A tarde deste domingo (15) marcou a realização da 5ª rodada da Nations League 2020/21. Assim, a Eslovênia bateu Kosovo, por 2 x 1, de virada. Do mesmo modo, a Grécia venceu a seleção da Moldávia, por 2 x 0, atuando longe de seus domínios. Dessa maneira, ambos países ainda brigam pela vaga na Liga B do torneio. Em contrapartida, os dois derrotados tentam evitar o rebaixamento para a Liga D na próxima rodada.

NATIONS LEAGUE 2020/21 – 5ª RODADA – LIGA C – GRUPO 3

Eslovênia 2 x 1 Kosovo

Atuando em casa, a Eslovênia buscou propor o jogo. Entretanto, principalmente no 1° tempo, esbarrou na falta de criatividade. Do outro lado, Kosovo apostou bastante nas jogadas de Zhegrova, pelo lado direito da ataque. Assim, as emoções ficaram para os 45 minutos finais.

Apesar da pressão eslovena, Kosovo foi quem abriu o placar. Após jogada de Berisha, Muriqi finalizou sem chances para Belec e colocou os visitantes na frente. Entretanto, a alegria kosovar não durou muito, já que pouco tempo depois, Stojanovic encontrou Kurtic no meio da área para empatar o duelo. Tentando segurar o empate, os visitantes recuaram e deram espaços aos eslovenos. Dessa forma, já nos acréscimos, Aliti tocou a bola com a mão e o pênalti foi marcado pelo árbitro. Na cobrança, Ilicic, que retornou hoje à seleção mandante, bateu cruzado. Muric ainda chegou a tocar na bola, mas não evitou a virada e a vitória dos donos da casa.

Moldávia 0 x 2 Grécia

Mesmo jogando fora de casa, a Grécia se impôs diante da fraca seleção da Moldávia. Assim, os visitantes construíram o resultado ainda no 1° tempo. Fortounis abriu o placar aos 32′ em chute de fora da área que encontrou o ângulo do gol adversário. Em seguida, aos 41′, o mesmo Fortounis aproveitou a bola mal tirada pela defesa e serviu Bakasetas, que só teve o trabalho de escorar para as redes. Dessa maneira, os visitantes apenas administraram o marcador no 2° tempo, e quando apertaram, pararam nas defesas de Namasco.

Foto Destaque: Reprodução/ESPN

Renan Liskai
Renan Liskai
Muito prazer! Sou Renan Liskai, paulista, natural de Santo André. Desde 1998 falando, respirando, sorrindo, chorando e enlouquecendo por futebol. A vida de goleiro não deu certo, mas o jornalismo sempre esteve ali. Descobri que se não podia estar dentro de campo ou das quadras, eu poderia estar do lado de fora, mas sempre vivendo tudo isso. Sou daqueles que não perde um jogo de futebol por nada, seja ele qual for. Costumo dizer que esse esporte é assunto mundial e que não há uma pessoa no mundo que nunca tenha falado sobre tudo que acontece dentro e além das quatro linhas. Assim como todo mundo, carrego uma história e experiências. Sou filho, irmão, neto, amigo e sempre serei um eterno aprendiz dessa vida.

Artigos Relacionados