Em jogo de cinco gols, América-RN supera River-PI e fatura primeira no Nordestão

- Em mais uma grande exibição de Tiago Orobó, Mecão entra no G4 do Grupo B e se recupera de derrota no Clássico-Rei
América-RN .

Neste domingo (9), River-PI e América-RN entraram em campo em jogo válido pela 3ª rodada da Copa do Nordeste. Assim, no Albertão, as equipes fizeram um duelo bastante disputado. Quando cada uma estava em seu melhor momento, o adversário balançou as redes. Primeiro, Érico Junior abriu o placar, de pênalti, para o Galo Carijó. Em seguida, em noite inspirada, Tiago Orobó marcou duas vezes e Rômulo ampliou para o Mecão. Ainda teve tempo para Romário descontar para os Riverinos. Dessa forma, o triunfo por 3 x 2 foi a primeira vitória dos Americanos pelo Nordestão que levou-os ao G4 do Grupo B.

1º TEMPO

Dessa forma, River-PI começou a partida fazendo uma marcação alta pelo meio e buscando o ataque. No entanto, assim como América-RN, esbarrava na falta de qualidade dos homens de frente. Assim, aos 8′, Dione finalizou dentro da grande área e Mondragon defendeu para os donos da casa. Em seguida, nova descida do Mecão com Rômulo. Após contra-ataque, a bola chegou aos pés do atacante que bateu fraco e o goleiro riverino fez firme defesa. Logo, a essa altura, os Americanos já haviam equilibrado o jogo e André Krobel arriscou da entrada da área, mas a redonda foi por cima da baliza.

Na sequência, após cruzamento, o zagueiro Nilo colocou a mão na bola, pênalti para o River-PI. Assim, Érico Junior abriu o placar para o Galo Carijó. No entanto, a alegria mandante durou pouco. Logo em seguida, Jean Natal perdeu a bola pelo meio e Tiago Orobó foi servido pela direita, carregou e bateu cruzado para empatar o duelo. Após, novamente, brilhou a estrela do artilheiro Tiago Orobó, destaque do América-RN na temporada. Em falta cobrada por André Krobel, o atacante mandou de cabeça para virar o placar. Já na reta final, Valdo Bacabal tentou duas vezes, mas não conseguiu igualar o placar para os riverinos.

2º TEMPO

Na volta do intervalo, logo a 1′, em jogada rápida pela direita, Cesar Sampaio deu passe para Rômulo, livre na área, completar para as redes, aumentando a vantagem visitante. No entanto, em seguida, River-PI descontou. Assim, aos 6′, após escanteio, as equipes disputaram a sobra e a bola foi alçada na área. O goleiro saltou, mas nada achou e Romário Rodrigues cabeceou para o gol vazio diminuindo o placar. Apesar do tento, o Galo Carijó seguia em desvantagem no marcador. Portanto, começou a fazer pressão em busca do empate para aproveitar o bom momento.

Dessa forma, aos 14′, os Piauienses reclamaram de pênalti em Valdo Bacabal, após encontrão com André Krobel, mas o juiz nada marcou. Em seguida, Galo Carijó pressionou pelas laterais e tentou infiltrações, além de explorar as bolas paradas. Na sequência, Valdo Bacabal arriscou em contra-ataque, mas mandou para fora. Em falta, Érico Junior mandou à esquerda do goleiro. Assim, o River-PI seguiu buscando o gol com Gustavo Henrique, mas sem sucesso. Nos acréscimos, Tiago Orobó quase fez o terceiro na partida e Cris Maranhense arriscou de longe, mas o goleiro do América-RN fez grande defesa para garantir os três pontos.

E AGORA?

Assim, com o resultado, América-RN chega a sua primeira vitória na Copa do Nordeste e sobe dois postos, chegando a 4ª posição do Grupo B com quatro pontos. Enquanto que River-PI conhece a primeira derrota e desce três degraus na classificação. Agora, é o 4º colocado do Grupo A com quatro pontos. Dessa forma, na próxima rodada, Galo Carijó visita Confiança, no sábado (15), às 20h (horário de Brasília). Já Mecão recebe CRB, no domingo (16), às 18h (horário de Brasília). Antes, os clubes voltam à campo pelos seus respectivos estaduais.

MELHORES MOMENTOS

Foto Destaque: Reprodução / João Albert / Portal da CBF

Ricardo do Amaral

Sobre Ricardo do Amaral

Ricardo do Amaral já escreveu 721 posts nesse site..

"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 27 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."

BetWarrior


Poliesportiva


Ricardo do Amaral
Ricardo do Amaral
"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 27 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."

    Artigos Relacionados

    Topo