Fluminense

O Fluminense avança para fechar a equipe para disputa do Campeonato Brasileiro de 2020. Todavia, passando por dificuldades financeiras, o Tricolor busca reduzir gastos. Com isso, três jogadores foram notificados que não fazem parte dos planos do técnico Odair Hellmann para o restante da temporada. São eles: Felippe Cardoso, Matheus Alessandro e Pablo Dyego.

Todos os jogadores citados já estão liberados para encontrar outro clube. Entretanto, até que as propostas apareçam, eles continuam treinando nas dependências do Tricolor. Desde o início do ano, ambos receberam pouquíssimas chances com o treinador para atuar.

FELIPPE CARDOSO: CONTRATAÇÃO CRITICADA E DESEMPENHO ABAIXO DA CRÍTICA

Felippe Cardoso chegou ao Fluminense no início deste ano. Vinculado ao Santos, o jogador atuou emprestado ao Ceará na temporada passada. Mas o desempenho vestindo a camisa do Vovô foi fraco. Com apenas dois gols marcados, perdeu a titularidade para Thiago Galhardo e Bérgson.

Contratado no início do ano sob críticas da torcida do Fluminense, logo foi escalado como titular. Porém, fez apresentações ruins e sem destaque e foi perseguido por grande parte da torcida. Seu único gol com a camisa do Tricolor aconteceu pelo Campeonato Carioca deste ano, no confronto em que o Flu venceu o Bangu em Moça Bonita por 5 x 1.

Depois do bom início de ano de Evanílson e da chegada do ídolo Fred, o jogador perdeu de vez o espaço que tinha no elenco tricolor. Foram apenas cinco jogos e um marcado.

MATHEUS ALESSANDRO: A REVELAÇÃO QUE NUNCA SE FIRMOU

Revelado nas categorias de base do Fluminense, Matheus Alessandro despontou nos profissionais em 2017. Sob o comando de Abel Braga, o jogador constantemente era relacionado e também escalado. Mesmo que nunca tenha sido titular, o jovem despertava o interesse por sua velocidade, podendo ser uma boa opção ao centroavante.

Seu único gol pelo Fluminense aconteceu justamente em 2017. Em um clássico contra o Botafogo, o jovem garantiu a vitória de virada do Tricolor por 2 x 1. Mas, o tempo passou e o destaque foi se perdendo. Assim, com o objetivo de dar rodagem ao atleta, a diretoria optou em emprestá-lo ao Fortaleza em 2019.

Entretanto, sob o comando de Rogério Ceni no Leão, Matheus Alessandro pouco jogou. Atuou por 16 vezes, quase sempre saindo do banco de reservas. Não marcou gols e não encheu os olhos do treinador e da diretoria do time cearense que devolveu o jogador ao Fluminense ao final da temporada. Pelo Flu, foram 56 jogos e um gol marcado.

PABLO DYEGO: PONTA DE FORTE FÍSICO NÃO SE FIRMOU

Pablo Dyego chegou ao Fluminense em 2013. Ainda muito jovem, foi emprestado para times europeus para ganhar experiência. Passou pelo desconhecido Djurgardens, da Suécia e pelo Légia Varsóvia, da Polônia. Todavia, as experiências fora do Rio de Janeiro não se resumiram a estas. Atuou também por Ottawa Fury (CAN) e San Francisco Deltas (EUA). O forte porte físico, que o destacava de outros jogadores de ponta do time, entretanto, nunca lhe conferiu um espaço assegurado entre os titulares.

Pelo Fluminense, no período em que esteve no time, marcou quatro gols em 26 jogos.

Foto Destaque: Reprodução/ Lucas Merçon/ Fluminense

Avatar
Lucca Smarrito
Desde pequeno sou apaixonado por esportes, principalmente futebol. Decidi fazer Jornalismo justamente porque amo escrever e trabalhar nesta área, principalmente a qual eu sonho, seria fantástico. Já participei da cobertura de um jogo da Suburbana de Curitiba em 2019 como comentarista, através de um projeto ofertado pela Universidade, além de ter escrito artigos de opinião e participado dos programas esportivos de rádio do curso. Também tenho uma página no Instagram não oficial sobre meu time. Acredito fielmente na importância do mesmo como um instrumento de inclusão social e fortalecimento de laços dentro da nossa sociedade, bem como a formação do caráter de um ser humano e sua capacidade de apaixonar e socializar. Sou estudante do segundo ano de Jornalismo da PUC-PR e tenho o objetivo e é claro, o sonho, de cobrir grandes eventos do mundo esportivo, tais como a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos. Sou uma pessoa extremamente dedicada e estou sempre interessado em aprender coisas novas, para adquirir o máximo de conhecimento possível nesta profissão tão incrível como o Jornalismo.

Artigos Relacionados