De Bruyne Genk ex-Vasco belga

Atualmente, o craque do Manchester City é inegavelmente um dos melhores jogadores do mundo. Comandado pelo técnico multi-campeão, Pep Guardiola o jogador é um dos grandes passadores da Premier League, aliás, do planeta. Entretanto, João Carlos, zagueiro que atuou pelo Vasco e teve passagem pelo clube belga, revelou bastidores de quando jogou com De Bruyne.

“Ele gostava tanto do Brasil que tinha um único restaurante brasileiro na cidade de Hassen, que é uma cidade melhor do que Genk, vizinha. Então, quando a gente ia nesse lugar, a gente tomava caipirinha e o Kevin falava que queria muito ir pra lá“, conta.

O atual zagueiro do Madureira-RJ, também comentou sobre os primeiros passos do craque belga quando foi promovido aos profissionais com apenas 17 anos. Segundo ele, Kevin já demonstrava muita categoria para um moleque recém promovido.

“Esse moleque subiu do júnior e ele tem cara de criança até hoje, né? Mas ele subiu pro profissional aos 16, 17 anos com cara de 12 (risos). Ele sempre teve aquela cara meio que de criança e ele sempre foi o fera do time e eu falava pro treinador: ‘não desce mais esse cara pra base, ele tem muita personalidade‘”, contou João Carlos, que foi revelado pelo Vasco da Gama e era o capitão do Genk, em entrevista exclusiva ao Esporte Interativo.

Atenção ao belga

Simultaneamente, De Bruyne era menor de idade quando subiu aos profissionais e consequentemente, não poderia provar bebidas alcoólicas. O ex-zagueiro conta que criaram um apelido para o belga como forma de zuação para descontrair após os jogos.

“Ele gostava muito de Sprite, era viciado. A gente ficava zoando, chamava ele de ‘Sprite' no treino e ninguém entendia nada. Aí ele: ‘vou chamar vocês de caipirinha' e eu falava que não dava, não podia (risos)“, completa João Carlos.

De Bruyne e João Carlos. Foto: ESPN
De Bruyne e João Carlos. Foto: ESPN

Mais sobre Kevin De Bruyne

Ambos, jogaram juntos de 2008 até 2011 com a camisa dos Racings. Logo depois, De Bruyne começou a decolar e se transferiu para o poderoso e atual vencedor da Champions League na época, Chelsea. Entretanto, o atleta não teve vida fácil no seu início pelos Blues e logo, foi emprestado ao Werder Bremen-ALE. Ao encerrar a temporada 12/13 na Europa, o belga voltaria a Londres, todavia, foi vendido para o Wolfsburg-ALE onde finalmente mostrou todo seu talento e categoria com meia articulador e definidor. Coroando com uma grande transferência em 2015, para o novo milionário, Manchester City onde está até hoje.

Foto Destaque: A Gazeta/ Getty Imagens

Victor Silva
Jornalismo e futebol, combinação que transcende qualquer limitação. Ajudo e dou minha contribuição para que todos tenham acesso à informação. Tenho 19 anos, residente de São Gonçalo- RJ. Apaixonado por esportes, especialmente futebol e basquete.

Artigos Relacionados