Entre chuteiras emprestadas e aula de futebol: o dia em que Maradona jogou pelo Tottenham Foto:Divulgação/Tottenham HotSpurs

Infelizmente, o jogador argentino, Diego Maradona, nos deixou nesta última quarta-feira (25), aos 60 anos, vítima de uma parada cardiorrespiratória. Para homenageá-lo, a Coluna Reino Unido pelo Futebol desta semana traz detalhes do dia em que o craque defendeu a camisa 10 do Tottenham contra o Inter de Milão, em um amistoso.

LEIA MAIS:

Petr Cech: o maior goleiro da história do Chelsea

Bramall Lane: o estádio mais antigo do mundo

Remembrance Day: por trás da papoula nos uniformes da Premier League

Dupla de outro mundo

Osvaldo Ardiles foi fundamental para o Tottenham em suas campanhas na Copa da Inglaterra e na Copa UEFA no começo dos anos 80, formando uma dupla de sucesso com Ricky Villa. Portanto, ganhou um jogo em sua homenagem.

O argentino logo pensou em chamar o companheiro de Seleção, Diego Maradona, para jogar em seu tributo e defender o Tottenham ao seu lado. Ainda mais, os dois já tinham jogando juntos outras 11 vezes, e a conexão que tinham refletiu na partida que entrou para a história. A dupla estava em outro nível.

Meio-campo histórico e elogios valiosos

No dia 1º de maio de 1986, Maradona entrou em campo no White Hart Lane Stadium, integrando o meio-campo dos Spurs, juntamente a Gleen Hoddle, Chris Waddle, além do próprio Ardilles.

O craque tinha esquecido suas chuteiras, e pediu a Clive Allen um par emprestado. O inglês o deixou escolher entre um par velho que usava na temporada ou um novo em folha. Diego inicialmente escolheu as chuteiras antigas, entretanto, logo depois optou pelas novas. Posteriormente, ele ainda autografou o par.

Allen ficou tão impressionado com a dupla formada pelo craque e Glenn, que disse se sentir com um mero expectador: “Eles tinham telepatia, e você só queria que eles estivessem com a bola’’, disse ele à rádio britânica TalkSPORT.

À Osvaldo coube o papel de tradutor, traduzindo não só as conversas entre Diego e Clive, mas também os elogios que ele fez a Waddle. O craque apertou a mão do inglês após a partida e declarou que ele era um bom jogador e, ainda, falou que ele deveria jogar na Itália.

A partida rendeu uma vitória aos Spurs de 2 x 1. Um dos gols foi marcado por Allen, o outro foi por Mark Falco. Apesar de não marcar nenhum ponto, Maradona deu um show de futebol. Entretanto, ele mal tinha dormido durante a viagem até a Inglaterra. Contudo, sua atuação foi tão brilhante que foi ovacionado por 30 mil torcedores e é exaltado até hoje pelos fanáticos do Totenham.

https://twitter.com/SpursOfficial/status/1331641551257264128

O adeus de um amigo

Em entrevista à TalkSPORT, Ardilles lamentou a morte de Maradona. Ele contou que o conhecia desde muito novo e sabia exatamente o que ele enfrentava, entretanto, ele não inspirava pena. Sobretudo, ele era uma pessoa muito feliz, e nada o abalava. “Ele sabia que era o melhor, e estava milhas à frente do outros jogadores”, declarou o inglês.

Osvaldo ressaltou, sobretudo, a humildade do craque: “Sim, ele veio de um lugar pobre na Argentina, mas ele nunca se esqueceu de onde veio. Ele estava o tempo todo ajudando os mais pobres e a sua família, antes de qualquer pessoa.”

https://twitter.com/thespursweb/status/1331636451373707264

O amistoso aconteceu meses antes da Copa do Mundo de 1986, no México. Quando perguntado pelo comentarista inglês Martin Tyler, se seria um problema um confronto entre Inglaterra e Argentina depois de receber uma recepção tão calorosa dos ingleses, Maradona respondeu que não.

Maradona jogando pelo Tottenham

Foto Destaque: Divulgação/ Tottenham HotSpurs

Mayara Ferreira
Eu escolhi o jornalismo porque sempre amei me comunicar, quando era criança brincava que era apresentadora de um programa. Já realizei vários projetos discentes na minha faculdade como revista, jornal, podcast, blog e atualmente estou desenvolvendo um telejornal junto ao meu grupo.

Artigos Relacionados