Nesta segunda-feira (22), a coluna Parabéns ao Craque homenageia um dos maiores jogadores e técnicos do futebol brasileiro: Evaristo de Macedo, que completa 86 anos hoje. Nascido no Rio de Janeiro, o ex-atacante tem muita história no futebol carioca e espanhol. Ídolo por onde jogou, Evaristo ainda fez muita história como técnico de futebol.

MADUREIRA E FLAMENGO

Em 1950 estreava pela equipe profissional do Madureira um jovem atacante, com apenas 17 anos, Evaristo de Macedo. Foram apenas dois anos no Tricolor Suburbano que logo o fizeram chamar a atenção do Flamengo.

No ano de 1953, aos 20 anos, o atacante chegava ao Rubro-Negro onde começou a destacar cada vez mais. Logo nos três primeiros anos no clube, Evaristo ganhou o tricampeonato carioca pelo time. Foram apenas cinco temporadas no Flamengo e muito sucesso que o levaram à Espanha.

View this post on Instagram

1952, Madureira!

A post shared by Evaristo de Macedo (@evaristodemacedo) on

IDOLATRIA NOS RIVAIS

No ano de 1957, o atacante Evaristo de Macedo chegava ao Barcelona, em uma época onde eram raras as saídas de jogadores para o exterior. Quando chegou à Espanha, o clube catalão enfrentava um jejum títulos nacionais, mas com o artilheiro brasileiro as coisas mudaram. Após duas temporadas, o Barça voltava a erguer uma taça.

Ainda pelos Blaugranas, Evaristo de Macedo conquistou duas Copa da UEFA. Em cinco anos no clube catalão, o jogador marcou 181 gols. Ademais, se tornou o brasileiro com mais gols na história. Dentre estes tantos tentos, alguns chamaram a atenção e fizeram história. O atacante foi o primeiro jogador a marcar uma tripleta no Estádio Camp Nou, no ano de 1958. Ainda nesta temporada o artilheiro chamou a atenção a repetir o feito em um jogo contra o Real Madrid.

Mesmo ídolo na Catalunha, veio a grande surpresa de todos. Após desentendimento em Barcelona, Evaristo assinou contrato com o rival Real Madrid. Pelo clube merengue, o atacante brasileiro conviveu com muitas lesões, o que fez com que os três anos no Real se resumissem a apenas 19 partidas. Apesar dos poucos jogos, Evaristo de Macedo também é considerado um ídolo. Isso aconteceu ao participar do tricampeonato espanhol com o clube. O ex-jogador resume sua passagem pelas duas equipes da seguinte forma:

“Joguei no Barcelona com Ladislau Kubala, no Real Madrid com Alfredo Di Stéfano e Puskas.”

A idolatria nos clubes é tão grande, que Roberto Dinamite, que teve breve passagem pelo Barcelona, comentou:

“O torcedor brasileiro não tem ideia de como o Evaristo de Macedo é idolatrado na Espanha. Foi, sem dúvida, um dos maiores jogadores do mundo em todos os tempos.”

Por fim, já sofrendo com lesões, Evaristo voltou ao Flamengo para encerrar sua carreira.

SELEÇÃO BRASILEIRA

Evaristo de Macedo teve uma breve passagem de poucos jogos pela Seleção Brasileira, muito porque naquela época eram pouco confrontos. Mas, com toda a certeza, a partida mais marcante foi em um jogo pelo Sul-Americano no Peru. No dia 23 de março de 1957, a Seleção Brasileira enfrentou a Colômbia e goleou por 9 x 0. Neste jogo, Evaristo entrou para história da seleção, marcando uma manita, ou seja, cinco gols em uma única partida.

View this post on Instagram

Com Garrincha e Índio!

A post shared by Evaristo de Macedo (@evaristodemacedo) on

CARREIRA COMO TREINADOR

Pouco depois de se aposentar, Evaristo de Macedo iniciou uma grande carreira como técnico. Logo, nos primeiros anos na nova função, títulos e mais títulos estaduais vieram. Pelo Santa Cruz, o treinador ganhou um tetracampeonato pernambucano e uma fita azul. Outro título importante aconteceu no ano de 1997, quando foi campeão da Copa do Brasil. Além disso, no ano de 1981, Evaristo de Macedo voltava ao Barcelona, agora como técnico. Lá novamente um sucesso, conquistando uma Copa do Rey e uma Copa da Liga.

View this post on Instagram

Fla!

A post shared by Evaristo de Macedo (@evaristodemacedo) on

BAHIA

Contudo, nenhuma passagem como técnico foi mais importante do que pelo Esporte Clube Bahia. Além de ser o primeiro time que Evaristo dirigiu, logo no primeiro ano ele conquistou o Campeonato Baiano. Por fim, pelo clube, foram um total de seis títulos baianos, uma copa do Nordeste e o título mais importante da história, o Campeonato Brasileiro de 1988. Este é o último titulo nacional de um clube do Nordeste. Ademais, a fama de Evaristo no Bahia é tão grande que este ano o clube mudou o nome do seu Centro de Treinamento, dando ao CT o nome do treinador.

View this post on Instagram

Obrigado, amigos!

A post shared by Evaristo de Macedo (@evaristodemacedo) on

Foto destaque: Divulgação/Instagram

Eddie Toschi
Eddie Toschi
Edwaldo Toschi, bacharel em Direito e especialista em Jornalista esportivo através de cursos ministrados por jornalistas renomados como Alexandre Praetzel, Celso Unzelte, Mário Marra dentro outros. Sou um apaixonado por futebol. Apresentador do canal Sai Que é Sua no YouTube.

Artigos Relacionados