No , o gigante Feyenoord perdeu na estreia para o recém-promovido De Graafschap. Outro que subiu para a elite, o Emmen venceu o ADO Den Haag, fora de casa, e o Vitesse e o AZ goleiam. Veja todos os detalhes da Eredivisie.

Eredivisie – 1ª rodada

ADO Den Haag 1 x 2 Emmen

O time da casa não consolidou seu favoritismo e perdeu para o recém promovido a primeira divisão Emmen por 2 x 1. Primeiros minutos de jogo foram de posse de bola equilibrada e com chances para ambos lado, mas aos 37 o time visitante abriu o marcador com um belo chute de fora da área de Gleen Bijl.

Um pouco depois, o árbitro marcou um pênalti para o Emmen que foi convertido por Anco Jansen, com uma cobrança firme no meio do gol. No último minuto do primeiro tempo, o ADO Den Haag teve a chance de diminuir com um cabeceio que passeou rente a trave.

Com belas triangulações, o Emmen continuou impondo seu jogo e quase aumentou a vantagem com Jansen, que chutou para fora. As melhores chances no começo do segundo tempo eram do time visitante que acabou o jogo com 50% de aproveitamento nas finalizações, o que foi de grande valor, já que o seu oponente acertou apenas cinco das 15.

A partir daí só deu o time da casa, que diminuiu com Sheraldo Becker aos 62′ e quase empatou poucos minutos depois com um chute cruzado, mas que foi para fora. O ADO Den Haag conseguiu melhorar no segundo tempo e pressionou até o minuto final, com bola na trave e várias chances criadas, terminou o jogo com 54% da posse de bola e com 8 escanteios, diria que o empate seria mais justo pelo o que demonstraram as equipes.

De Graafschap 2 x 0 Feyenoord

Logo aos 11′, o artilheiro Van Persie pediu um toque de mão na área que foi analisado e ignorado pelo VAR. O jogo começou equilibrado com chances de ambos os lado, mas eram os donos da casa que levavam mais perigo e acertaram a trave minutos antes de tirarem o zero do placar com Fabian Serrarens, aos 31′, em rebote do goleiro Bijlow.

O Feyenoord era melhor no jogo até que Eric Botteghin foi expulso aos 67′ por cometer duas faltas bobas no meio de campo em menos de 10 minutos. Para piorar a situação, Jean-Paul Boetius também foi expulso e complicou ainda mais a situação do time visitante. Com dois a mais em campo, o time da casa ampliou o placar aos 94′, com Stefan Nijland. Resultado justo, porém contestado e com arbitragem polêmica.

AZ Alkmaar 5 x 0 NAC Breda

O AZ massacrou o time visitante e teve incríveis 25 finalizações a gol durante o jogo, além disso, 64% de posse de bola, números que mostram a superioridade e como foi um resultado merecido. Desde o início várias chances criadas, mas foi Jonas Svensson quem abriu o placar aos 26′ em chute de fora da área. Três minutos depois, em jogada ensaiada Pantelis Hatzidiak ampliou com um bonito voleio. Em incível bobeira do goleiro Birighitti do NAC, que perdeu a bola dentro da pequena área, Boadu ampliou a vantagem.

No segundo tempo, apesar de um jogo mais equilibrado, o time do técnico John van den Brom ainda conseguiu marcar mais dois gols. O primeiro, aos 79′ de fora da área com um belo chute do meia Koopmeiners e o segundo foi marcado pelo jogador Johnsen, que entrou nos minutos finais e deixou o seu aos 85′ de cabeça, com cruzamento de Guus. O time da casa tem muito a comemorar, não foi só uma vitória elástica no placar, mas também no desempenho. Já o NAC Breda sofre com o medo de rebaixamento, fantasma do ano passado.

Vitesse 5 x 1 Groningen

Por mais que o placar não deixe isso claro, às chances para ambos foram parelhas. No total, 14 x 11 em chutes e 8 x 6 no gol. Entretanto, a pontaria do Vitesse estava calibrada, colocando cinco vezes na rede contra apenas uma do Groningen. Aos 22′, o russo Vyacheslav Karavaev cruzou para Brian Linssen antecipar o marcador e abrir o placar. Aos 38′, os visitantes empataram com o japonês Ritsu Doan, completando assistência de Tom van Weert. Mas, há um minuto do fim da etapa inicial, o eslovaco Matús Bero colocou os mandantes a frente, de novo, na assistência de Holanda Alexander Büttner.

No segundo tempo os anfitriões descarregaram suas armas e destruíram o adversário. Em cinco minutos Roy Beerens definiu a partida. Primeiro ao marcar aos 62′ e quatro minutos depois ao servir o inglês Jake Clarke-Salter para fazer o quarto. Ainda deu tempo do esloveno Tim Matavz fazer o quinto no passe de Bero, aos 71′. Depois foi só administrar a partida, fazer as substituições e curtir o triunfo na estreia.

Samuel Resende
Tenho 19 anos, natural de Belo Horizonte e sou estudante de jornalismo pela UFMG. A paixão pelo futebol me fez querer seguir nessa área, desde pequeno é meu assunto favorito e sempre tentei observar o aspecto tático e ir além do que o torcedor comum enxerga. Seja nacional ou internacional, tudo o que envolve esse esporte me interessa, não está só na minha veia, mas também na alma.

Artigos Relacionados