Em jogo movimentado, Dinamarca vence o Peru e larga na frente no grupo C

O jogo entre Peru x Dinamarca, que fechou a primeira rodada do grupo C, pode ter definido a classificação dos europeus a próxima fase da Copa do Mundo. Sabendo que seu principal rival na classificação seria o Peru, os dinamarqueses jogaram fechados e em um contrataque matou o jogo, com o gol de Poulsen.

O jogo foi muito movimentado, com boas jogadas, principalmente dos peruanos, que pressionaram os dinamarqueses, mas não conseguiram transformar essa pressão em gols. Isso graças também a boa partida de Kasper Schmeichel, que fez pelo menos três boas defesas.

1º Tempo

A torcida peruana não parava de cantar no estádio de Saransk, muito disso empolgada por voltar a Copa do Mundo depois de 36 anos. Com essa energia contagiante, e sem seu principal jogador, Paolo Guerrero, que ficou no banco de reservas, a seleção sul americana começou logo no ataque. Flores chegou para finalizar, mas foi desarmado por Poulsen. Os peruanos pediram pênalti, mas o arbitro de Gâmbia, Bakary Gassama mandou seguir.

A torcida peruana foi maioria no Estádio de Saransk (Reprodução/globoesporte.com)

Os primeiros 15 minutos se passaram e a Dinamarca não conseguia sair para o ataque, já que Ricardo Gareca mandava sua equipe pressionar a saída de bola, encurralando os nórdicos. No ataque, apostava na velocidade, principalmente pelo lado direito com Carrilo, que exigiu duas boas defesas de Kasper Schmeichel.

Schmeichel comemora pênalti perdido por Cueva. Goleiro fez boas defesas na partida (Reprodução/Reuters)

Após os 20 minutos de jogo, a Dinamarca conseguiu equilibrar um pouco o jogo, neutralizando os peruanos e mantendo a posse de bola, mas não finalizava em gol. Isso só foi acontecer as 27 minutos, com Delaney. O volante que foi contratado pelo Borussia Dortmund por 20 milhões de euros arriscou de longe, passando com certo perigo no gol de Gallese.

As coisas não iam bem para a Dinamarca, que além de tentar parar a velocidade peruana, os dinamarqueses perderam por contusão o experiente volante William Kvist, que levou a pior no duelo com Farfan (joelhada na costela). Age Hareide colocou Lass Schone em seu lugar aos 35 minutos da primeira etapa.

A insistência do Peru quase deu resultado. No final do primeiro tempo, em uma bela jogada do são paulino Cueva que deu um corte em Poulsen e caiu na área, mas Bakary Gassami mandou seguir, para indignação de todo time peruano. Endo isso, o arbitro de Gâmbia parou e foi analisar o VAR. Não deu outra, pênalti claro. Só que Cueva errou feio e mandou a bola na arquibancada, frustrando boa parte do estádio.

Cueva é abraçado pelos companheiros. O meia perdeu pênalti. (Reprodução/Reuters)

2º Tempo

O segundo tempo começou equilibrado, com ambas as equipes procurando o ataque, já que um empate seria ruim para as pretensões de classificação de ambas as equipes. E como no primeiro tempo, o Peru (ainda sem Guerrero) começou a tomar a iniciativa para tentar fazer o primeiro gol. E quase conseguiu aos 11 minutos com Carrilo, que perdeu o gol, depois de linda jogada de Cueva.

Sabe aquele velho ditado “Quem não faz, toma”, serviu muito bem nesse jogo. Perdendo gols e um pouco melhor no jogo, o Peru vacilou e cedeu contrataque puxado por Christian Eriksen. O camisa 10 deixou Poulsen frente a frente com Gallese. O atacante teve só o trabalho de deslocar o goleiro e comemorar com a torcida.

Poulsen comemora seu gol. Dinamarca venceu por 1 x 0 (Reprodução/Reuters)

Com o gol, o desenho do jogo ficou claro: A Dinamarca mais fechada na defesa e explorando os contrataques para matar o jogo. O Peru precisava pressionar para conseguir pelo menos o empate. E agora com seu principal jogador, Paolo Guerrero.

Com a entrada de Guerrero, o Peru melhorou e criava as principais chances, principalmente com seu camisa 9. Em uma delas, o atacante do Flamengo recebeu de costas para o gol e emendou um belo calcanhar. A bola passou raspando a trave do goleiro Schmeichel.

O Peru era todo ataque, pressionava demais, mas parava nas intervenções de Schmeichel, que parava os chutes e cruzamentos dos peruanos com boas defesas, mostrando a segurança de sempre.

O jogo foi assim até o seu final, mas a Dinamarca conseguiu segurar a pressão dos sul americanos, vencendo o jogo chave para as pretensões de classificação. Agora os peruanos voltam a campo na próxima quinta feira contra a favorita do grupo, a França, em Ecaterimburgo. Já os dinamarqueses enfrentam na mesma quinta feira os australianos na cidade de Samara.

E agora?

Na segunda rodada da primeira fase, o Peru joga contra a França, na próxima quinta-feira (21), às 12h (de Brasília). Um pouco mais cedo, às 9h também da quinta, Dinamarca e Austrália medem forças. Franceses lideram o grupo C, seguidos pelos dinamarqueses, ambos com três pontos. Em terceiro está o peruanos e em último os australianos.

Melhores Momentos

Leandro Porto
Meu nome é Leandro Martins Porto, tenho 29, paulistano e sou estudante de jornalismo. Além disso, sou formado em educação física e sempre estou nesse meio esportivo e suas áreas como treinamento e mídia. Gosto muito de esportes e de pesquisar sobre eles. Um dos grandes fatores para ser um bom jornalista é a curiosidade em saber sobre determinado tema, e é isso que tento desenvolver em mim. Claro que adoro futebol, mas outros esportes também como: Basquete, F1, Handball, entre outros Participo de uma web rádio em Taboão da Serra desde 2016, voltada ao esporte, chamada Rádio Esportesnet. Trabalho como comentaristas e repórter em alguns jogos locais de futebol e futsal e também em jogos do campeonato Paulista e Brasileiro. Em 2018 comecei a trabalhar no Esporte Interativo, na parte de operações de estúdio, com os programas de São Paulo.

Artigos Relacionados