FELIPE SANTOS, ANALISTA DO JACUIPENSE, DEIXA O CLUBE

Após dois anos e dois meses no Jacuipense, Felipe Santos, analista de desempenho do clube, deixou o Leão Grená. Na última segunda-feira (25), aos 25 anos, o profissional se despediu de toda delegação do time de Riachão, no CT do Fazendão, em Salvador. O novo destino dele será o Bahia. Dessa maneira, no Tricolor, ele atuará como analista da categoria infantil.

Em entrevista ao Portal Futebol na Veia, Felipe expressou entusiasmo com a nova etapa. Em contrapartida, ele também falou sobre a sua trajetória no Jacuipense.

 “Será um novo desafio na minha carreira, é em um clube gigante. Sempre estudei e trabalhei, buscando essa oportunidade. Agora, darei tudo de mim, como já fazia no Jacuipense”, afirmou.

Estreia na Série C e a primeira experiência como auxiliar  

Formado em Educação Física, Felipe é natural de Salvador, e estreou no time profissional em 2021, nas últimas cinco rodada do Brasileirão Série C. Na ocasião, o Jacupa foi rebaixado para a quarta divisão da competição nacional. Ainda no ano passado, ele trabalhou, pela primeira vez, como auxiliar-técnico. A estreia no banco de reservas aconteceu diante do Atlético-CE, em confronto válido pela Pré-Copa do Nordeste. Naquele dia, o Jacuipense venceu por 1 x 0 e conquistou uma vaga na fase seguinte.

“Foi um momento indescritível! Eu não esperava que pudesse ter sido tudo tão rápido, estrear como auxiliar a beira do campo aos 24 anos. Não tenho palavras para descrever a sensação. Eu vivi um sonho”, declarou.

Apesar da classificação, o Leão do Sisal não conseguiu chegar muito longe na competição. A equipe foi eliminada pelo ABC, ao perder por 3 x 2, no Frasqueirão, em Natal. Neste duelo, no entanto, Felipe voltou a ocupar a função de analista de desempenho do clube.

Inicio da trajetória de Felipe Jacupa e a disputa da Copinha 2022

A princípio, antes de ingressar no time profissional, aos 23 anos, Felipe Santos iniciou sua trajetória como auxiliar-técnico do sub-15 do Jacuipense. Além disso, ele também atuou pelo sub-17 e 20 do clube. Na categoria sub-20, especialmente, fez parte do trabalho realizado para a disputa da Copa São Paulo 2022. Contudo, o time se despediu do torneio na 2ª fase, quando perdeu para a Ponte Preta por 1 x o, na cidade de Franca.

Campanha surpreendente no Campeonato Baiano 2022

No início de 2022, Felipe Santos exerceu função no campo da análise de mercado. Isto é, deu suporte na escolha de alguns reforços para disputa do Campeonato Baiano. Até que, dias depois, teve a grande oportunidade da carreira até aqui, já que após a chegada do técnico Rodrigo Chagas, foi oficializado como analisa de desempenho do elenco profissional.

“Fizemos uma campanha brilhante. Em resumo, foram sete vitórias seguidas, classificação para a Copa do Brasil, garantimos vaga na Série D, Pré-Copa do Nordeste e uma final inédita na história do clube. Infelizmente, não fechamos com o título.

Ademais, mesmo distante, Felipe acredita que o Jacuipense terá um desfecho positivo na Série D. Por isso, além de assegurar o excelente trabalho executado por todo todo grupo, ele aposta na conquista do acesso.

“trabalho está sendo muito bem feito. Eu creio que o Jacuipense vai subir para a Série C”, comentou.

Trabalho com Rodrigo Chagas e o auxiliar Paulo Isidoro

Ao lado do treinador e de toda comissão, ele participou de uma campanha marcante para o Jacuipense. O clube, enfim, pela primeira vez em sua história, chegou a grande final do Baianão. Na decisão, o Leão Grená, no entanto, perdeu o título para o Atlético de Alagoinhas. Em suma, após empatar em 1 x 1 no jogo de ida, o Jacupa perdeu no confronto de volta por 2 x 0, dentro de casa, na Arena Valfredão.

“Foi uma experiência maravilhosa! Foi primeiro Campeonato Baiano como profissional, tive o prazer de trabalhar com um cara que já admirava o trabalho pela televisão, que é o Rodrigo Chagas. Junto com ele, tive o prazer de conhecer também Paulo Isodoro, que é uma das pessoas mais puras que já conheci.

Posteriormente, ele destacou o trabalho de outros membros do clube que também fizeram parte de sua jornada.

“Além deles, Mateus Jones, preparador físico, que tem um trabalho fantástico também, super atualizado. Maurício, preparador de goleiros, que já havia trabalhando no sub-20. O currículo dele dispensa comentários”. Por fim, o Alexandre Dortas, que é um cara de uma experiência e conhecimento indiscutível. Ele é um dos pioneiros da fisiologia na Bahia, quando o departamento começou a surgir nos clubes. Uma pessoa de humildade ímpar. É uma comissão muito experiente e com muito conceito e história”, concluiu.

Novo desafio na carreira de Felipe

Aos 25 anos, Felipe se despediu do Jacuipense em busca de novos desafios em sua carreira. Portanto, chegou o momento dele reescrever uma nova história em sua carreira. Desta vez, em um novo clube. Agora, ele vestirá a camisa do Bahia.

Situação do Jacuipense na temporada

Em dois jogos disputados no Brasileirão Série D, o Jacuipense conquistou apenas dois pontos. Dessa maneira, a equipe de Riachão ocupa a 2ª posição do Grupo D. Em resumo, ao todo, foram dois empates em dois jogos até o momento. Inicialmente, na estreia da competição, o time empatou com o Sergipe em 1 x 1, em Riachão. Na sequência, alcançou mais um empate. Desta vez, diante do CSE, já que o confronto terminou empatado em 3 x 3, em Alagoas. Por outro lado, na próxima rodada, Leão Grená enfrenta o Atlético-BA, no Estádio Carneirão, em Alagoinhas. Assim, as duas equipes entrarão em campo domingo (1), às 16h (horário de Brasília).

Foto destaque: Reprodução/ Hilton Oliveira/ E.C. Jacuipense

Maria Gabriella
Maria Gabriella, baiana, natural de Riachão do Jacuípe. Graduanda em Letras pela UEFS, amante da comunicação e encantada pelo poder transformador social e político que o esporte exerce, especialmente o futebol, que nos proporciona uma mistura de sentimentos e emoções a cada partida.