Everton anuncia saída de cinco jogadores (Foto Reprodução Getty Images)

Depois da saída de Carlo Ancelotti para o Real Madrid, o Everton anunciou nesta sexta-feira (4) a saída de cinco jogadores do seu elenco principal. Sendo assim, Walcott, Bolasie, King, Besic e Olsen não seguem no elenco para o ciclo 2021/22. Entre eles, apenas o último estava emprestado e agora volta para a Roma. Os outros ficam sem contrato e livres no mercado.

https://twitter.com/Everton/status/1400769300689006594

OS DISPENSADOS DO EVERTON

Emprestado ao Southampton durante a última temporada, Theo Walcott ficará em definitivo nos Saints. Ao todo, o atacante fez 85 jogos com a camisa dos Toffees e marcou 11 gols. Por outro lado, em seu ano de empréstimo para o clube do sul da Inglaterra anotou três tentos em 22 partidas.

Contratado pelo Everton em 2016 junto ao Crystal Palace, Bolasie ficou apenas dois anos sendo utilizado. Depois disso, passou por vários empréstimos, sendo o mais recente deles para o Middlesbrough, da Championship. Nos Toffees, foram 32 jogos, com apenas dois gols marcados.

Menos conhecido dos dispensados, Besic foi contratado pelo clube em 2014 e ficou sendo utilizado até ser emprestado em 2018. Assim, passou por Middlesbrough e Sheffield United. Ao todo, o Bósnio disputou 56 partidas com a camisa azul, mas nunca balançou as redes.

Por outro lado, Joshua King passou apenas quatro meses no clube da cidade de Liverpool. Contratado após deixar o Bournemouth, o norueguês não conseguiu conquistar seu espaço no curto tempo de contrato e deixa o clube depois de disputar 11 jogos e não marcar gols.

Por fim, Robin Olsen chegou até a ser titular em algumas partidas e fazer sombra a Pickford. Contudo, o contrato de empréstimo com a Roma não foi renovado e agora o sueco volta à Itália. Recentemente, a mídia inglesa chegou a afirmar que o goleiro poderia ser envolvido em troca com Bernard, o que não aconteceu.

Foto Destaque: Reprodução/Getty Images

Renan Liskai
Renan Liskai
Muito prazer! Sou Renan Liskai, paulista, natural de Santo André. Desde 1998 falando, respirando, sorrindo, chorando e enlouquecendo por futebol. A vida de goleiro não deu certo, mas o jornalismo sempre esteve ali. Descobri que se não podia estar dentro de campo ou das quadras, eu poderia estar do lado de fora, mas sempre vivendo tudo isso. Sou daqueles que não perde um jogo de futebol por nada, seja ele qual for. Costumo dizer que esse esporte é assunto mundial e que não há uma pessoa no mundo que nunca tenha falado sobre tudo que acontece dentro e além das quatro linhas. Assim como todo mundo, carrego uma história e experiências. Sou filho, irmão, neto, amigo e sempre serei um eterno aprendiz dessa vida.

Deixe uma resposta