A coluna Parabéns ao Craque desta terça-feira (22) homenageia um dos melhores jogadores que o futebol europeu já produziu: Emmanuel Petit. Sendo assim, Manu, como era chamado, sabia muito bem o que fazer com a bola nos pés, disputando a Copa do Mundo duas vezes: 1998, em casa, onde ajudou a Seleção na conquista do título inédito, marcando dois gols, e 2002, onde fracassou. Além disso, é ídolo das torcidas de Mônaco e Arsenal, ambos sob o comando de Arsene Wenger, não repetiu o mesmo futebol no Barcelona e no Chelsea.

MÔNACO

No time de coração, estreou aos 18 anos e atuou por sete temporadas. Sendo assim, teve a primeira oportunidade de conquistar um título em 10 de junho de 1989, onde o clube foi derrotado pelo Olympique de Marselha por 4 x 3, com hat-trick do craque Papin. Dessa maneira, a revanche veio em 8 de junho de 1991, onde, ao lado de Youri Djorkaeff, futuro companheiro de seleção e além disso, de George Weah, que viria a ser Bola de Ouro pela FIFA em 1995, conquistou a Copa da França, sobre o mesmo Olympique, vencendo por 1 x 0.

ARSENAL

Logo depois, nos Gunners, reencontrou Arsene Wenger, seu treinador no clube anterior. Sendo assim, formando dupla com Patrick Vieira, companheiro na seleção, conquistou a dobradinha, logo de cara: Campeonato Inglês, com duas rodadas de antecedência, e a Copa da Inglaterra, derrotando o Newcastle por 2 x 0, em final disputada em 16 de maio, no Estádio Wembley. Além disso, individualmente, foi eleito o jogador do mês de abril na Premier League, e posteriormente, integrou a seleção do campeonato  em 1999.

https://www.youtube.com/watch?v=gS4OYy41LgI

BARCELONA

Em 2000, o time catalão desembolsou 14 milhões de euros (7 milhões de libras) na sua contratação, sendo acompanhado por Overmars, companheiro na equipe anterior. Porém, a passagem foi curta e decepcionou, tendo problemas com o treinador Lorenzo Serra Ferrer. Assim, na temporada, o clube amargou o quarto lugar na La Liga e duas eliminações na semifinal: Champions League para o Liverpool e Copa do Rei para o Celta de Vigo.

CHELSEA

Posteriormente, em 2001, retornou ao futebol inglês e a Londres, desta vez, para os rivais Blues, por 7,5 milhões de libras. Sob comando do italiano Claudio Ranieri, amargou os vice-campeonatos: Copa da Inglaterra 2002 e Campeonato Inglês 2004, ambos para o ex-clube Arsenal. Em 20 de janeiro de 2005, após fracassar nos últimos dois clubes e não se recuperar de cirurgia no joelho, anunciou o encerramento de sua carreira.

SELEÇÃO FRANCESA

Disputou 63 partidas. Primeiramente, disputou a Eurocopa de 1992, na Suécia, com eliminação na primeira fase. A redenção veio em 1998, na Copa do Mundo, disputada em casa, na conquistada do título inédito, onde marcou dois gols: contra a Dinamarca, na primeira fase, e o terceiro na finalíssima contra a Seleção Brasileira, já nos acréscimos. Na Eurocopa de 2000, disputada na Bélgica e na Holanda, ajudou a levar seu país ao bicampeonato, derrotando a Seleção Italiana na prorrogação.

GRATIDÃO AO CRAQUE

Parabéns, Emmanuel Petit. Desejamos muita saúde e felicidades neste ciclo que se inicia, pois você foi um gigante nos gramados e honrou todas as camisas que vestiu.

Foto Destaque: Reprodução/Getty Images

Avatar
Renan Silva
25 anos, natural de Osasco. Graduado em Jornalismo pelas Faculdades Integradas Rio Branco. Apaixonado por Esportes e Rock n Roll, durante a infância jogou Futebol de Salão e na adolescência praticou Artes Marciais. Sempre teve gosto pela leitura, sendo um fã assíduo das revistas TATAME e PLACAR (da qual possui coleção até hoje).

Artigos Relacionados