Felipe no Porto: oportunismo europeu e incompetência brasileira

A venda de Felipe para o Porto dá mais um exemplo de como o futebol brasileiro é mal administrado. Mais do que isso, exemplifica como os clubes europeus são oportunistas. A equipe portuguesa desembolsou R$ 24 milhões para adquirir 75% dos direitos econômicos do zagueiro brasileiro. Na tarde desta quarta-feira, 15, o atleta foi apresentado e vestiu a camisa do clube pela primeira vez e a equipe já fixou o valor de sua multa rescisória: 50 milhões de euros, ou seja, R$ 173,8 milhões.

Felipe, provavelmente, não será revendido pelo valor integral de sua multa, mas a conta é simples: os portugueses investiram em um atleta que pode trazer um retorno financeiro sete vezes maior que o valor pago ao Corinthians.

O Porto, inclusive, é um exímio empreendedor. Em 2011, desembolsaram 17,8 milhões de euros para comprar o lateral Danilo junto ao Santos. Passados quatro anos, o Real Madrid pagou aos portugueses 31,5 milhões de euros.

Ainda em 2011, o Santos também vendeu ao Porto o lateral esquerdo Alex Sandro. Desta vez, o Peixe se desfez de seu atleta por R$ 21 milhões. Outros quatro anos passaram-se e o Porto alcançou outro lucro exorbitante: a Juventus comprou o jogador por R$ 101 milhões.

Contra fatos, infelizmente, não há argumentos. No ano passado, o Porto alcançou a maior receita dentre todos os clubes europeus. Entre compras e repasses de jogadores, os Dragões arrecadaram R$ 438,32 milhões de reais.

O futebol brasileiro está falido. Os clubes estão quebrados. Na primeira oportunidade que têm, abrem mão de seus principais atletas. Isso sem contar que empresários mandam nos bastidores e, cada vez mais, os clubes possuem porcentagens menores de suas joias.

Moral da história: a crise do futebol brasileiro vai muito além da questão técnica.

André Siqueira Cardoso

Sobre André Siqueira Cardoso

André Siqueira Cardoso já escreveu 313 posts nesse site..

Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.

BetWarrior


Poliesportiva


André Siqueira Cardoso
André Siqueira Cardoso
Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.

    Artigos Relacionados

    Topo