fifa 20

Ao jogar um game de futebol, é normal querer utilizar lendas do passado para ser como elas no modo virtual. Dessa forma, o FIFA 20, em seu modo Utimate Team, proporciona isso aos players. Em contra partida, craques como Rivaldo, Shevchenko e Baresi, não são muito utilizados no game, por não serem jogadores “metas“, por terem atributos inferiores na gameplay.

Na coluna Master League dessa semana, iremos montar uma seleção de craques do passado, que na gameplay são bem abaixo do esperado. Dessa forma, selecionamos 11 jogadores que fizeram muito sucesso no passado, em uma formação 4-3-3 para a montagem do time. Por fim, analisaremos o porque dessas cartas não serem boas como parecem.

FIFA 20 SELEÇÃO DE LENDAS

GOLEIRO

JENS LEHMAAN: O arqueiro alemão teve passagem por grandes clubes europeus, como Milan e Borussia Dortmund. Em contrapartida, foi na Inglaterra o auge de Lehmaan, vestindo a camisa do Arsenal. O jogador foi titular da equipe que surpreendeu a todos, ao conquistar o Campeonato inglês de forma invicta. Assim, o esperado era que o ex-goleiro dos Gunners, dentro do FIFA, fosse uma grande muralha, mas não é bem isso. Mau posicionamento, falhas constantes e total insegurança, marca o goleiro dentro do game. Por fim, o overall mais alto do alemão é 91, em sua versão Moments.

LATERAIS

CARLOS ALBERTO TORRES: O eterno capitão do tetra, foi uma das novidades dos Icons no FIFA 20. Dessa forma, o esperado era ser o principal nome da posição dentro do Ultimate Team, mas não foi bem assim. Portanto, mesmo com versões de overall alto como 93 e 94, o brasileiro tem duras deficiências no game. Seu índice de defesa é media, facilitando ultrapassagem adversaria, combatividade fraca e equilíbrio nulo, são os principais defeitos do Capita dentro do FIFA, apesar do preço baixo.

PUYOL: Improvisado na lateral, colocamos o ídolo espanhol do Barcelona. Como o jogo não tem muitos Icons na posição, escolhemos Puyol, que foi um grande defensor na vida real, mas no game não representa essa fama. Sendo assim, o ex-zagueiro Blaugrana na gameplay, tem como falhas o mal posicionamento, a fraca agilidade e o ameno controle de bola. Enfim, seu maior overall dentro do FIFA é a versão 94 Moments.

Carta Carlos Alberto Torres Moments. Foto: Instagram

Carta Carlos Alberto Torres Moments. Foto: Instagram

ZAGUEIROS

FRANCO BARESI: Ídolo Rossonero, o italiano foi pra muitos, o melhor zagueiro de sua geração. Com isso, o esperado era que na gameplay, Baresi fosse o que era no Milan, eficiente e rápido nas interceptações. Por outro lado, no game, é muito pouco utilizado, justamente pela falta de velocidade. Com 74 de pace, baixa agilade e pouca força, o craque é apenas lembrado em modos do jogo menos competitivo. Em suma, Franco aparece nas versões com o geral 88, 90, 93 e 94 Moments.

NESTA: Assim como Baresi, Alessandro Nesta é mais um ídolo Rossenero dentro do Ultimate Team. Nesse sentido, o ex-defensor do Milan, aparece no game em versões interessantes, como a última lançada, com o overall 93. Porém a velocidade baixíssima, fôlego ruim e agilidade nula, fazem de Nesta um zagueiro sem competitividade no jogo.

MEIO CAMPO

DECO: Campeão europeu por Porto e Barcelona, o português jogava de terno dentro das quatro linhas. Assim, ao ter sua carta no FIFA, toda sua classe seria reproduzida na gameplay, lembrando os bons tempos. Entretanto, o baixa habilidade, força física nula e finalizacao vasta, fazem do jogador apenas mais uma opção. Overall mais alto do Luso é 91, em sua versão Moments.

ROBERTO BAGGIO: Um dos melhores meias de sua geração, o italiano é referência na posição. Nesse ínterim, o craque tinha tudo pra ser desequilibrante na gameplay, mas foi o inverso. Baggio tem alguns quesitos altos, como o chute, porém sua baixa velocidade e falta de drible, fazem de Roberto frustrável no game. Por fim, seu maior overall é 94, em sua versão Moments.

LUÍS FIGO: Melhor do mundo em 2001, o ex-galáctico tinha o universo na ponta dos pés com muita classe. Certamente, uma das boas alternativas dentro do Ultimate Team, para construir uma equipe competitiva e equilibrada. Por outro lado, mesmo com stats alta, na gameplay não é refletido Isso causando frustração em quem joga. Seu maior overall é 93, em sua versão Moments.

ATACANTES

SHEVCHENKO: Ídolo do Milan, o ucraniano era símbolo de gols e jogadas criativas. Dessa forma, com suas belas atuações, o jogador foi campeão europeu em 2003 e bola de ouro em 2004, no melhor período da carreira. Em contrapartida, dentro do FIFA 20 a fraca força física, falta de drible e baixo fôlego , fazem dele sempre segunda opção. Em suma, seu maior overall é 93 na versão Moments.

TREZEGUET: Herói na conquista da Euro 2000 pela França, o jogador era artilheiro nato. Sendo assim, com ótima passagem pela Juventus, o francês tinha na velocidade e finalização precisa suas maiores armas contra o adversário. Entretanto, na gameplay é o oposto, a falta de velocidade e agilidade fazem do craque desprezível no game. Sua maior versão é a Moments com o geral 92.

RIVALDO: E para finalizar, o brasileiro ídolo do pentacampeonato mundial. Rivaldo foi ídolo na seleção e principalmente no Barça, onde foi melhor do mundo em 1999, com atuações mágicas. Por outro lado, dentro do jogo seu equilíbrio fraco, ineficácia na perna ruim e baixa força, fazem do craque Brazuca inutilizável no game. Sua maior versão é 93 Moments.

Carta Rivaldo Moments. Foto: Youtube

Carta Rivaldo Moments. Foto: Youtube

Seleção de Lendas. Foto: Futbin

OUTRAS LENDAS FIFA 20

Muitas lendas do FIFA 20 podem ser mencionados que ficaram de fora, como Nedved, Campbell, Del Piero, Kaká e Hierro. Por mais que esses craques citados sejam decepcionantes dentro do jogo, são melhores no FIFA do que os escolhidos entre os 11. Em síntese, o FIFA 20 nos mostra, que nem sempre podemos levar em conta a vida real para a virtual.

Foto destaque: Reprodução/ EA 

Leandro Silva
Eu escolhi jornalismo por amar esporte, principalmente futebol. No momento tenho um canal no youtube com meus amigos chamado "Mesa de bar" , que fala de esportes em geral, a idéia é justamente criar um portfólio para ingressar na área jornalística. Meu objetivo profissional é ser comentarista de futebol, me espelhando em profissionais como o Paulo Vinícius Coelho, Lédio Carmona, Paulo Calçade entre outros. Sou uma pessoa tranquila e focada, tanto na vida profissional e pessoal. Simplicidade me define, sendo assim, pretendo acrescentar ao Futebol na Veia, com meus conhecimentos e qualidades.

Artigos Relacionados