Egito e Espanha empatam sem gols na estreia das Olimpíadas (Foto: Divulgação/Reuters)

Nesta quinta-feira (22), Egito x Espanha entraram em campo pela 1ª rodada da fase de grupos das Olimpíadas 2020. Assim, na Arena Sapporo, ambas as seleções fizeram um confronto morno, sem maiores inspirações e lances perigosas. Como consequência, o placar não saiu do zero e a estreia dos espanhóis esteve longe da expectativa inicial.

Assista aos melhores momentos de Egito x Espanha

1º tempo: Jogo morno na etapa inicial

Inicialmente, buscando confirmar o favoritismo na estreia, a Espanha tentou buscar o ataque desde o princípio. No entanto, esbarrou em um forte sistema defensivo do Egito. Logo, a partida reuniu poucas chances de gol durante a etapa inicial. Dessa forma, a melhor chance aconteceu aos 27′, quando Ceballos bateu colocado, mas na trave.

2º tempo: Partida melhora, mas as equipes não saem do zero

Na volta do intervalo, o Egito tentou nivelar as ações e a partida ficou mais disputado no meio-campo, apesar da Espanha ainda ter o maior voluma de jogo. Assim, aos 19′, Hamdy recebeu na entrada da área, chutou e mandou para fora. Enquanto que na reta final, aos 42′, Miranda fez cruzamento na medida para Rafa Mir, que subiu sozinho e cabeceou firme. El Shenawy, bem posicionado, apareceu para fazer defesa importantíssima e definir o empate sem gols.

Egito x Espanha – E agora?

Dessa forma, com o resultado, as duas equipes estrearam na competição com um ponto. Logo, dividem a 2ª colocação do Grupo C. Agora, na próxima rodada, o Egito enfrenta a Argentina, no domingo 925), às 4h30 (horário de Brasília). Enquanto que a Espanha duela diante da Austrália, no mesmo dia, mas às 7h30 (horário de Brasília).

Foto Destaque: Divulgação/Reuters

Ricardo do Amaral
"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 27 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."

Deixe uma resposta