El Clásico de 2012: o embate entre Messi e CR7

- Cada craque marcou dois gols num dos jogos mais disputados da história do clássico
A estrela de Messi e CR7 brilha mais uma vez e ambos marcam no El Clásico dos Craques

Clássico é clássico. Ainda mais quando se fala em Real Madrid x Barcelona. Um dos confrontos mais famosos do mundo soma, até hoje, 244 encontros oficiais. Igualando história e nível dos clubes, os números não poderiam ser diferentes. Em suma, são 96 vitórias para cada lado. Dessa forma, a “Navegando pela La Fúria” dessa semana relembra uma das partidas que mais bem define o El Clásico. Messi e CR7 protagonizaram, em 2012, um embate que passou de uma simples rodada de La Liga. Com dois gols de cada craque, o jogo de estrelas do Camp Nou ficou marcado na história.

ATMOSFERA

Na época, a crise econômica do país passava por mais um capítulo. A cidade de Barcelona vivia o  auge do sentimento separatista. Por outro lado, a preocupação do governo central, em Madrid, aumentava a cada dia. Ou seja, impulsionados pelo momento histórico, os Culés protestaram. Um mosaico formado por mais de 95 mil catalães dominou o estádio. Dessa forma, o clássico que já era marcado por provocações pré-jogo, recebia mais uma grande motivação. Aos 17 minutos e 14 segundos da primeira etapa, os torcedores da casa entoavam o grito de independência. O horário foi escolhido em alusão à data 11 de setembro de 1914, o Dia Nacional da Catalunha.

Reprodução / Getty

SILÊNCIO NO CAMP NOU

Jogo truncado e poucas chances reais de gol marcaram os primeiros minutos da partida. Contudo, aos 18′, o Real Madrid apresentou perigo com Sergio Ramos. Tudo aconteceu após cobrança de escanteio, o zagueiro cabeceou e a bola passou rente à trave. O susto na torcida Culé acabaria sendo o prólogo para o começo do protagonismo de uma das estrelas da noite. Quatro minutos depois, em jogada começada por tabela entre Özil e Di María, a bola chegou em Marcelo. Com passe de calcanhar, o caminho do gol ainda contou com a presença de Khedira e Benzema. O destino final? Cristiano Ronaldo, de perna esquerda, fez 1 x 0 para os visitantes. Na comemoração, o português fez sinal com as mãos, dizendo para a torcida do Barça “baixar a bola”.

Reprodução / Getty

O placar só não foi ampliado logo depois por sorte. Aos 24′, em mais uma bela troca de passes iniciada pelo lado direito, Benzema recebeu de Di María, que acertou a trave. No rebote, o argentino chutou para fora. Quando o momento parecia completamente desfavorável ao Barcelona, a outra estrela da noite resolveu aparecer. Seis minutos depois, Messi empatava o jogo.

A JÓIA ARGENTINA EM BARCELONA

Xavi iniciou a jogada no meio-campo, a bola ainda passou por Iniesta até chegar em Pedro. O atacante deu assistência para o gol, e após falha de Pepe, Messi ficou livre para estufar as redes no Camp Nou. Dessa forma, a gangorra do clássico virou pela primeira vez. O momento que antes, era todo Madridista, agora é dominado pelo Barcelona. Os primeiros minutos do segundo tempo foram eletrizantes.

Logo no início, o Real reclamou da não marcação de um suposto pênalti. Na sequência da jogada, Lionel Messi partiu em contra-ataque. O segundo gol do Barcelona só não saiu naquele momento porque Sergio Ramos conseguiu a intercepção. Partindo incessantemente à área adversária, a única solução que o Madrid encontrava, no momento, era com faltas. Dessa forma, aos 15’, a equipe Culé encontrou a chance perfeita para virar o jogo. Em bola parada na intermediária, Messi cobrou com maestria. O craque marcou seu segundo gol na partida, levando torcida, equipe e qualquer pessoa que simpatizava com o Barcelona, à completa euforia.

Reprodução / Getty

CINCO MINUTOS PARA CR7

De fato, a noite era predestinada ao brilho de dois jogadores. Após a virada dos mandantes, o Real foi ao ataque. Cinco minutos depois do gol de Messi, o empate, novamente, deu as caras. Aos 65′, Özil deu uma assistência milimétrica para Cristiano Ronaldo. O camisa 7 não desperdiçou a chance e marcou seu segundo gol no jogo. Os últimos minutos da partida foram regrados à grandes oportunidades por parte do Barcelona. Ao todo, foram cinco. Em todas, Lionel Messi esteve presente. Por fim, como se fosse destino, o embate terminou empatado em 2 x 2. Ademais, o duelo ficou marcado na história. Oito anos depois, o mesmo ainda é lembrado como o clássico dos craques. Definitivamente, o confronto de 2012 foi o perfeito exemplo para exemplificar a maestria de dois gênios do futebol moderno.

Reprodução / Getty

MELHORES MOMENTOS

Foto destaque: Reprodução / Getty Images 

Kamilla Kopsell

Sobre Kamilla Kopsell

Kamilla Kopsell já escreveu 70 posts nesse site..

Gaúcha que entrou no jornalismo pelo gosto à comunicação e ao esporte. Seja por transmissão, crônica ou notícia, falar do futebol sempre foi fácil. Afinal, o amor por ele sempre esteve presente.

BetWarrior


Poliesportiva


Kamilla Kopsell
Kamilla Kopsell
Gaúcha que entrou no jornalismo pelo gosto à comunicação e ao esporte. Seja por transmissão, crônica ou notícia, falar do futebol sempre foi fácil. Afinal, o amor por ele sempre esteve presente.

    Artigos Relacionados

    Topo