Kairat

Quando deixou o Corinthians, o atacante Wagner Love, tinha como destino a Rússia, mas as negociações não deram certo. Sendo assim ele acabou assinando contrato com o Kairat FC, do Cazaquistão. Entretanto, o país não é muito popular ao falar de futebol e muito menos figura na lista de principais mercados da bola, mas um brasileiro que trabalha no clube garante que o jogador poderá ser muito feliz por lá. Trata-se do carioca Diogo Leite, 33 anos, que trabalha como fisioterapeuta do time há três anos.
“O Kairat é muito bem organizado e tem uma ótima estrutura, capaz de dar inveja a grandes clubes do Brasil ou mesmo da Europa. O presidente/dono faz questão de investir em equipamentos de alta tecnologia como criosaunas, esteiras antigravidade e aparelho isocinético, por exemplo, que não são facilmente encontrados. É tudo de primeiro mundo”, diz.

Kairat e investimentos

O fisioterapeuta brasileiro falou sobre os investimentos na contratação de novos atletas e afirma  que isso tem elevado o nível do campeonato local, consequentemente aumentando a qualidade e a visibilidade do esporte no país.
“O futebol cazaque tem crescido, tanto em qualidade quanto em visibilidade. Isso se dá graças aos esforços de dirigentes para trazer jogadores de qualidade, muitos deles estrangeiros. O Vagner é um ótimo exemplo. Certamente, contribuirá muito tecnicamente e em termo de imagem para toda a liga”, analisa.
Aliás, por falar nisso o último grande nome contratado pela equipe foi Andrey Arshavin, ex-Arsenal e seleção russa, que se aposentou em 2018. O Kairat tem pretensões ambiciosas que é ser um dos maiores vencedores do país e as mesmas são altas. De tal forma que o campeão e vice do campeonato local garantem vaga para os playoffs da Liga dos Campeões e Liga Europa, respectivamente.

Pontos positivos

Entre os pontos positivos citados pelo fisioterapeuta estão a organização e os valores oferecidos contribuem para que os atletas se interessem pelo novo desafio. Além disso, o fisioterapeuta ressaltou a seriedade do clube com os pagamentos.

Desde que estou aqui nunca atrasaram salários, são muito sérios e tratam tudo com muito profissionalismo”, enfatiza.
A cidade é outro fator positivo, segundo o carioca. O Kairat tem sede na cidade Almaty, uma das principais do país. A segurança é um dos pontos de principais destaques, já que os níveis de violência são muito baixos.
“Viver em Almaty é muito bom. É seguro, confortável e bastante internacionalizada. Aqui, encontramos de tudo para comer ou se divertir. Gosto tanto, que tive minha primeira filha aqui. Acho que é a primeira carioca-cazaque da história”, brinca. (*TM)
Foto Destaque: Arquivo Pessoal
Redação FNV

Artigos Relacionados