com o auxiliar pessoal do clube. Você pede a qualquer funcionário da propriedade que fale dele e todos vão falar maravilhas com você, porque ele foi uma pessoa excelente” contou.

Sobre o presidente do Godoy Cruz, Ramírez o culpou pela morte do seu ex-companheiro e afirmou que a família de Santiago García pensa da mesma forma.

“A mãe aponta para a figura de Mansur, e tem razão. Precisamente nisso, porque El Morro supostamente teve problemas por não enxergar a filha, ele estava sozinho, estava com coronavírus, não podia viajar, disseram que ele tinha que ir, embora ele não quisesse. Se formos ao caso, ele não deveria ter deixado Godoy Cruz. Não havia como um jogador como ele ser despedido, deixando-o marginalizado de tudo, com seu estado de incentivo de que todos sabiam como ele estava e de deixá-lo em paz. A equipe estava na pré-temporada em Buenos Aires e ele sozinho em Mendoza.”

Além disso, Ramírez conta que a mãe de García afirmou que Mansur não foi ao velório, não ligou para ela, e não cuidou de nada como qualquer outro faria. Logo, continuou dizendo que ele não tem nenhum relacionamento com o presidente, mas sabe que ele é uma pessoa que não liga para nada e nem para ninguém.

Ao ser perguntado sobre o que o Godoy Cruz significava para Morro García, o ex-jogador garantiu que ele adorava estar em Mendoza e rejeitava tudo para ficar lá.

MAXI RODRÍGUEZ FALA SOBRE O NEWELL'S E O SEU FUTURO

Maxi Rodríguez, capitão da equipe do Newell's Old Boys, esteve presente na entrevista de estreia da Copa Sul-Americana e falou sobre os resultados da Lepra no Campeonato Argentino.

“Não tínhamos começado como queríamos e agora nos acomodamos. Devemos continuar por esse caminho e não relaxar. A vitória contra o Lanús nos deu muito bem e nos deu confiança. Devemos continuar assim. Amanhã começamos com a Copa Sul-Americana e temos que tentar somar os três pontos no Brasil. Foi muito difícil classificar esse torneio e agora temos que enfrentá-lo da melhor maneira. Depende sobre nós. Além disso, ficaria feliz em voltar à Argentina com uma vitória.”

Ademais, sobre a Copa Sul-Americana, o jogador falou sobre o grupo F. Dessa forma, afirmou que pegaram um grupo difícil, mas que vão tentar fazer uma boa atuação para conseguir a classificação para a próxima fase. Sobre o novo treinador, Maxi disse que Burgos é exigente e não deixa nada ao acaso. Além disso, contou que os treinos são diferentes aos que estavam acostumados.

“O Burgos veio, mudou a mentalidade e fez uma equipe mais organizada e compacta”, afirmou.

Sobre o seu futuro, o meio-campista disse ser sempre sincero, e que gosta de jogo a jogo e não pensa no que pode acontecer nos próximos meses. Decerto, afirmou que quer se concentrar no que será no amanhã.

“Quando eu jogar a última partida desse semestre vou pensar no que vou fazer. Hoje é difícil eu responder e por isso estou indo aos poucos”,  finalizou.

Foto destaque: Destaque/Vélez

Joana Lacerda
Fazendo uma junção das coisas que eu mais amo: esportes, jornalismo e escrita; cheguei a conclusão de que era o jornalismo esportivo que eu queria para a minha vida. Me resumo como uma baiana estudando na capital do Brasil com o objetivo de alcançar o que tanto desejo, que é trabalhar nessa área do esporte e me capacitar cada vez mais!