Jogando no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, nesta segunda-feira (19), às 20h, Fluminense e Ceará fazem o duelo de fechamento da 35ª rodada do Brasileirão Série A 2018. O confronto marca a busca de duas equipes em busca de fugir do pelotão que está dentro da zona de rebaixamento e ainda sonha com a permanência na elite brasileira. Os cariocas estão a quatro pontos do Z4 e uma vitória praticamente garantiria a 1ª divisão em 2019. Já os cearenses estão com apenas um ponto a mais que o América-MG, primeiro time dentro da degola, e precisará de mais que uma vitória para seguir na Série A no ano que vem. Veja detalhes da partida.

Fluminense

Na 13ª posição com 41 pontos, mas perto do Z4, a crise no Tricolor das Laranjeiras está aumentando com o passar das rodadas. O ataque não marca gols há quatro jogos e a zaga não fica para trás, tendo sofrido seis gols no mesmo número de jogos. De olho na segurança de sua retaguarda, o técnico Marcelo Oliveira dedicou boa parte do treino do último sábado à defesa. Uma das principais preocupações do treinador é com a recomposição defensiva, visando minimizar os riscos dos contra-ataques dos adversários.

Com dois meses de salários em aberto e cinco de direitos de imagem, o Fluminense deve cerca de R$ 11 milhões, contando o pagamento de impostos de sua folha salarial. As perspectivas de honrar de forma integral a dívida são quase nulas e os dirigentes tentam, pelo menos, quitar alguma coisa antes do jogo contra o Ceará, para aliviar o clima do vestiário.

O comandante da equipe carioca terá ótima notícia para este confronto. O zagueiro Gum, recuperado de um edema na panturrilha esquerda, voltou a treinar com o time, após dois jogos de fora, e pode ser uma das novidades da equipe titular. Desta forma, o Tricolor pode voltar ao sistema com três zagueiros, liberando os laterais, que se tornam alas, para atacar mais, aproveitando, principalmente, a boa temporada do jovem Ayrton Lucas.

Outra possibilidade é manterem-se no 4-3-3 e manter o atacante equatoriano Cabezas no time titular e sacar P. Ricardo. Com o volante Jadson expulso contra o Palmeiras, o Flu terá que encontrar um substituto para sua vaga. Aírton e Dodi disputam a posição como o primeiro levando vantagem. Ibáñez e o lateral direito Leo, que apresentam quadro de desgaste muscular, dificilmente estarão aptos para irem a campo.

https://twitter.com/FluminenseFC/status/1064489465698287616

Provável escalação: Júlio César; Igor Julião, Gum, Digão e Ayrton Lucas; Richard, Airton e Sornoza; Cabezas (P. Ricardo), Everaldo e Luciano. Técnico: Marcelo Oliveira.

Ceará

Vovô tem uma missão mais difícil que a equipe do Rio de Janeiro. Os cearenses estão a apenas um ponto do Z4, ficando na 16ª colocação com 38 pontos, sendo o primeiro time fora da zona de risco. Mesmo não correndo chances de entrar na degola nesta rodada, entretanto, uma derrota os coloca em cheque para a próxima. Pelo seu estilo de jogo e por jogar fora de casa, o Ceará deve explorar os contra-ataques para resolver a partida.

O time realizou um treinamento técnico-tático em espaço reduzido, visando manter o controle de bola para evitar deixar a posse com o rival que terá a vantagem de jogar em casa. O técnico Lisca orientou treinos de bola parada, cobranças de pênaltis e faltas. Fora da última partida por razões contratuais, o volante Juninho viajou e participou de todas as atividades com o restante do grupo.

https://twitter.com/CearaSC/status/1064238904931483653?s=19

Um dado importante é que o Alvinegro está invicto no Rio de Janeiro nesta Série A, pois empatou com Vasco e Botafogo, além vencer o Flamengo. Caso os visitantes vençam, abrirão quatro pontos da zona vermelha, ultrapassarão Vasco e Sport, chegarão a 41 pontos, igualando o Fluminense e ficando uma posição abaixo, na 14ª colocação, perdendo no critério de desempate por 11 x 10 no número de vitórias.

O grupo não tem problemas com suspensos ou lesionados e ainda tem o retorno do zagueiro Tiago Alves e do lateral esquerdo Felipe Jonatan. Apesar dos retornos, o desempenho se preocupa com o desgaste da equipedurante o segundo turno, que tem vindo a cair de rendimento nesta reta final do Campeonato Brasileiro. Contudo, o time saiu da lanterna do BR 18 para uma tão sonhada permanência com Lisca, então, a Missão “Permanência 2019” segue firme e forte.

https://twitter.com/CearaSC/status/1064503731557933057?s=19

Provável escalação: Éverson; Samuel Xavier, Tiago Alves, Luiz Otávio e Felipe Jonatan; Edinho, Richardson e Ricardinho; Leandro Carvalho, Calyson e Arthur. Técnico:Lisca.

Retrospecto

No primeiro turno do Brasileirão o Ceará venceu o Fluminense por 1 x 0 em Fortaleza. O confronto entre eles só havia acontecido antes em 2010 e 2011, quando o time nordestino estava na 1ª divisão. Na ocasião, o Ceará venceu o duelo em 2010, em casa, por 3 x 0, e perdeu fora por 3 x 1. No ano seguinte, duas vitórias do Tricolor Carioca: 4 x 0 no Rio e 2 x 1 no Ceará.

Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, criado em Taboão da Serra, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.
https://bit.ly/EricFilardi

Artigos Relacionados