Após o apito final no empate em 2 x 2 entre Vasco e Remo, o técnico Eduardo Baptista concedeu uma entrevista coletiva, onde avaliou o desempenho da equipe. Além disso, fez questão de pontuar os méritos do adversário que conquistou o empate, mesmo diante dos protestos da torcida.

Nós fizemos um primeiro tempo muito bom. Tomamos um gol em uma falha de marcação. Nós treinamos ontem, conversamos bastante com eles. Fizemos dois e podíamos ter feito o terceiro. No segundo tempo, o Vasco adiantou um pouquinho as suas linhas, mérito deles. Nós tentamos sair, mesmo assim o Vasco tinha criado muito pouco. Buscávamos um contra-ataque para poder chegar ao gol adversário. O Vasco é uma grande equipe. Vamos lembrar que nós estamos jogando em São Januário contra jogadores que foram contratados para subir de divisão. Lógico que com a expulsão as coisas ficaram muito difíceis”.

Entretanto, o treinador lamentou que a expulsão do atacante Victor Andrade após levar o segundo cartão amarelo com uma dura entrada por trás do jogador vascaíno. Ao passo que tal atitude acabou estragando os planos do Leão.

“A substituição do Rafinha foi para tentar consertar isso, dar uma mobilidade melhor para nossa saída. Um cara para fazer a ligação entre a primeira linha e o ataque. Tentamos buscar, mas logo com as substituições veio a expulsão do Victor. Mudou nossos planos e acabamos só marcando até o final”.

Foto: Samara Miranda/ASCOM Remo

Tathiane Marques
Na verdade, não fui eu que escolhi o jornalismo e sim ele que me escolheu. Sem dúvidas, a profissão é como um oceano que precisa ser desvendado na sua profundeza, só assim é possível conhecer e respeitar toda sua beleza.

Deixe um comentário