O zagueiro brasileiro Eric Botteghin completou 500 jogos em sua vitoriosa carreira profissional no jogo deste sábado entre Pordenone e Ascoli pelo Campeonato Italiano da série B. Ao passo que Botteghin fez praticamente toda sua trajetória profissional atuando no futebol holandês.

Fico muito feliz em alcançar essa marca em minha carreira profissional. Foram muitos anos de luta, empenho e dedicação para chegar até aqui. Graças a Deus tive uma trajetória vencedora, com títulos, vitórias importantes. Mas ainda não acabou, quero batalhar e vencer mais. Agradeço a Deus, minha família, amigos e a todos que me ajudaram nessa trajetória”, agradece Botteghin.

Assim sendo, o defensor começou sua jornada no PEC Zwolle, depois se transferiu para o Nac Breda, e logo após Groningen, Feyenoord e agora Ascoli. Contudo, no Feyenoord, clube gigante da Holanda, foi onde mais atuou e teve mais destaque, com mais de 200 jogos. Portanto lá, foi o melhor zagueiro do país por três temporadas consecutivas e marcou 16 gols, além de conquistar a Eredivisie (campeonato holandês), Copa da Holanda e Supercopa da Holanda. Dessa forma, por três campeonatos seguidos, entrou na seleção da competição nacional. O atleta disputou algumas competições como Europa League e também a Champions League.

TRAJETÓRIA PROFISSIONAL

Aos 34 anos, Eric Botteghin encerrou em agosto de 2021, a passagem vitoriosa pela Holanda. Foram quatro clubes, seis títulos e o posto de brasileiro que mais atuou no campeonato holandês, com 259 partidas. O zagueiro acertou a transferência do Feyenoord para o Ascoli, clube que briga pelo acesso na 2ª divisão italiana.

Apesar da experiência em tanto tempo no Velho Continente, a mudança para a Itália representa um novo desafio na carreira. Com nacionalidade italiana, Eric Botteghin realizou o sonho de jogar na Velha Bota e aprender novas funções em uma das melhores escolas de zagueiros do futebol mundial.

Na atual temporada pelo Ascoli, Botteghin fez 14 jogos e anotou um gol. Botteghin foi cogitado para defender a seleção holandesa em 2017, mas não se concretizou. O zagueiro também estava acertado com o Santos para essa temporada de 2021, mas o técnico Fernando Diniz chegou e vetou a contratação.

Foto: Ascoli

Redação FNV