Goiás: Edminho Pinheiro fala sobre reconstrução financeira no clube

Não é de hoje que o Goiás tem passado momentos difíceis na parte financeira. Nesse sentido, o Vice-Presidente do Conselho Deliberativo do clube, Edminho Pinheiro abriu o jogo e revelou como anda a reestruturação financeira.

O ROMBO QUE O GOIÁS SE ENCONTRA!

A princípio, a tarefa não é nada fácil, pois na última gestão, muitas contas foram feitas e deixadas de lado, gerando problemas financeiros. Como exemplo, muitos jogadores que estiveram na equipe em 2020 acionaram o Goiás na justiça cobrando valores milionários. Além disso, existem dívidas até com técnicos que tiveram passagens nos anos anteriores.

PAULO ROGÉRIO PINHEIRO, O SALVADOR?

Mesmo com toda essa dificuldade, o mandato do presidente Paulo Rogério Pinheiro se mostra eficaz. Como resultado, o clube conseguiu montar uma equipe competitiva. Além disso, está dando andamento nas obras de construção do Estádio da Serrinha. E aos poucos vem pagando seus débitos.

“A REESTRUTURAÇÃO”, SEGUNDO EDMINHO PINHEIRO

Por fim, em entrevista ao programa Feras do Esportes, Edminho Pinheiro comentou sobre a reestruturação que vem sendo feita no clube:

“Eu vejo que desde a eleição do presidente Paulo Rogério, se desenhou de forma que nós, digo isso, a família Pinheiro, teríamos que assumir pela primeira vez o clube numa situação catastrófica e dramática. Onde eu tive que intervir em janeiro a pedido do próprio Presidente eleito. Para arrumar quase dois milhões de reais para o clube. Para pagar os funcionários. E desde então, tem se feito um trabalho ao longo desses seis meses e meio, diuturnamente para que o Goiás volte a equilibrar suas finanças” – afirmou Edminho.

Por fim, o Esmeraldino entra em campo neste final de semana pela Série B. A partida será contra o Londrina, e ocorre neste sábado (17), às 16h (horário de Brasília), no Estádio da Serrinha. As equipes competem pela 12ª rodada da competição.

Foto destaque: Divulgação/ Rosiron Rodrigues/ Goiás EC

André Merice
A paixão pelo esporte me fez escolher a profissão. A experiência como atleta não foi como o esperado. Então, procurei algo em que me encaixasse. E o Jornalismo foi a primeira opção! Falar já é bom, quando o assunto é futebol, se torna melhor ainda.

Deixe uma resposta